2 de abril de 2008

NUTRIÇÃO FUNCIONAL NA GESTAÇÃO






A gestação é um processo fisiológico normal associado a alterações que afetam os órgãos e os caminhos metabólicos do organismo da mulher. Neste período há uma maior necessidade de todos os nutrientes básicos para a manutenção da nutrição e saúde materna e garantia do adequado crescimento e desenvolvimento do feto, uma vez que sua única fonte de nutrientes é constituída pelas reservas nutricionais e pela ingestão alimentar da mãe, justificando a importância do estado nutricional adequado da mãe durante a gestação.


Diversos estudos mostram que o bebê recebe todas as influências alimentares da mãe durante a gestação através da placenta, portanto podemos ter uma noção se o bebê terá risco ou não de deficiências nutricionais e alergias alimentares na infância pela avaliação do comportamento alimentar da mãe. Qualquer intervenção nutricional nunca é tardia para um melhor estado nutricional da mãe e do bebê.


Tanto as gestantes com excesso de peso, quanto as de peso normal podem apresentar carências nutricionais, porém a gestante obesa apresenta maior risco de complicações clínicas como nascimento prematuro do bebê, partos cesarianas, riscos de hipertensão, diabetes gestacional, infecções urinária, eclampsia, toxemia, desordens tromboembólicas e problemas cardiorespiratórios e circulatórios. Já a gestante desnutrida apresenta maior risco de ter bebês com obesidade, hipertensão, hiperinsulinemia, hiperfagia, hiperliptenemia.


As adequações e orientações nutricionais baseadas na avaliação global da gestante tem como finalidade o controle de ganho de peso e a garantia de proporcionar o aporte necessário de nutrientes.


ORIENTAÇÃOES NUTRICIONAIS PARA A GESTANTE:


- A dieta da gestante deve ser variada, colorida, equilibrada e moderada.


- Uma desintoxificação suave no inicio da gestação pode ser necessária , dependendo do histórico , e é importante para diminuir os níveis de substâncias que podem ser nocivas à mãe e ao feto (medicamentos e metais tóxicos). Entretanto, o acompanhamento de uma nutricionista é essencial a fim de que seja feito de forma adequada.


- Manter a cloridria na gestante é importante para garantir a absorção de vitaminas e minerais, principalmente a de cálcio. Cloridria é quando as taxas de ácido clorídrico estão normais no estômago e isso facilita a absorção de nutrientes. Quando a gestante apresenta hipercloridria ou hipocloridria a digestão e absorção fica prejudicada e pode causar até o sintoma de náuseas e vômitos.


- Restringir os alimentos que são alergênicos para a gestante, faz com que a absorção de nutrientes melhorem e evita que a alergia da mãe passe para o filho.


- Um intestino saudável é importante para evitar constipação, alergias e auxiliar na absorção de vitaminas e minerais. O uso de probióticos é imprescindível.


- Durante a gestação recomenda-se a abstinência de bebidas alcoólicas, pois pode provocar retardo no crescimento e malformações na face e no coração.


- Evitar dietas hipocalóricas na gestação, pois as dietas com poucas calorias prejudicam o desenvolvimento e a produção de leite futura.


- Em relação à cafeína, se o consumo for moderado e se a gestante tiver já o hábito do consumo, não há riscos a predisposição de abortos ou partos prematuros.A recomendação máxima de cafeína é 225 mg/dia, o que equivale aproximadamente 3 xícaras de café ao dia. Os alimentos que apresentam cafeína na sua composição são café, chá verde, chá mate, chá preto, refrigerantes, achocolatados , e chocolates. É contra – indicado para gestantes hipertensas, cardíacas ou que apresentam sensibilidade à cafeína .


- As melhores opções de adoçantes para gestantes são sucralose e stévia, porém usar de forma moderada e com orientação nutricional.A seguir, um quadro mostra quais os alimentos funcionais que devem ser consumidos com regularidades, de acordo com as quantidades necessárias individualmente para garantir uma gestação saudável.