8 de maio de 2014

Falta de vitamina D prejudica funcionamento dos rins...



Além dos bem conhecidos problemas na mineralização óssea, a deficiência de vitamina D tem sido associada aodesenvolvimento de doenças cardiovasculares e autoimunes, pressão alta e diversos tipos de câncer.

Agora, um estudo da Faculdade de
Medicina da Universidade de São Paulorevelou que a falta do nutriente pode também prejudicar o funcionamento adequado dos rins e comprometer a recuperação de lesões no órgão.

"Uma das principais causas de injúria renal aguda no ser humano é a lesão por evento isquêmico, que ocorre quando o fluxo sanguíneo para o rim é obstruído por um período e depois é
restaurado. Durante o processo isquêmico, a falta de oxigênio leva à degeneração e morte celular. Nosso objetivo era descobrir como a falta de vitamina D influencia o processo regenerativo", explicou o biólogo Rildo Aparecido Volpini, coordenador do projeto.

O experimento com animais indicou que a deficiência do
nutriente diminui afunção renal, modifica a expressão local de proteínas e aumenta a formação de fibrose após lesão induzida.

Enquanto o grupo controle apresentava entre 15 e 16 nanogramas (ng) por mililitro (ml) de sangue, os ratos alimentados com a dieta livre de vitamina D apresentavam em torno de 4 ng/ml no 30° dia de consumo.

"Observamos que a falta de vitamina D isoladamente já prejudica a função renal. Não sabemos ao certo o motivo, mas provavelmente seja por causa de alterações no sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA, conjunto depeptídeos, enzimas e receptores envolvidos no controle da pressão arterial), com consequente repercussão no controle pressórico. Existem evidências na literatura mostrando que a deficiência de vitamina D contribui para uma inapropriada ativação do SRAA, funcionando como um mecanismo de progressão da doença renal crônica", comentou Volpini.

Outra alteração observada principalmente nos grupos de animais deficientesem vitamina D, foi a perda da habilidade renal em concentrar a urina para poupar água.

De acordo com o pesquisador, a diferença mais interessante observada foi a maior formação de fibrose nos animais que receberam ração sem vitamina D, confirmando que a falta do nutriente prejudicou a regeneração do tecido dos animais.

Por outro lado, vários estudos têm
questionado a eficácia dos suplementos de vitamina D - o mais recente deles, por exemplo, mostrou que a vitamina D na forma de suplementos não reduz risco de doenças ou fraturas.

Fonte: Diário da Saúde