26 de janeiro de 2012

Aumento de fibras na dieta proporciona melhora na saúde...


Que todos devemos ingerir fibras na alimentação não é nenhuma novidade.
O que pesquisadores indianos descobriram agora é que pessoas com maus hábitos alimentares devem começar ingerindo poucas fibras, e ir aumentando sua quantidade gradualmente.
Outra revelação importante, qualquer que seja o caso, é que é melhor distribuir as fibras ao longo de todo o dia do que ingeri-las todas em uma única refeição.
Fontes de fibras alimentares
Para quem não sabe por onde começar a ingerir fibras, ou simplesmente deseja checar se está fazendo o dever de casa, os cientistas dão a receita.
Segundo eles, as fibras estão mais facilmente disponíveis em frutas, legumes, alimentos integrais, aveia, feijões e leguminosas.
Fibras alimentares são um nome genérico para partes não-digeríveis dos alimentos vegetais.
Entre os benefícios bem-documentados de uma dieta rica em fibras estão a redução do colesterol e a atenuação da glicose no sangue, a manutenção da saúde gastrointestinal, uma maior biodisponibilidade de cálcio e o melhor funcionamento da função imunológica.
Fibras solúveis e insolúveis
Existem fibras solúveis e insolúveis.
As fibras alimentares solúveis - pré-bióticas, ou viscosas - são facilmente quebradas ou fermentadas no intestino, gerando produtos ou gases bioativos.
As fibras alimentares não-solúveis, que são metabolicamente inertes, absorvem água conforme passam pelo sistema digestivo, dando suporte ao funcionamento dos músculos dos intestinos e facilitando a saída dos restos alimentares - fazendo o intestino funcionar melhor, em termos mais claros.
Fonte: Diário da Saúde