30 de janeiro de 2015

Saiba o que comer antes e depois do treino...


A alimentação é fundamental para garantir os benefícios da atividade física – e comer de forma indevida pode impedir que o tempo gasto em uma academia surta efeitos positivos, como o aumento da massa muscular, por exemplo. Alimentos consumidos antes e depois do exercício de força devem cumprir determinadas funções, como oferecer energia e ajudar a regenerar a musculatura. Itens ricos em carboidratos e proteínas, como frutas e ovos, são essenciais nesses momentos.

Durante o exercício de força, o corpo tem como fonte de energia o glicogênio, que são moléculas derivadas do carboidrato presentes no tecido muscular. Por isso, o músculo deve ter um estoque da substância para garantir um bom desempenho na atividade física e evitar a perda de massa magra. Esse estoque pode ser formado por meio do consumo de carboidratos antes do exercício, incluindo pães, massas, cereais e frutas. 

O ideal é que sejam consumidos carboidratos com baixo índice glicêmico, como pães e massas integrais, por exemplo. Isso porque a glicose presente nesses alimentos é absorvida pelo corpo mais lentamente, fazendo com que o açúcar demore para chegar às células. Com isso, o corpo recorre à queima de gordura para obter energia. Recomenda-se a ingestão desses alimentos pelo menos uma hora antes da atividade física, tempo suficiente para o organismo os digerir completamente e absorver todos os nutrientes.

Após o exercício, a musculatura precisa repor o estoque de energia, o que pode ser feito com o consumo de carboidrato, como um pão ou um suco de frutas. Além disso, para que a massa muscular de fato aumente, é necessário regenerar as lesões provocadas no músculo pelo exercício – processo que depende da ingestão de proteína, encontrada em carnes, ovos e leite, por exemplo. Especialistas recomendam o consumo de fonte de carboidrato e outra de proteína até 1 hora depois da atividade física.

Quem treina precisa de 1,2 a 1,4 grama de proteína por quilo de seu peso total ao dia para que esse processo seja bem sucedido. Normalmente, recomendamos que, logo após o exercício, o indivíduo consuma 20 gramas de proteína, quantidade encontrada em dois filés de frango, por exemplo.

28 de janeiro de 2015

Estudo aponta que dieta de baixa caloria pode retardar envelhecimento...



Que não exagerar no consumo de calorias faz bem, isso todo mundo já sabe. Mas um estudo da Universidade de Nova York (NYU) apontou que, além de diminuir os ricos de hipertensão e infartos, uma alimentação pouco calórica também pode ajudar quem quer manter a aparência jovem.

De acordo com a investigação conduzida por pesquisadores do Centro Médico Langone da NYU, uma dieta com poucas calorias, em especial poucos carboidratos, pode retardar o envelhecimento e doenças relacionadas à idade avançada como perda de memória. Para chegar a esta conclusão, os cientistas analisaram o efeito da alimentação em 900 genes que são relacionados com o envelhecimento e com o arquivamento da memória em dois grupos de ratos. Um grupo recebeu uma ração com 30% menos calorias do que a que foi fornecida aos outros.

“O nosso estudo mostra como uma restrição de calorias praticamente suspende a expressão de genes envolvidos com o envelhecimento — como alguns genes determinam o comportamento de ratos, pessoas e outros mamíferos conforme eles envelhecem”, explicou o neurocientista Stephen Ginsberg à agência de notícias IANS.

“O estudo não indica que uma redução de calorias pode parar o envelhecimento, mas indica que a nossa dieta pode influenciar atrasando os efeitos da idade e de doenças relacionadas a ela”, avisou o pesquisador.




Fonte: O Globo

26 de janeiro de 2015

Iogurte protege contra metais tóxicos na gravidez...



Um iogurte probiótico reduziu a absorção de metais pesados e toxinas ambientais em até 78% em mulheres grávidas.

Esta é a primeira prova clínica de que um alimento probiótico pode ser utilizado para reduzir os riscos à saúde associados com metais pesados.

Toxinas ambientais - como o mercúrio e o arsênio - podem ser encontrados na água e nos alimentos, especialmente em peixes, com níveis particularmente elevados em áreas onde a mineração e a agricultura são predominantes.

Mesmo em níveis baixos, a exposição crônica a metais pesados tem sido associada a certos tipos de câncer e retardo no desenvolvimento neurológico e cognitivo em crianças.

Bactérias do bem

Algumas pesquisas iniciais deram indícios de que bactérias que ocorrem naturalmente no corpo podem influenciar os níveis de metais tóxicos absorvidos.

