1 de junho de 2011

Alimentação Saudável, o Caminho Certo para a Prevenção....



Ouvimos a todo instante sobre a importância da alimentação saudável na prevenção de diversas doenças. Diariamente, somos surpreendidos com novas descobertas, alimentos que tinham uma função importante em determinada patologia tornam-se peça chave para prevenção de outra. A intenção deste post é tentar esclarecer sobre os alimentos mais comuns na alimentação preventiva.


O papel da alimentação equilibrada na manutenção da saúde tem despertado interesse da comunidade científica que tem produzido inúmeros estudos com o intuito de comprovar a atuação de certos alimentos na prevenção de doenças. 


Hábitos alimentares adequados como o consumo de alimentos pobres em gorduras saturadas e ricos em fibras presentes em frutas, legumes, verduras e cereais integrais, juntamente com um estilo de vida saudável, que incluiu prática de atividades físicas regulares, evitar situações de stress, evitar álcool e o fumo, são fatores decisivos na diminuição do risco de doenças e na promoção de qualidade de vida, desde a infância até o envelhecimento.


Elaborei uma tabela com os principais alimentos presentes no nosso dia-a-dia que possuem extrema importância na nossa saúde. Quanto mais variada sua dieta, maiores as chances de se conseguir uma enorme variedade de vitaminas, minerais e compostos bioativos protetores para o corpo.

(Clique para ampliar)


Mas nem tudo são flores, de nada adianta incluir determinados alimentos se você não exterminar da sua dieta: gorduras trans e saturadas que são as gorduras ruins para o coração, elas estão presentes nas frituras, salgadinhos, biscoitos, produtos de padaria, carnes vermelhas, manteiga e margarina. Diminuir o consumo de sal de adição e ficar de olho na quantidade de sódio dos alimentos industrializados que você consome. Evitar frituras, excesso de doces, excesso de carnes vermelhas, produtos industrializados em geral, refrigerantes, bebidas alcoólicas e fumo.


Importante sempre lembrar que alguns alimentos tidos como “ideais” no combate a diversas patologias podem não ser tolerados por algumas pessoas, portanto é fundamental a consulta a um Nutricionista para que ele possa avaliar as quantidades desses alimentos e se você pode ou não inserí-los na sua dieta.


Referências Bibliográficas:


How to Prevent and Treat Cancer with Natural Medicine. Michael Murray, 2002.
Prescription for Nutritional Healing. James Balch. Phyllis Balch, 1990.