Pular para o conteúdo principal

Antes de começar a dieta, faça um 'aquecimento'...

Deixar de fumar, emagrecer ou se engajar em uma atividade física: mudar um hábito, mas especialmente mantê-lo a longo prazo, pode ser extremamente difícil. Por isso é tão comum que, ao ingressar em uma dieta, uma pessoa consiga perder alguns quilos, mas volte a engordar após certo tempo. Para pesquisadores da Universidade Stanford, nos Estados Unidos, porém, há uma solução: a perda de peso pode ser mais duradoura se o indivíduo passar a seguir determinados hábitos saudáveis, como se alimentar corretamente e caminhar com frequência, antes de tentar, de fato, emagrecer. Esse "aquecimento" vai treinar e preparar o organismo para a dieta — o que, a longo prazo, é mais eficaz para manter o peso perdido no programa de emagrecimento. Essa conclusão faz parte de um estudo publicado no periódico Journal of Consulting and Clinical Psychology, da Associação Americana de Psicologia.

A pesquisa selecionou 267 mulheres maiores do que 21 anos que tinham sobrepeso ou obesidade. As participantes foram, então, divididas em dois grupos. Metade delas passou a seguir imediatamente um plano de emagrecimento durante 20 semanas, seguido de um programa de manutenção de peso de oito semanas. O restante das participantes, por outro lado, passou as oito primeiras semanas recebendo instruções sobre como ter hábitos mais saudáveis e as formas de manter o peso. Para ‘se acostumar com os altos e baixos de uma dieta’, as participantes do segundo grupo foram aconselhadas a, algumas vezes, consumir alimentos calóricos e gordurosos. Somente nas 20 semanas seguintes elas se engajaram a emagrecer. O método de perda de peso foi o mesmo para os dois grupos.
Após 28 semanas, as mulheres de ambos os grupos emagreceram uma média de 7,5 quilos (ou perderam 9% do seu peso inicial). Porém, um ano após o fim do estudo, quando essas participantes tiveram que manter o peso por conta própria, as mulheres que tentaram perder peso logo no início da pesquisa recuperaram uma média de 3,2 quilos, enquanto as participantes do outro grupo ganharam apenas 1,3 quilo.
Segundo os pesquisadores, essas oito semanas de ‘treinamento’ foram fundamentais para que as pessoas mudassem suas crenças em relação ao emagrecimento. No entanto, eles acreditam que outras pesquisas precisam ser feitas para definir quais são os efeitos da abordagem a longo prazo, já que o estudo acompanhou as participantes somente durante um ano após o término da pesquisa.
Fonte: Revista VEJA

Postagens mais visitadas deste blog

Ainda dá tempo!

Bom dia, segunda! ☀️

Mais uma oportunidade de fazermos uma semana diferente!
Mais uma chance de recomeçar!
Quem não recomeça depois do tropeço, nunca chega lá!

Não desista! O ano ainda não acabou!
Dá sim pra gerar mudanças!
Dá sim pra terminar o ano bem melhor!
Confie em você! Comece agora!

Bora?! 🌿💚🍃

Última chamada!!!! Projeto verão 2019....

Vai chegando esta época do ano, começam as preocupações com as festas de final de ano, as férias, praia, verão! Pois é, para àqueles que não estão no seu projeto Verão 2019 desde o começo do ano, ainda é possível modificar muita coisa, seja nos hábitos alimentares, seja no seu corpo.

Conte com nossos Programas Exclusivos para chegar no verão com hábitos alimentares mais saudáveis e com mudanças expressivas em seu organismo.

Como todos os anos, iniciamos estas chamadas semanalmente para lembrar que no final do ano entramos em recesso dia 15/12 e retomamos nossas atividades na segunda semana de janeiro. Então não perca tempo e não faça da melhoria de hábitos alimentares, mais uma promessa de ano novo! Aproveite para agendar sua consulta e garanta seu Plano Alimentar para finalizar bem o ano e iniciar o ano novo com o pé direito!

Alimentos x Herpes

Um questionamento que faz parte da minha consulta é: “você tem herpes?” Muitas vezes isso gera estranheza! 🤔O que isso tem a ver com a alimentação? Muita coisa!! . . Por exemplo, a arginina, é um aminoácido que estimula a replicação do vírus e aumenta a frequência das crises. Alguns alimentos fonte de arginina: castanhas 🌰 aveia, granola, gérmen de trigo 🌾 amendoim 🥜 chocolate 🍫 coco 🥥milho 🌽 uva 🍇 trigo 🌾  MAS, a noz pecã e o pistache são nuts com uma menor quantidade de arginina. Então se você, assim como eu, possui o vírus e quer deixar ele quieto, mas adora a praticidade das castanhas, elas são as melhores opções! . Logicamente, se o consumo for pontual e sem excessos, você pode se dar bem com as castanhas e elas não serem gatilhos para crises! . . A lisina, que também é um aminoácido, ajuda a conter a replicação do vírus antes da lesão se manifestar na pele. A lisina é importante porque inibe a ação da arginina, evitando a replicação do vírus da herpes.  A lisina está p…