Por isso o Dr. Gregor Reid e seus colegas do Instituto de Pesquisa de Saúde Lawson (Canadá), quiseram testar o iogurte probiótico em regiões de mineração, onde os níveis de metais pesados eram elevados. Eles fizeram isto no Canadá e na Tanzânia.

Segundo o Dr. Reid, 15% das mulheres em idade reprodutiva no Canadá - umpaís com grande histórico de exploração mineral, como algumas regiões do Brasil - possuem níveis de mercúrio que apresentam um alto risco de alterações neurológicas do desenvolvimento em seus filhos.

Probiótico contra metais pesados

Para tentar minimizar o problema, o pesquisador utilizou o Lactobacillus rhamnosus GR-1, uma cepa probiótica que já é utilizada com segurança e eficácia em iogurtes, com benefícios imunológicos atestados.

Depois de consumir o iogurte suplementado com probióticos, as crianças mostraram resultados positivos, embora estatisticamente não conclusivos.

As mulheres grávidas, contudo, apresentaram resultados marcantes: o iogurte probiótico protegeu-as da absorção de mercúrio em até 36%, e do arsênio em até 78%.

"Os resultados são entusiasmantes por muitas razões," disse o Dr. Reid. "Primeiro, eles mostram que um alimento fermentado simples, facilmente feito por comunidades carentes de recursos, pode proporcionar benefícios, além de nutrição e imunidade. Segundo, os resultados são relevantes para muitas partes do mundo, incluindo o Canadá, onde a exposição a estas toxinas ocorre diariamente. Finalmente, confirmam a necessidade de dar mais atenção a estas toxinas, especialmente em crianças e mulheres grávidas."

Fonte: Diário da Saúde

23 de janeiro de 2015

Creme de Abacate...



Ingredientes:

2 Abacates
Leite de coco light
Canela

Modo de Preparo:

Para dois abacates use 1/4 do vidro de leite de coco, bem pouquinho mesmo, só para quebrar o gosto do abacate e dar cremosidade. Na hora de comer coloque canela. Bom demais! O abacate é um boa fonte de antioxidantes, glutationa e betasitosterol que ajuda a modular o cortisol.

21 de janeiro de 2015

Onze maneiras de controlar a vontade de comer doces...


Doces estão vinculados a uma ideia de felicidade. Eles são presença certa em comemorações e ajudam a apaziguar os ânimos em momentos estressantes — depois de um dia difícil no trabalho, é comum se considerar merecedor de uma generosa fatia de bolo de chocolate. De fato, os doces fornecem energia ao organismo e estimulam a produção de um hormônio ligado ao bem-estar, a serotonina, provocando uma sensação de prazer quase tão viciante quanto uma droga – o corpo quer sempre mais. E é por isso que as guloseimas, calóricas e muitas vezes cheias de gordura, estão entre as piores vilãs de qualquer dieta.

Confira algumas orientações para driblar o desejo por açúcar:

Diminua o consumo aos poucos

Para a maioria das pessoas, cortar doces de uma vez pode provocar uma espécie de abstinência, que levará a um posterior abuso de açúcar. Por isso, o ideal é parar gradativamente: comer doces por cinco dias na primeira semana, três na semana seguinte, até atingir a cota de um dia da semana. Para quem tem compulsão alimentar semelhante a um vício em drogas, porém, a recomendação é cortar o açúcar de uma vez. 

Beba pouco líquido durante as refeições

Tomar líquido durante a refeição faz com que a comida se mova mais rapidamente do estômago para o intestino. Como a presença de comida no estômago é o que promove a sensação de saciedade, misturar líquido com sólido pode causar fome. Comer devagar, mastigando bastante os alimentos, também contribui para que o organismo se sinta satisfeito e esqueça qualquer vontade de comer doces. 

Pratique atividade física

É comprovado: além de todos os benefícios que traz à saúde e à estética, a atividade física ainda diminui a vontade de comer doces. Estudos mostraram que, logo após se exercitar, as pessoas se sentem menos propensas a comer alimentos ricos em carboidratos, açúcar e gordura. Isso porque a atividade física estimula a liberação de hormônios responsáveis pela sensação de bem-estar no organismo — o mesmo efeito causado pelo consumo de doces. 

Evite olhar para os doces

O simples fato de ter um doce apetitoso ao alcance do olhar já é suficiente para despertar no organismo o desejo pela guloseima. Por isso, manter os doces longe do campo de visão — ou simplesmente não tê-los em casa — pode ser uma boa ideia. 

