Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2008

1 CASTANHA POR DIA......

Cabe na palma da sua mão, e ainda sobra um espaço e tanto, a arma que vai superproteger as unidades microscópicas do seu organismo. Em segundos, ao mastigar uma única castanha-do-pará, você recarregará os níveis de um mineral extremamente importante para uma vida longa e saudável: o selênio. A pequena oleaginosa repõe a quantidade do nutriente necessária para dar combate ao envelhecimento celular, causado pela formação natural daquelas incansáveis moléculas que danificam as células, os radicais livres.
As castanhas produzidas no Norte e no Nordeste do país são tão ricas em selênio que bastaria uma unidade para tirar o mesmo proveito. A recomendação é de que um adulto consuma, no mínimo, 55 microgramas por dia. E com uma unidade da nossa castanha já é possível encontrar bem mais do que isso de 200 a 400 microgramas do bendito selênio. Aliás, o limite de consumo diário do mineral é de 400 microgramas, portanto, não vá com muita fome ao pote. No caso de uma criança, meia castanha seria s…

EXERCÍCIOS AERÓBICOS REDUZEM INFLAMAÇÕES AGUDAS

O exercício físico aeróbico pode diminuir em até 30% as manifestações inflamatórias agudas. Testes feitos em ratos constataram que a atividade física constitui uma importante aliada no controle da reação inflamatória. "O exercício físico mostrou-se um antiinflamatório natural, que atua nas doenças crônicas e, sabemos agora, também nas situações agudas", afirma um dos autores da pesquisa, o cirurgião torácico Ricardo Kalaf.
Nesse contexto, a descoberta abre o leque para os efeitos positivos em situações de inflamações manifestadas por agressão física, química, alérgica ou microbiana, assim como reafirma a importância da prática regular de exercícios.
As conclusões constam de estudo interdisciplinar coordenado pelos professores Ricardo Kalaf, da disciplina de Cirurgia Torácica; Edson Antunes, do Departamento de Farmacologia, ambos da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e, pela professora Angelina Zanesco, da área de Educação Física da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesq…

FUNCIONÁRIOS QUE PRATICAM EXERCÍCIOS FÍSICOS AJUDAM OS NEGÓCIOS

O National Institute for Health and Clinical Excellence (Nice) lançou uma campanha que aponta: A inatividade física custa cerca de R$ 27 bilhões por ano, o que inclui custos indiretos causados por faltas ao trabalho de empregados por conta de problemas de saúde. Em 2006, foram perdidos 175 milhões de dias de trabalho na Grã-Bretanha, por causa de faltas de funcionários doentes. Em média, trabalhadores na Grã-Bretanha faltam 8,4 dias de trabalho por ano por conta da saúde. Não é a toa que o governo britânico oferece benefícios fiscais para as empresas que promovem exames de saúde para todos os funcionários. De acordo com a Nice, uma força de trabalho ativa e saudável pode diminuir o número de faltas por conta de problemas de saúde em 27% dos casos. O Nice também ressalta os benefícios não quantificáveis dos exercícios para os negócios: aumento de produtividade de funcionários e melhor reputação da empresa por promover o bem-estar dos funcionários. A entidade recomenda caminhar ou pedal…

ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA, CORAÇÃO SÁUDÁVEL

Bons hábitos alimentares previnem doenças e garantem a saúde do coração.


Nos últimos vinte anos, com evoluções e mudanças sociais, a exemplo da afirmação da mulher no mercado de trabalho, muitos hábitos foram modificados. Um deles é a alimentação. A rotina de atividades está cada vez mais atribulada e com isso, a praticidade se tornou essencial, inclusive na hora de comer. A indústria alimentícia rapidamente passou a acompanhar essa nova fase e a atender a necessidade das pessoas. Lasanhas, sanduíches, peixes e até saladas pré-prontas agilizam o curto momento da refeição e, além de matar a fome, acrescentam ao indivíduo uma excessiva quantidade de gorduras trans (gordura modificada com acréscimo de hidrogênio) e conservantes. O resultado não poderia ser outro senão o surgimento de doenças, principalmente as coronarianas. Casos de infarto podem atingir pessoas não fumantes, mas que são sedentárias e têm uma dieta alimentar inadequada com o predomínio de comidas gordurosas. O susto e a p…

RISCO PRECOCE

Com as mudanças nos hábitos de vida, como alimentação inadequada e ausência de atividade física regular, cada vez mais crianças e adolescentes estão sujeitos à aterosclerose, de acordo com uma pesquisa feita na Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O estudo, publicado na Revista Paulista de Pediatria, constatou valores alterados de colesterol, LDL-colesterol (“colesterol ruim”) e triglicérides, respectivamente, em 44%, 36% e 56% das crianças de 2 a 9 anos avaliadas. A alteração apareceu em 44%, 36% e 50% das crianças e adolescentes de 10 a 19 anos.

A pesquisa envolveu 1.937 crianças e adolescentes de 2 a 19 anos, de ambos os sexos, de diferentes classes socioeconômicas, atendidos nos ambulatórios do Hospital de Clínicas da Unicamp, no período de 2000 a 2007. De acordo com a autora principal do estudo, Eliana Cotta de Faria, professora da FCM da Unicamp, o objetivo era estabelecer a prevalência de dislipidemias, o aumento anormal da taxa de …