21 de agosto de 2008

COM AÇÚCAR, SEM ARTROSE....




A goma-guar, quando ingerida, espanta a fome. Por ser rica em fibras, acredita-se que ajude a conter o colesterol, o diabetes e a obesidade. É um espessante comum em alimentos industrializados e em cosméticos e medicamentos. Mas não param aí as propriedades dessa substância obtida da semente de uma planta originária da Índia e Paquistão, a Cyamopsis tetragonolobus, que parece ter mil e uma utilidades.
Em experimentos realizados com ratos, uma equipe da Universidade Federal do Ceará (UFC) verificou que um dos componentes da goma-guar, um açúcar conhecido como galactose, pode reduzir a dor e conter a perda da cartilagem nas articulações e reconstituir ao menos parte dos movimentos perdidos com a artrose, uma doença que acompanha o envelhecimento e tende a deformar e imobilizar principalmente mãos, quadris, joelhos e pés.
Se usada in natura, descobriram os pesquisadores da UFC, a goma-guar provoca inflamação nas juntas corroídas pela artrose. Depois retiraram a proteína e verificaram que os açúcares restantes poderiam deter a dor na artrose. Os experimentos feitos até agora sugerem que a goma-guar poderia funcionar tanto como gel quanto em solução. Os resultados mais recentes mostram que a galactose pode proteger contra a destruição da cartilagem que reveste os ossos. Ainda não existe nenhuma medicação que impeça a progressão da artrose.