Estabeleça um horário para as refeições

Ficar muitas horas em jejum faz com que o organismo busque uma fonte rápida de energia para manter seu funcionamento – com fome, dispara a vontade de comer carboidratos e açúcares. O ideal é alimentar-se de forma fracionada, com pequenas refeições a cada três horas. 

Aposte nas fibras e nas proteínas

Alimentos ricos em fibras e proteínas ajudam a prolongar a sensação de saciedade no organismo – logo, são aliados no combate à vontade de engolir doces. Consuma fontes proteicas como ovos, peixes e carnes magras, e fibrosas como frutas, legumes e verduras. 

Prefira comer doces logo após a refeição

Se a vontade por um doce for incontrolável, a recomendação é comer uma sobremesa na próxima refeição. O perigo de exagerar é menor: o organismo já estará saciado e ficará satisfeito com poucas colheradas de açúcar. 

Consuma carboidratos com moderação

A ingestão de alimentos ricos em carboidrato, como pães e massas, libera insulina no sangue. Esse hormônio ativa a região cerebral responsável pela sensação de fome, aumentando o apetite. 

Tome café da manhã

Pular o café da manhã pode aumentar o desejo por guloseimas. Como a refeição é a responsável por fornecer energia para o organismo começar o dia, ignorá-la pode fazer com que o organismo busque outras fontes rápidas de energia, como o doce.

Troque um doce por uma fruta

O açúcar dos doces é chamado de sacarose, e o das frutas, frutose. Enquanto a sacarose tem absorção rápida, pois é fácil de ser quebrada, a frutose demora mais para ser absorvida pelo organismo, o que prolonga a sensação de saciedade. Por isso, sempre que possível, é melhor trocar um doce por uma fruta. 

Controle a ansiedade e o stress

Doces liberam serotonina, hormônio que causa a sensação de bem-estar. Assim, muitas vezes acabam sendo usados como antidepressivos. Controlar a ansiedade e o stress, praticando atividades que possam servir como fonte de prazer, pode ajudar a diminuir o desejo por açúcar. 

Fonte: Veja

19 de janeiro de 2015

Precisa Exterminar Os Quilinhos Adquiridos nas Férias?.....


Se você saiu de férias, descansou, curtiu, se divertiu, mas trouxe na bagagem um peso extra, mas não de roupa e sim de gordurinhas resultante dos excessos, está na hora de voltar à rotina, mas com hábitos mais saudáveis.

Pode ser o "incentivo" que faltava para você reeducar velhos maus hábitos e adotar um estilo de vida, uma alimentação saudável, visando não apenas o emagrecimento mas também a melhora da saúde/qualidade de vida.

Agende uma consulta ou solicite informações sobre nossos programas de reeducação alimentar personalizados às suas necessidades diárias e da sua família.

16 de janeiro de 2015

5 alimentos que ajudam no processo de detox e que você pode ter na sua geladeira...



Quando se fala em dieta detox, muitos pensam que terão que passar dias à base de líquidos ou que podem continuar comendo o que quiserem desde que tomem sucos verdes e suplementos. Mas não é assim.

Para que a desintoxicação aconteça é preciso ingerir nutrientes como vitaminas do complexo B, selênio, cobre, zinco, enxofre, flavonoides e carotenos, e aminoácidos como glicina, taurina, metionina e glutamina. Por isso, precisamos nos alimentar.

Porém, é necessário reduzir o consumo de alimentos de origem animal. Prefira alimentos orgânicos, cultivados sem agrotóxicos, pesticidas ou adubos químicos, e evite alimentos embalados em plásticos. Prefira alimentos naturais, livres de corantes e de conservantes químicos.

Saiba que alguns alimentos que você já tem na geladeira podem ser aliados no processo de detox:

Brócolis, couve e couve-flor

São ricos em enxofre, mineral que auxilia na detoxificação do organismo. Também são fontes de enzimas e de fibras que ajudam a metabolizar as toxinas.

Beterraba

Fonte de batacianina e de betalaina, antioxidantes importantes para que o fígado consiga eliminar as toxinas do corpo. Pode ser usada em sucos ou em saladas.

Proteínas

As dietas detox devem ser dietas proteicas, já que para a segunda fase da detox e a eliminação de toxinas são necessários aminoácidos provenientes das proteínas. Carne orgânica e leguminosas devem fazer parte de um plano de desintoxicação.

