Pular para o conteúdo principal

Gordura corporal envia mensagens para o cérebro...



Os efeitos da atuação do cérebro sobre outras partes do corpo são bastante óbvios.

Mas parece que esta é uma via de mão dupla.

Pesquisadores descobriram que a gordura corporal envia um sinal que afeta a maneira como o cérebro lida com o estresse e o metabolismo.

Embora a natureza exata desse sinal ainda dependa de mais estudos para ser desvendada, os pesquisadores afirmam que o simples fato de saber que essa rota existe poderá ajudar a quebrar um ciclo vicioso envolvendo estresse, alimentação e obesidade.

O estresse provoca o desejo de comer mais, o que pode levar à obesidade. E muita gordura extra pode prejudicar a capacidade do corpo de enviar um sinal para o cérebro para desligar a resposta ao estresse e eliminar o desejo de comer ainda mais.

Comunicação gordura-cérebro

Os resultados revelaram uma "rede de feedback" da gordura corporal para o cérebro: um receptor glicocorticoide no tecido adiposo afeta a maneira como o cérebro controla o estresse e o metabolismo.

Como a sinalização glicocorticoide é crucial para a regulação do eixo hipotálamo-hipófise-supra-renais, o tecido adiposo pode afetar diretamente as funções do sistema nervoso central que conectam obesidade, doença metabólica e problemas relacionados ao estresse.

Regulação do estresse

A descoberta é importante porque mostra que não é simplesmente o cérebro que comanda a forma como o corpo responde ao estresse, argumenta o professor James Herman, da Universidade de Cincinnati (EUA), cuja equipe publicou os resultados na revista Psychoneuroendocrinology.

"Ela mudou a nossa compreensão do controle do estresse, incluindo outras partes do corpo. Antes disso, todos pensavam que a regulação do estresse era coisa essencialmente do cérebro. Ela não ocorre apenas no cérebro. Este estudo sugere que a regulação do estresse ocorre em uma escala muito maior, incluindo os sistemas do corpo que controlam o metabolismo, como a gordura," disse Herman.

Agora a equipe pretende desvendar a natureza exata dessa rota de sinalização, de forma a interrompê-la para quebrar o ciclo vicioso estresse-comer mais-obesidade.

Fonte: Diário da Saúde

Postagens mais visitadas deste blog

Bolinhas de amêndoas e leite de coco em pó...

1 xícara de pasta de castanhas 🌰 ou pasta de amendoim 🥜
Leite de coco 🥥 em pó (comprei na @biomundogoiania )
Xilitol para adoçar (opcional)

MODO DE PREPARO 👩🏼‍🍳

Coloque a pasta de castanhas num recipiente e vá acrescentando o leite de coco 🥥 em pó até dar consistência para enrolar. Eu usei 2 colheres 🥄de servir, mas esta quantidade vai variar de acordo com a umidade da pasta que você utilizar. Eu não acrescentei o xilitol, mas se quiser mais doce, manda ver!
Faça as bolinhas e passe no coco ralado, nibs de cacau, leite de coco em pó, cacau etc. Sirva gelado! Maravilhoso ☺️😋

Sorbet de frutas congeladas....

Esse calor de matar pede um sorvete !
Que tal fazer em casa uma versão saudável pra matar a vontade? Claro que um sorvete cheio de açúcar tem seu lugar e hora! Kkk Mas é preciso também ter estratégias para ter este prazer com mais frequência, por que não? .
Tenha sempre frutas congeladas! Este aí fiz de banana  e morango  e nada mais! Congele a banana bem madura, assim vai estar mais adocicada! Bata no liquidificador ou processador até ficar homogêneo. Aproveite!

Mindfulness....

Nossa mente é cheia de distrações. Estamos trabalhando e do nada começamos a pensar na lista do supermercado, que amanhã vence o condomínio e não esquecemos de dar aquela conferida no celular para não perder nenhuma notificação.
Focar a atenção em apenas uma tarefa é um desafio e a meditação mindfulness pode ser a resposta para se manter presente. 
A meditação mindfulness (atenção plena) tem como objetivo aumentar a calma e o relaxamento, melhorar o equilíbrio psicológico, a saúde e o bem-estar geral.
A prática, através da atenção plena na respiração, no corpo e no momento imediato aumenta a percepção das experiências que ocorrem no presente. 
A prática da meditação, seja qual for a técnica, desenvolve a habilidade de nos adaptarmos ao estresse, chamada de resiliência. Ser resiliente não significa não experimentar dificuldades, mas desenvolver a sua própria capacidade para voltar ao estado de homeostase apesar das dificuldades.
Dê uma chance para a meditação! Crie consciência no prese…