Pular para o conteúdo principal

Alimentos orgânicos fazem bem à saúde e são mais saborosos...

 
No final dos anos 70, os produtos orgânicos eram produzidos em pequena escala e bem mais caros que os produtos convencionais. Há poucos anos, eles só podiam ser encontrados em lojas de produtos naturais e feiras de pequenos agricultores. O cenário agora é outro. A procura de alimentos livres de aditivos químicos têm aumentado na mesma proporção da busca por saúde e qualidade de vida. Hoje já é possível encontrar alimentos orgânicos em supermercados convencionais.
De acordo com a maioria dos estudiosos da ciência da toxicologia, a aplicação controlada de fertilizantes e de outros produtos químicos não causa danos à saúde. No entanto, o que preocupa é o uso indevido e abusivo desses produtos por parte dos produtores.
De acordo como o Instituto Biológico de São Paulo, há casos de aplicação  de pesticida em culturas para as quais o produto não é autorizado. O Brasil foi incluído entre os países onde há exagero no uso de agrotóxicos pela FAO, órgão das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. É aconselhável a consulta no site a ANVISA¹, para reconhecer quais produtos estão mais contaminados, e se possível preferir o consumo desses produtos na versão orgânica, livre de agroquímicos. Vale ressaltar que os produtos mais contaminados variam bastante nas épocas do ano e também de ano para ano.
Nove motivos  para consumir produtos orgânicos:
1) O consumo de produtos orgânicos protege a saúde. Os resíduos dos aditivos químicos, pesticidas, hormônios de crescimento, antibióticos que permanecem nos alimentos à longo prazo podem provocar reações alérgicas, respiratórias, problemas neurológicos, distúrbios hormonais (em homens e mulheres), desenvolver determinados tipos de cânceres, diminuição da fertilidade (redução do número de espermatozoides).
2) Os alimentos orgânicos são mais nutritivos. Embora ainda exista muita discussão a respeito do assunto e nenhum consenso científico,  solos mais ricos e balanceados com adubos naturais  produzem alimentos com maiores concentrações de nutrientes, fitoquímicos antioxidantes, como polifenóis e carotenoides, que os alimentos produzidos convencionalmente.
3) Sabor e aroma mais intensos. A ausência de agrotóxicos ou produtos químicos contribui para o sabor e o aroma naturais. Além disso, frutas e vegetais orgânicos crescem mais lentamente e tendem a ser menores.
4)  O produto orgânico é certificado. Tem origem  sempre de fontes confiáveis.
5) Protege futuras gerações de contaminação química. A  intensa utilização de produtos químicos na produção de alimentos afeta o ar, o solo, a água, os animais e as pessoas. A agricultura orgânica exclui o uso de fertilizantes sintéticos, agrotóxicos ou qualquer produto químico, e tem como base de seu trabalho a preservação dos recursos naturais.
6) Evita a erosão do solo. Através de técnicas agronômicas, o solo se mantém fértil e permanece produtivo ano após ano. A erosão também pode ocorrer no sistema orgânico, mas a auditoria da certificadora exigirá que seja evitada.
7) Protege a qualidade da água. Os agrotóxicos utilizados nas plantações atravessam o solo, alcançam os lençóis d`água e poluem rios e lagos.
8) Restaura a biodiversidade, protegendo a vida animal e vegetal. A agricultura orgânica respeita o equilíbrio da natureza, criando ecossistemas saudáveis. A vida silvestre, parte essencial do estabelecimento agrícola é preservada e áreas naturais são conservadas (nascentes de água são protegidas, as áreas desmatadas são reflorestadas, os animais e a vegetação nativa são preservados).
9) Ajuda os pequenos agricultores. Em sua maioria, a produção orgânica provém de pequenos núcleos familiares, que tem na terra a sua única forma de sustento.
A desvantagem do consumo desses alimentos ainda é o preço, geralmente é mais alto do que o de produtos convencionais. A boa notícia é que o preço pode diminuir quando a produção e o consumo aumentarem. Na impossibilidade de adquirir um alimento orgânico, lavar bem os vegetais em água corrente e remover a casca dos vegetais e frutas  ajuda a reduzir parcialmente os resíduos dos agrotóxicos.
Referências:
¹Site Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária)

Postagens mais visitadas deste blog

Protocolo de Limpeza Intestinal...

O Protocolo de Limpeza Intestinal, é um manejo nutricional para a Modulação Intestinal e seu objetivo é promover injúria bacteriana. Ou seja, morte das bactérias por falta de nutrientes. A falta de proteína durante os 3 dias iniciais gera injúria nas proteobactérias, que não conseguem se multiplicar, tratando a SIBO e disbiose. 
É uma estratégia para equilibrar a microbiota intestinal criada pelo professor Murilo Pereira que colocou um propósito em cada alimento e suplemento incluído, lindo demais! Aprendemos na formação em Modulação Intestinal. Ela promove uma limpeza de intestino delgado e grosso, ao contrário do uso de laxantes por exemplo que limpa apenas o intestino grosso.
O manejo nutricional dura 15 dias, sendo os 3 primeiros os mais importantes e com maior restrição. Nestes dias, além da alimentação, a suplementação para Modulação da microbiota vai variar de acordo com cada paciente, se ele tem Resistência á Insulina ou Síndrome do Ovário Policístico, Síndrome do Intestino I…

Sorbet de frutas congeladas....

Esse calor de matar pede um sorvete !
Que tal fazer em casa uma versão saudável pra matar a vontade? Claro que um sorvete cheio de açúcar tem seu lugar e hora! Kkk Mas é preciso também ter estratégias para ter este prazer com mais frequência, por que não? .
Tenha sempre frutas congeladas! Este aí fiz de banana  e morango  e nada mais! Congele a banana bem madura, assim vai estar mais adocicada! Bata no liquidificador ou processador até ficar homogêneo. Aproveite!

Segundo estudo, consumo de refrigerante aumenta o risco de mortalidade...

Um estudo de coorte conduzido com 450.000 pessoas de 10 países da Europa entre janeiro de 1992 e dezembro de 2000 acabou de ser publicado no JAMA e concluiu que o consumo de 2 copos de refrigerante 🥤 diariamente com açúcar ou adoçante artificial aumenta o risco de mortalidade por várias causas!
O estudo verificou que as principais causas de morte encontradas foram por problemas circulatórios e doenças do trato digestivo.