Sementes de linhaça

Ótimas fontes de fibras, que auxiliam no processo de eliminação de toxinas e de hormônios já metabolizados pelo fígado, garantindo que essas toxinas não sejam reabsorvidas pelo organismo. Use as sementes orgânicas batidas em sucos ou em smoothies.

Maçãs

Fonte de pectina, um tipo de fibra que melhora o funcionamento do intestino e elimina toxinas do organismo. Também é fonte de água e de quercetina, de ação antioxidante. O ditado já diz “Uma maçã por dia mantém o médico longe”.

Lembre-se: a melhora no processo de detox previne o surgimento e o desenvolvimento de doenças autoimunes, como câncer, diabetes, infertilidade e problemas na tireoide.

Fonte: Mundo Verde

14 de janeiro de 2015

Seis alimentos que podem sumir com o aquecimento global...


Milho

O aumento global da temperatura em apenas 1 grau Celsius já diminuiria a taxa de cultivo do milho em 7%. Em muitos países, uma grande quantidade do alimento é destinada para o gado; por isso, diminuir o abastecimento para a pecuária aumentaria o preço da carne.

Feijão

Temperaturas altas reduzem em até 25% a produção de sementes de feijão. Em regiões onde aumentará a pluviosidade, as tempestades e enchentes devem destruir os cultivos.

Chocolate

Grãos de cacau, a matéria-prima no chocolate, vão se tornar menos abundantes nas próximas décadas devido ao aumento da temperatura e à queda no abastecimento de água. Este aquecimento aumenta a "evapotranspiração" nas árvores de cacau, fazendo com que percam mais água para o ar e reduzindo o seu rendimento.

Frutos do mar

A acidificação dos oceanos, uma consequência do aumento dos níveis de CO2 nestes ecossistemas, ameaça uma gama de criaturas comestíveis, como as conchas e outros organismos calcificados. A adaptação dos peixes ao aquecimento global é lenta e pode levar ao colapso de várias espécies.

Café

O aquecimento global contribuiu para a multiplicação de espécies invasores nas plantações de café. Além disso, a grave seca no Brasil fez os preços subirem rapidamente. Na África, o número de regiões adequadas para o cultivo de café pode cair de 65% a 100%, com o aumento da temperatura global.

Cereja

Frutas com caroço, especialmente cerejas, precisam de horas de frio para dar frutos. O aquecimento global, então, prejudica o seu cultivo. Somente no estado americano do Michigan, em 2012, a produção de cereja diminuiu 90%, com as temperaturas mais altas.

Fonte: O Globo

12 de janeiro de 2015

Dieta x Férias: saia da rotina sem engordar...



Comer adequadamente numa viagem significa planejar. Veja como aproveitar o que as férias tem de melhor sem perder a forma em 7 dicas:

1 - Sem preocupações: Durante a viagem o importante, é curtir os dias de folga e relaxar. Não deixe de se divertir com medo de ganhar alguns quilinhos a mais.

2 - Planejamento: Com uma viagem bem planejada é possível mudar a alimentação para que elimine alguns quilos antes de viajar, sem causar grandes impactos.

3 - Passeios: Eles são ótimos para queimar calorias. Caminhadas em parques e praias, conhecer o comércio local ajudam a gastar boas calorias.

4 - Antecedência: Planejar sua alimentação do dia é uma boa opção para evitar que se extrapole em alguns alimentos.

5 - Tentação: Tente ser um pouco mais seletivo com sua alimentação, começando pelo café da manhã, principalmente se resistir ao longo do dia for difícil.

6 - O Retorno: Não se desespere se voltar com alguns quilinhos a mais na bagagem. A alimentação faz parte do passeio.

7 - Controle: Tente voltar à uma alimentação balanceada e retome suas atividades físicas para voltar mais rápido ao peso anterior.

9 de janeiro de 2015

Dica para aromatizar a água....



Para quem tem dificuldade de tomar água, uma boa dica é aromatizar com ervas e frutas. Além de ficar gostosa, fica rica em antioxidantes.

A minha combinação favorita é limão siciliano que é menos ácido, alecrim e hortelã! O ideal é acondicionar em vidros.

Essa e outras receitas que faço no meu dia-a-dia você encontra no meu Instagram @dracristianespricigo, me segue!

7 de janeiro de 2015

Truques para não sair da linha nas férias...


Relaxe e desfrute dos dias de folga, mas não descuide da dieta, sob o risco de voltar à rotina acima do peso. Veja como cortar calorias - da caipirinha ao sorvete.

