Pular para o conteúdo principal

Alternativa ao iogurte é feita com leite vegetal...



Um novo produto fermentado com bactérias probióticas de grãos e nozes - conhecido normalmente como "leite vegetal" - mostrou ser uma alternativa eficaz aos iogurtes convencionais.

O produto foi inicialmente concebido para ser usado por pessoas com alergia a leite de vaca, intolerância à lactose ou glúten, bem como crianças e mulheres grávidas.

Os resultados, contudo, mostraram-se melhores do que o esperado.

Os estudos de laboratório mostraram que os "iogurtes vegetais" têm propriedades anti-inflamatórias em células do intestino, o que poderia aliviar reações alérgicas provocadas pela ingestão de alimentos e aumentar a biodisponibilidade de ferro.

As caseínas, presentes no leite de vaca, figuram na lista de componentes alérgenos que dificultam a absorção do ferro.

A equipe espanhola responsável pelo desenvolvimento do produto já trabalhou com amêndoas, avelãs e aveia, e agora pretende avaliar o uso de nozes e castanhas como matéria-prima para compor as alternativas ao iogurte tradicional.

"Os resultados que obtivemos mostram também que os 'leites vegetais' que estudamos são uma boa matriz para o crescimento e viabilidade de bactérias probióticas por toda a vida útil do produto, especialmente depois de sua ingestão," disse Chelo González, da Universidade Politécnica de Valência.

Além disso, a pesquisa oferece novas dicas para melhorar os leites à base de planta, ou leites vegetais, disponíveis no mercado hoje, que têm deficiências relacionadas à baixa estabilidade física durante o armazenamento.

Leites vegetais

O "leite" feito de nozes e grãos representa uma alternativa ao leite animal e ao leite de soja.

Esses leites à base de plantas também têm componentes de grande valor nutricional, que podem proporcionar inúmeros benefícios para a saúde tanto para os consumidores com problemas específicos (intolerância à lactose, alergia ao leite de vaca, etc.), como para a população em geral, sobretudo para os vegetarianos.

Esses leites vegetais são caracterizados por um perfil saudável de ácidos graxos e carboidratos com baixo índice glicêmico (adequado para diabéticos).

Além disso, eles constituem uma importante fonte de vitaminas B e E, compostos antioxidantes (fitoesteróis e/ou polifenóis) e fibras alimentares, o que ajuda a melhorar a saúde intestinal.

Os leites vegetais também são ricos em potássio e apresentam teor muito baixo de sódio.

Fonte: Diário da Saúde

Postagens mais visitadas deste blog

Ainda dá tempo!

Bom dia, segunda! ☀️

Mais uma oportunidade de fazermos uma semana diferente!
Mais uma chance de recomeçar!
Quem não recomeça depois do tropeço, nunca chega lá!

Não desista! O ano ainda não acabou!
Dá sim pra gerar mudanças!
Dá sim pra terminar o ano bem melhor!
Confie em você! Comece agora!

Bora?! 🌿💚🍃

Alimentos x Herpes

Um questionamento que faz parte da minha consulta é: “você tem herpes?” Muitas vezes isso gera estranheza! 🤔O que isso tem a ver com a alimentação? Muita coisa!! . . Por exemplo, a arginina, é um aminoácido que estimula a replicação do vírus e aumenta a frequência das crises. Alguns alimentos fonte de arginina: castanhas 🌰 aveia, granola, gérmen de trigo 🌾 amendoim 🥜 chocolate 🍫 coco 🥥milho 🌽 uva 🍇 trigo 🌾  MAS, a noz pecã e o pistache são nuts com uma menor quantidade de arginina. Então se você, assim como eu, possui o vírus e quer deixar ele quieto, mas adora a praticidade das castanhas, elas são as melhores opções! . Logicamente, se o consumo for pontual e sem excessos, você pode se dar bem com as castanhas e elas não serem gatilhos para crises! . . A lisina, que também é um aminoácido, ajuda a conter a replicação do vírus antes da lesão se manifestar na pele. A lisina é importante porque inibe a ação da arginina, evitando a replicação do vírus da herpes.  A lisina está p…

Benefícios da Chlorella...

A Chlorella é uma alga que fornece proteínas, carboidratos, gorduras boas, vitaminas, minerais e fitonutrientes como os pigmentos carotenoides (astaxantina, cantaxantina, loraxantina, flavoxantina e neoxantina) e a clorofila.

A alga apresenta ainda um bom teor das vitaminas C, E e K, e dos minerais cálcio, ferro, fósforo e potássio.
Além disso, possui ação antiinflamatória, atua nas funções cerebrais, fígado e sistema imunológico, auxilia na digestão, no controle da glicemia, melhora dores da artrite, reduz o LDL colesterol.
É uma ótima fonte de glutationa, um potente antioxidante. Nosso fígado também produz a glutationa, que é utilizada para processos de intoxicação por álcool, drogas, nicotina, poluição, determinados alimentos, etc. Como nossa produção de glutationa diminui com a idade, tomar chlorella regularmente pode ser uma maneira bastante eficaz para melhorar as funções do fígado, facilitando a eliminação de toxinas e o combate aos radicais livres.
Regularmente somos expostos …