Pular para o conteúdo principal

Composto da soja pode inibir HIV...

Um composto encontrado na soja pode tornar-se um tratamento eficaz para o HIV, sem os problemas de resistência a medicamentos enfrentados pelas terapias atuais.
A genisteína, derivado da soja e de algumas outras plantas, apresentou um efeito promissor na inibição da infecção pelo HIV.
Ainda assim, isso não significa que as pessoas devam começar a comer grandes quantidades de produtos de soja, uma vez que o estudo está em seus estágios iniciais.
"Embora a genisteína seja abundante em diversas plantas, como a soja, ainda é incerto se a quantidade de genisteína que consumimos ao comer soja é suficiente para inibir o HIV," afirma Yuntao Wu, da Universidade George Mason, que fez o estudo em conjunto com sua colega Jia Guo.
Sensores celulares
A genisteína é um "inibidor de tirosina-quinase" - ela funciona bloqueando a comunicação de sensores na superfície de uma célula com o seu interior.
O composto já apresentou resultados promissores em situações que vão da metástase do câncer e da eficiência da radioterapia até as ondas de calor da menopausa e a prevenção da perda óssea.
Encontrados na superfície das células, esses sensores dão à célula informações sobre seu ambiente e também permitem a comunicação com outras células.
O HIV usa alguns desses sensores de superfície para enganar a célula e enviar sinais para seu interior. Estes sinais mudam a estrutura celular para que o vírus possa entrar e a infecção se espalhar.
Mas a genisteína bloqueia o sinal e impede que o HIV encontre um caminho para dentro da célula.
Esta é uma abordagem diferente da adotada pelas drogas antirretrovirais usadas hoje para inibir o HIV.
"Em vez de agir diretamente sobre o vírus, a genisteína interfere com os processos celulares que são necessários para que o vírus infecte as células. Deste modo, ela dificulta que o vírus se torne resistente à droga", diz Wu.
"Nosso estudo está nos estágios iniciais. Se se mostrar clinicamente eficaz, a genisteína poderá ser usada como um complemento para o tratamento de infecção por HIV," prevê ele.
Toxicidade dos medicamentos
Os pesquisadores afirmam que esta abordagem à base de plantas pode resolver problemas de toxicidade dos medicamentos usados contra o HIV.
Como a genisteína é derivada de plantas, ela tenderá a ter menos efeitos colaterais, contornando a toxicidade dos medicamentos sintéticos.
Tipicamente, os pacientes de AIDS hoje tomam uma combinação de múltiplas drogas para inibir o vírus. A frequência com que esses medicamentos são aplicados pode ativar a toxicidade do fármaco.
Além disso, o HIV sofre mutações e se torna resistente aos medicamentos.
Wu e sua equipe estão trabalhando agora para descobrir a quantidade de genisteína necessária para inibir o HIV.
É possível que as plantas não tenham níveis elevados o suficiente, o que pode exigir a elaboração de suplementos de alta concentração.
Fonte: Diário da Saúde

Postagens mais visitadas deste blog

Ainda dá tempo!

Bom dia, segunda! ☀️

Mais uma oportunidade de fazermos uma semana diferente!
Mais uma chance de recomeçar!
Quem não recomeça depois do tropeço, nunca chega lá!

Não desista! O ano ainda não acabou!
Dá sim pra gerar mudanças!
Dá sim pra terminar o ano bem melhor!
Confie em você! Comece agora!

Bora?! 🌿💚🍃

Última chamada!!!! Projeto verão 2019....

Vai chegando esta época do ano, começam as preocupações com as festas de final de ano, as férias, praia, verão! Pois é, para àqueles que não estão no seu projeto Verão 2019 desde o começo do ano, ainda é possível modificar muita coisa, seja nos hábitos alimentares, seja no seu corpo.

Conte com nossos Programas Exclusivos para chegar no verão com hábitos alimentares mais saudáveis e com mudanças expressivas em seu organismo.

Como todos os anos, iniciamos estas chamadas semanalmente para lembrar que no final do ano entramos em recesso dia 15/12 e retomamos nossas atividades na segunda semana de janeiro. Então não perca tempo e não faça da melhoria de hábitos alimentares, mais uma promessa de ano novo! Aproveite para agendar sua consulta e garanta seu Plano Alimentar para finalizar bem o ano e iniciar o ano novo com o pé direito!

Alimentos x Herpes

Um questionamento que faz parte da minha consulta é: “você tem herpes?” Muitas vezes isso gera estranheza! 🤔O que isso tem a ver com a alimentação? Muita coisa!! . . Por exemplo, a arginina, é um aminoácido que estimula a replicação do vírus e aumenta a frequência das crises. Alguns alimentos fonte de arginina: castanhas 🌰 aveia, granola, gérmen de trigo 🌾 amendoim 🥜 chocolate 🍫 coco 🥥milho 🌽 uva 🍇 trigo 🌾  MAS, a noz pecã e o pistache são nuts com uma menor quantidade de arginina. Então se você, assim como eu, possui o vírus e quer deixar ele quieto, mas adora a praticidade das castanhas, elas são as melhores opções! . Logicamente, se o consumo for pontual e sem excessos, você pode se dar bem com as castanhas e elas não serem gatilhos para crises! . . A lisina, que também é um aminoácido, ajuda a conter a replicação do vírus antes da lesão se manifestar na pele. A lisina é importante porque inibe a ação da arginina, evitando a replicação do vírus da herpes.  A lisina está p…