Na praia:

- prefira comer um espetinho de carne magra sem acompanhamentos
- melhor saborear uma espiga de milho sem manteiga 
- fuja das frituras
- leve frutas e sanduíches magros
- prefira picolé de frutas, mas não exagere!

Na hora do lanche

Em vez de comer apenas uma maçã, acrescente uma castanha do Pará na hora do lanche. A digestão (lenta) da gordura da castanha vai fazer com que a frutose da maçã também seja absorvida mais devagar. Resultado: um período maior de saciedade.


Dolce far niente

Após o banho de mar ou piscina, no final da tarde, pode bater a vontade de comer um doce.Vá de picolé de frutas.

Evite os molhos

Nas férias, muita gente pensa, Ah, estou de férias. Mas se você economizar nos adicionais dos pratos com certeza sairá ganhando. Quando for comer salada, lembre-se sempre de pedir que o molho seja servido à parte e de preferência não consuma. Prefira limão e um fio de azeite.

Nada instantâneo

É prático e acaba sendo uma tentação para quem está de férias. Mas vale a pena saber que os alimentos semi-preparados são mais calóricos. Para cozinhar em três minutos em vez dos 10 que seriam necessários, a indústria alimentícia usa um processo de fabricação que altera a arquitetura dos carboidratos. É como se esse alimento já tivesse passado pela primeira parte do processo de digestão. Essa economia de tempo se transforma em acúmulo de gordura, pois a absorção desses alimentos sempre é bem mais rápida.

Isso não se aplica às massas de grão duro, que também ficam prontas em minutos, mas devem ser consumidas “al dente” —dessa forma, caberá ao organismo realizar todas as etapas da digestão, diminuindo o ritmo da absorção.Vale a pena lembrar: massa empapuçada = absorção rápida = calorias extras.

Aposte nos alimentos crus

Quanto maior o tempo de cozimento, maior a digestão prévia do alimento e, conseqüentemente, menos “trabalho” para o organismo. Entre a cenoura crua ou cozida, fique com a primeira opção: a insulina vai ser liberada lentamente, dificultando o processo de armazenamento de gorduras. Além disso, a própria mastigação contribui na queima calórica. Escolha sempre o caminho mais ‘difícil’. Prefira comer a fruta em vez de beber o suco.

Exagerou? Claras!

A clara de ovo é a fonte mais pura de proteínas. Depois de algum excesso, compense na refeição seguinte comendo uma omelete com quatro claras e apenas uma gema. Se desejar, acrescente espinafre para incrementar o sabor. Além de saciar, o ovo contém albumina, substância que age como um ‘chupador’ de líquidos. 

Não saia de casa sem...

Está certo que você está de férias, mas não custa levar alguns alimentos para aquele momento de fome fora de hora. Assim você não cai na tentação de comer um pastel ou algo pior. Portanto, não saia de casa sem:

- Garrafinhas de água
- Frutas picadinhas ou desidratadas
- Castanhas
- Barrinhas de sementes ou de cereais

5 de janeiro de 2015

Tapioca funcional: 5 receitas saudáveis para você apostar...


Gostosa, fácil de fazer e sem glúten, a tapioca virou figurinha carimbada na alimentação de quem quer um corpo em forma. Veja como deixar a receita ainda mais amiga da dieta.

Agregar sementes de linhaça, gergelim e chia, açafrão da terra e outros ingredientes funcionais à goma e ao recheio da tapioca aumenta o valor nutricional desse alimento. Não só isso: transforma-o em um aliado da perda de peso. Para evitar que a tapioca vire açúcar rapidamente no sangue, provocando picos de glicemia, é importante prepará-la com ingredientes ricos em fibras.

Acrescentar na receita substâncias anti-inflamatórias, como o açafrão da terra, também ajuda a desinflamar as células, deixando o organismo menos resistente à perda de peso. Outra vantagem: você descobre novos sabores! 

Na massa

Na hora de preparar a massa, use a proporção de 2 colheres de sopa de goma de tapioca para 1 colher de sobremesa de um destes ingredientes:

. Semente de chia
. Amaranto (em flocos)
. Semente de linhaça triturada
. Ervas frescas ou secas de sua preferência (sugestões: orégano, tomilho e salsa)
. Coco ralado (fresco ou seco sem açúcar)

No recheio

Escolha uma destas combinações para rechear a tapioca: 

. 1 ovo + 1 clara + 1 col. (café) rasa de açafrão da terra (opção anti-inflamatória).

