Pular para o conteúdo principal

Benefícios do óleo de abacate...



O óleo de abacate possui altas concentrações de vitamina E, que oferece ação antioxidante e anti-inflamatória ao organismo. A vitamina E oferece proteção contra os efeitos nocivos dos radicais livres, contra aterosclerose, inflamações das articulações e complicações provocadas pelo diabetes.

Os ácidos graxos monoinsaturados e poli-insaturados agem diminuindo os níveis de  triglicérides e colesterol ruim, sem alterar os níveis de colesterol bom e ajuda a prevenir o desenvolvimento de lesões das artérias, outro fator de proteção para doenças cardiovasculares.

O óleo de abacate contém uma substância chamada beta-sitosterol, que inibe a enzima esteroide 5-alfa-redutase, que está relacionada à redução na produção de testosterona. Inibindo a ação dessa enzima, o organismo produz mais testosterona e evita um desequilíbrio hormonal, prevenindo o aumento progressivo da próstata e, consequentemente, do câncer de próstata.

As gorduras insaturadas e o beta-sitosterol presentes no óleo promovem a aceleração dos processos metabólicos nas células, que produzem mais energia de forma eficaz. Com a respiração acelerada, a utilização de glicose é aumentada e isso contribui para o controle da insulina e do açúcar presente no sangue. Essa ação é benéfica principalmente para quem tem intolerância ao açúcar, resistência à insulina e diabetes.


O beta-sisterol e as gorduras insaturadas  controlam os níveis do hormônio cortisol que, em excesso, pode diminuir o gasto de energia e aumentar o apetite, a retenção de líquidos e a absorção de gorduras e açúcares. O cortisol controlado evita o acúmulo de gordura abdominal e favorece o aumento de massa magra.
Devido à presença abundante de antioxidantes como a luteína, vitamina E e glutationa, o óleo de abacate age na prevenção de doenças oftalmológicas. 

As vitaminas A, D e E presentes no óleo de abacate possuem um alo poder antioxidantes e participam da produção de colágeno, formando um time campeão na luta contras as rugas. 

Adaptado do site Minha Vida

Postagens mais visitadas deste blog

Ainda dá tempo!

Bom dia, segunda! ☀️

Mais uma oportunidade de fazermos uma semana diferente!
Mais uma chance de recomeçar!
Quem não recomeça depois do tropeço, nunca chega lá!

Não desista! O ano ainda não acabou!
Dá sim pra gerar mudanças!
Dá sim pra terminar o ano bem melhor!
Confie em você! Comece agora!

Bora?! 🌿💚🍃

Última chamada!!!! Projeto verão 2019....

Vai chegando esta época do ano, começam as preocupações com as festas de final de ano, as férias, praia, verão! Pois é, para àqueles que não estão no seu projeto Verão 2019 desde o começo do ano, ainda é possível modificar muita coisa, seja nos hábitos alimentares, seja no seu corpo.

Conte com nossos Programas Exclusivos para chegar no verão com hábitos alimentares mais saudáveis e com mudanças expressivas em seu organismo.

Como todos os anos, iniciamos estas chamadas semanalmente para lembrar que no final do ano entramos em recesso dia 15/12 e retomamos nossas atividades na segunda semana de janeiro. Então não perca tempo e não faça da melhoria de hábitos alimentares, mais uma promessa de ano novo! Aproveite para agendar sua consulta e garanta seu Plano Alimentar para finalizar bem o ano e iniciar o ano novo com o pé direito!

Alimentos x Herpes

Um questionamento que faz parte da minha consulta é: “você tem herpes?” Muitas vezes isso gera estranheza! 🤔O que isso tem a ver com a alimentação? Muita coisa!! . . Por exemplo, a arginina, é um aminoácido que estimula a replicação do vírus e aumenta a frequência das crises. Alguns alimentos fonte de arginina: castanhas 🌰 aveia, granola, gérmen de trigo 🌾 amendoim 🥜 chocolate 🍫 coco 🥥milho 🌽 uva 🍇 trigo 🌾  MAS, a noz pecã e o pistache são nuts com uma menor quantidade de arginina. Então se você, assim como eu, possui o vírus e quer deixar ele quieto, mas adora a praticidade das castanhas, elas são as melhores opções! . Logicamente, se o consumo for pontual e sem excessos, você pode se dar bem com as castanhas e elas não serem gatilhos para crises! . . A lisina, que também é um aminoácido, ajuda a conter a replicação do vírus antes da lesão se manifestar na pele. A lisina é importante porque inibe a ação da arginina, evitando a replicação do vírus da herpes.  A lisina está p…