Pular para o conteúdo principal

Comer carne ou vegetais gera mesma sensação de saciedade....



Muitas pessoas que já conhecem os inconvenientes à saúde de comer carne defendem seu hábito com o argumento de que não se sentem saciados apenas com vegetais.

Mas esse argumento está sendo questionado por um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Minnesota (EUA), que compararam o efeito de saciedade produzido por comidas à base de grãos e à base de carne.

Para maior rigor, a equipe preparou o mesmo tipo de alimento, uma espécie de hambúrguer assado, que tinha a mesma aparência e tempero, embora alguns deles tenham sido feitos com a receita tradicional de carne, e outros apenas com grãos.

O bife de carne continha 26 gramas de proteínas e três gramas de fibras, enquanto o bife vegetal tinha 17 gramas de proteínas e 12 gramas de fibras - peso, calorias e gorduras totais eram idênticas nas duas versões.

O resultado é que os participantes não apresentaram nenhuma diferença no apetite ao longo das três horas seguintes à refeição. Além disso, todos consumiram a mesma quantidade média de calorias na próxima refeição em comparação com suas refeições normais.

Em resumo, dizem os pesquisadores, comer carne e ingerir mais proteínas não faz você se sentir mais saciado. E inúmeros nutricionistas concordam que a dieta ocidental inclui um excesso de proteínas.

Nutrientes e saciedade

As proteínas são consideradas o nutriente principal na indução da sensação de saciedade, com as fibras vindo próximas em segundo lugar.

Enquanto a ingestão de proteínas atua suprimindo hormônios ligados ao apetite, os efeitos benéficos das fibras sobre o apetite incluem o retardamento do processo de digestão e a manutenção dos níveis de açúcar no sangue de forma a aumentar a sensação de saciedade por mais tempo.

Os resultados deste comparativo dão sustentação à ideia de que as proteínas de origem vegetal, com alto teor de fibras, podem oferecer uma regulação do apetite similar à das proteínas animais.

O estudo foi publicado no Journal of Food Science.

Fonte: Diário da Saúde

Postagens mais visitadas deste blog

Última chamada!!!! Projeto verão 2019....

Vai chegando esta época do ano, começam as preocupações com as festas de final de ano, as férias, praia, verão! Pois é, para àqueles que não estão no seu projeto Verão 2019 desde o começo do ano, ainda é possível modificar muita coisa, seja nos hábitos alimentares, seja no seu corpo.

Conte com nossos Programas Exclusivos para chegar no verão com hábitos alimentares mais saudáveis e com mudanças expressivas em seu organismo.

Como todos os anos, iniciamos estas chamadas semanalmente para lembrar que no final do ano entramos em recesso dia 15/12 e retomamos nossas atividades na segunda semana de janeiro. Então não perca tempo e não faça da melhoria de hábitos alimentares, mais uma promessa de ano novo! Aproveite para agendar sua consulta e garanta seu Plano Alimentar para finalizar bem o ano e iniciar o ano novo com o pé direito!

Ainda dá tempo!

Bom dia, segunda! ☀️

Mais uma oportunidade de fazermos uma semana diferente!
Mais uma chance de recomeçar!
Quem não recomeça depois do tropeço, nunca chega lá!

Não desista! O ano ainda não acabou!
Dá sim pra gerar mudanças!
Dá sim pra terminar o ano bem melhor!
Confie em você! Comece agora!

Bora?! 🌿💚🍃

Mindfulness....

Nossa mente é cheia de distrações. Estamos trabalhando e do nada começamos a pensar na lista do supermercado, que amanhã vence o condomínio e não esquecemos de dar aquela conferida no celular para não perder nenhuma notificação.
Focar a atenção em apenas uma tarefa é um desafio e a meditação mindfulness pode ser a resposta para se manter presente. 
A meditação mindfulness (atenção plena) tem como objetivo aumentar a calma e o relaxamento, melhorar o equilíbrio psicológico, a saúde e o bem-estar geral.
A prática, através da atenção plena na respiração, no corpo e no momento imediato aumenta a percepção das experiências que ocorrem no presente. 
A prática da meditação, seja qual for a técnica, desenvolve a habilidade de nos adaptarmos ao estresse, chamada de resiliência. Ser resiliente não significa não experimentar dificuldades, mas desenvolver a sua própria capacidade para voltar ao estado de homeostase apesar das dificuldades.
Dê uma chance para a meditação! Crie consciência no prese…