1 de fevereiro de 2008

ALIMENTAÇÃO COLORIDA COMBATE O CÂNCER





O consumo de vegetais de folhas verde-escuras e de frutas alaranjadas e amarelo-escuras reduz o risco de desenvolvimento de câncer de colo uterino. Foi o que mostrou uma pesquisa da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP, parte da tese de doutorado de Luciana Yuki Tomita. Por meio de entrevistas, a pesquisadora pôde concluir que, para as mulheres consumidoras desses tipos de vegetais, foi bem menor a incidência de câncer do colo uterino ou da lesão capaz de evoluir para câncer.


Foram entrevistadas 1378 mulheres que passaram por atendimento nos hospitais públicos Pérola Byngton e Instituto Brasileiro de Controle do Câncer. Num período de três anos, além das entrevistas também foram feitos exames de sangue, que mostraram baixos níveis de licopeno no sangue das pacientes que desenvolveram a lesão ou o câncer. O licopeno é um carotenóide, tipo de substância que combate os radicais livres do organismo, aumentando a capacidade imunológica. São os carotenóide presentes nos vegetais de folhas escuras e nos frutos amarelos que ajudam a prevenir o câncer.


Os radicais livres são substâncias produzidas pelo próprio corpo humano, pelo processo de respiração, por infecções, stress, e pelo hábito de fumar. Esses radicais prejudicam o organismo ao destruir as membranas das células, inclusive das que fazem parte do sistema imunológico, responsável por proteger o corpo contra as doenças. Por meio das entrevistas, Luciana constatou a relação entre a alimentação pobre em carotenóides e a presença das lesões no colo uterino.


O câncer do colo uterino está diretamente ligado à presença do HPV, vírus adquirido durante relações sexuais e causador das lesões que podem levar ao câncer. "O HPV é necessário para o surgimento do câncer, mas não é suficiente. Outros fatores podem aumentar as chances de surgimento da doença, como o cigarro e o uso prolongado de anticoncepcionais", explica a pesquisadora. "Além de diminuir o nível de carotenóides no sangue, o uso de anticoncepcionais geralmente está associado ao não-uso de preservativos, capazes de prevenir a transmissão do HPV".


Prevenção O câncer do colo uterino é a segunda causa de morte por câncer entre as mulheres, perdendo apenas para o câncer de mama. Os alimentos ricos em carotenóides são o espinafre, a couve, o brócolis, o agrião, o pimentão, alface, escarola, cenoura, mamão, manga, laranja e acerola. Os alimentos que contêm as maiores quantidades do carotenóide licopeno são a goiaba, a melancia e o tomate.


Além da alimentação, as mulheres que já tiveram relação sexual devem realizar anualmente o exame de Papanicolaou. Este exame detecta possíveis lesões no colo uterino, que podem ser tratadas com procedimentos simples, impedindo a evolução para um possível caso de câncer. "O HPV resiste por até 18 meses dentro do corpo da mulher, e ela ainda pode estar sujeita a contatos reincidentes com o vírus", alerta Luciana, reforçando a importância dos exames periódicos, da manutenção do sistema imunológico por mde uma boa alimentação e também do uso de preservativo.

Fonte: Leonardo Zanon - Agência USP de Notícias em www.saudeemmovimento.com.br