. 1 colher de sopa de Coco fresco ralado + 2 colheres de sopa de abóbora cabochan ralada + 1 fatia de queijo branco ralado (opção rica em gorduras boas, fibras e betacaroteno).

. 2/3 de xícara de chá de Shitake e shimeji refogados com gotas de shoyu light e limão + 1 col. de sopa de queijo de cabra (opção rica em de proteínas magras).

. Pasta de tofu com beterraba (opção vegana, sem lactose e rica em antioxidantes).
Preparo: no liquidificador, bata 250 g de tofu (queijo de soja) com 2 beterrabas pequenas (ou 1 média) cozidas no vapor, 2 colheres de sopa de azeite extravirgem e 1 colher de chá rasa de sal até formar um creme homogêneo.

. 1/2 xícara de chá de Cubos de tofu + 1 col. de sopa de manteiga de castanha de caju + flor de sal a gosto (opção vegana rica em gorduras boas).
Preparo: amasse o tofu com um garfo e refogue com 1 colher de chá de manteiga de caju.

Fonte: MdeMulher

2 de janeiro de 2015

Dicas para desintoxicar das Festas de Final de Ano...


A ideia é não exagerar no consumo de alimentos e bebidas, mas se você não conseguiu, aqui vão algumas sugestões para os dias seguintes da ceia de Natal e de Ano Novo. Confira:

Vamos às dicas para você desintoxicar seu organismo:

- Beba muita, muita, MUITA ÁGUA, principalmente se extrapolou a dose no álcool. Lembre-se a maior parte do seu organismo é constituída de água, se faltar, nada funciona como deveria.

- Tome chá verde, um excelente diurético e desintoxicante vai te auxiliar a eliminar aquele inchaço indesejado. Não gosta do sabor? Adicione fatias de limão, laranja, hortelã, capim cidreira para saborizá-lo. Outros chás com poder diurético são: alecrim, salsaparrilha e hortelã, mas o chá verde possui muitas propriedades benéficas além da desintoxicação, então seu consumo é importante.

- Nesta semana procure fazer refeições leves com ingredientes naturais para colocar seu metabolismo em dia. Aposte em sopas bem coloridas e que não sejam industrializadas. Faça saladas com uma boa variedade de legumes e verduras para repor vitaminas e minerais ao seu organismo. Carnes magras e grelhadas são uma boa pedida e nada de frituras e carnes gordurosas.

- Aposte no arroz integral, se não tem hábito de consumir os alimentos integrais é uma boa hora para iniciar seu consumo. Além de proporcionar mais saciedade por seu índice glicêmico ser menor, sendo um grande aliado no processo de emagrecimento, de brinde você leva mais nutrientes.

- Abuse das frutas! Com certeza você deve ser daqueles que come 1 fruta ao dia ou 1 por semana. Nada disso! Tente criar o hábito de consumir no mínimo 3 frutas ao dia. A dica que sempre dou ao meus clientes é fazer uma super salada de frutas, mas não aquela tradicional que só vai banana, maçã e mamão. Coloque laranja, kiwi, melão, pêra, maçã, manga, mamão, pique tudo e coloque na geladeira e vá servindo as porções nos lanches, café-da-manhã e leve com você uma porção para o trabalho, além de ser muito mais gostoso que uma fruta só você acaba ingerindo diversas vitaminas de uma vez só.

- Determine horários para as suas refeições. Eu sei que muitas vezes é difícil pela rotina de trabalho, etc, mas procure estabelecer horários para as refeições. Nosso corpo gosta de disciplina e estabelecer esta rotina alimentar evita que você fique beliscando, exagere nas refeições ou coma alimentos que não deve, como por exemplo alimentos fritos ou fast food.

- Se não consegue sozinho, procure ajuda! Tem pessoas que são bem organizadas e conseguem se disciplinar nas refeições, o que não é garantia de estar se alimentando corretamente, mas já é um começo. Acredito que é sempre interessante procurar um profissional para trocar uma ideia sobre seus hábitos alimentares. Muitas vezes as mudanças não são grandes, mas fazem toda diferença. E muitas vezes as mudanças precisam ser drásticas e por isso o suporte técnico de um profissional é importante para que você não desista no meio do caminho já que conseguimos buscar alternativas aos obstáculos.

- E por fim, mas não menos importante, é preciso enraizar o hábito do exercício físico, que além de melhorar a circulação, evitando retenção de líquidos, tem zilhões de benefícios, incluindo o emagrecimento e melhora da qualidade de vida.