31 de dezembro de 2012

M.E.T.A.S ....


Um novo ano está batendo na porta, aproveite o dia de hoje para estabelecer as suas......

"Minhas aspirações mais elevadas encontram-se lá longe, onde brilha o sol. Posso não alcançá-las, mas posso olhar para cima, acreditar nelas e tentar seguir para onde conduzem."

                                                                                                                     ----Louisa May Alcott----

29 de dezembro de 2012

Vitamina D para músculos mais resistente....


Que a vitamina D reforça os ossos e as defesas do nosso organismo todo mundo sabe, mas a novidade é que ela deixa os músculos mais resistentes. 

Um estudo feito em quatro países asiáticos demonstrou que com isso você queima mais calorias extras e emagrece mais facilmente. 

Portanto, se exponha ao sol 20 minutos por dia e procure consumir os alimentos que são fonte (queijo, leite, ovo, salmão, sardinha, carne e cereais integrais). 

O ideal é consumir estes alimentos com frequência, além de combiná-los com fontes de vitamina C, pois ela abaixa o pH do trato digestivo, tornando-o mais ácido e favorável à absorção da vitamina D.

28 de dezembro de 2012

Estudo identifica principais fatores que influenciam a obesidade infantil...


Nascer com um maior peso, engordar rapidamente nos primeiros meses de vida e ter uma mãe que fuma são alguns dos principais fatores que predispõem um bebê de até um ano de idade à obesidade infantil. É o que concluíram pesquisadores da Universidade de Nottingham, na Inglaterra, após analisarem os resultados de 30 estudos sobre obesidade entre crianças. Esse trabalho foi divulgado nesta segunda-feira no periódico Archives of Disease in Childhood, uma publicação do British Medical Journal (BMJ).

Essa é a primeira vez em que um estudo faz uma revisão de todos os possíveis fatores de risco para a obesidade infantil, segundo Sarah Redsell, coordenadora da pesquisa. De acordo com os resultados, crianças cujas mães estavam acima do peso durante a gravidez são 37% mais propensas a ter sobrepeso. As com índice de massa corporal de 25 a 30 aos três anos de idade têm quatro vezes mais chances de ter sobrepeso aos sete anos; e o dobro do risco de ter o problema entre nove e 14 anos de idade. Além disso, segundo os resultados, filhos de mães que fumam durante a gravidez têm 47% mais chances de ter excesso de peso na infância do que as crianças cujas mães não fumam. 
A pesquisa ainda observou que, dos sete estudos que olharam para o peso do bebê ao nascer e a incidência da obesidade na infância, seis concluíram que os dois fatores estão fortemente relacionados. O estudo também indicou que os bebês que ganham peso de forma mais rápida no primeiro ano de vida são até quatro vezes mais propensos a apresentarem sobrepeso aos quatro anos de idade.
Crianças que foram amamentadas durante mais tempo, indicaram os autores, apresentaram um risco 15% menor de se tornarem obesas. Mas aquelas que passaram a consumir alimentos sólidos mais precocemente — antes dos quatro meses de vida — são 6,3 vezes mais propensas a ter excesso de peso aos três anos de idade do que aqueles que passaram a ingerir esses alimentos após os cinco meses.
O estudo não encontrou, porém, dados que sustentassem uma associação entre obesidade infantil e idade, nível de escolaridade ou depressão da mãe na gestação. Os pesquisadores acreditam que esses resultados possam ajudar os médicos a decidir qual tipo de intervenção clínica é adequada em bebês que apresentam algum desses fatores de risco.
Fonte: Revista VEJA

27 de dezembro de 2012

Beba (mais) água...


Um corpo desidratado rende menos que um bem abastecido de água. O ritmo fica mais lento, como se faltasse combustível para completar suas funções. Ou seja, por mais que você esteja suando horrores na academia, seu corpo deixa de queimar calorias justamente por não estar abastecido como deveria. 

Basear-se na regra dos 8 copos de água por dia não é suficiente se você malha, fique atento! O ideal é incluir 500 ml por hora de atividade física. Beba água não só depois dos exercícios, mas antes e durante. 

Pessoas que não se hidratam como deveriam têm maiores chances de queimar massa magra durante o exercício. O hábito também auxilia na perda de peso, já que ajuda a controlar impulsos e mantém a saciedade.

26 de dezembro de 2012

Exagerou na ceia? Então desintoxique!



Exagerou na ceia de Natal? Pensando nisso, selecionei algumas dicas para evitar que o ponteiro da balança suba! Confira:
- Tome bastante líquidos, incluindo chá verde.
- Consuma frutas ricas em água, principalmente melão e melancia
- Procure mudar sua alimentação de uma forma geral incluindo grãos integrais
- Abuse de saladas, prefira carnes magras e corra! Sim corra para queimar as calorias extras adquiridas.

24 de dezembro de 2012

Hoje, sem exageros...



Hoje é dia de reunir a família para organizar os pratos da ceia do Natal. Pois é, lembre-se que é sempre possível emagrecer as receitas dos pratos tradicionais.

Procure substituir alguns dos ingredientes pelas suas versões light, nas sobremesas opte pelas que contém frutas na sua composição, coloque sementes e quinoa nas farofas. Enfim, tente tornar sua ceia de Natal mais saudável sem perder o sabor. 

Lembre-se que esta é uma data de celebração e confraternização, procure evitar os excessos alimentares.

Divirta-se!

Feliz Natal!

21 de dezembro de 2012

Confira os benefícios dos alimentos que compõem a ceia de Natal e Ano Novo...



Conheça alguns alimentos da ceia que além de serem tradição são saudáveis e ricos em propriedades antioxidantes. 
Romã: rico em antioxidantes contribui para o controle do mau colesterol, além disso, seu consumo diário ajuda a combater a formação de coágulos sanguíneos, responsáveis pelos enfartes. Reduz a inflamação das articulações (artrite, reumatismo); ajuda no alívio de diarreias; ajuda a aliviar sinais de cansaço e atrasa o aparecimento dos sinais de envelhecimento.
Nozes: contêm duas vezes mais antioxidantes do que castanhas, amêndoas, amendoins, pistaches, avelãs, castanhas-do-pará e castanhas de caju. Além disso, os antioxidantes presentes nas nozes têm maior qualidade e potência do que os dos outros frutos secos. Esses antioxidantes são entre duas a 15 vezes mais poderosos do que os da vitamina E. Os antioxidantes impedem reações químicas que ocasionam mudanças na estrutura molecular das células do corpo. O consumo regular pode reduzir o risco de doenças cardíacas, alguns tipos de câncer, diabetes tipo 2 e outros problemas de saúde. As porções dessas frutas consumidas devem ser pequenas, sete ao dia são o suficiente para obter os benefícios necessários.
Lentilha: Uma pena ser apenas lembrada nas festividades de final de ano. Ela ajuda a reduzir e a prevenir o colesterol elevado e controla o diabetes. O alto teor de ferro, vitaminas do complexo B e fibras, contribuem para o bom funcionamento do intestino.
Uva: Contém vitamina C e vitaminas do complexo B, mas o grande benefício da uva é ser rica em resveratrol, que está contido na sua casca, responsável pela melhoria da saúde cardíaca, prevenindo para vários tipos de câncer e aumenta a longevidade.  Além disso, é diurética e laxante.
Ameixa:  Outra fruta que faz parte da ceia tanto no Natal como no ano novo é a ameixa. Esta fruta tem poucas calorias e é uma boa fonte de fibras importantes para a dieta, como a celulose e a pectina. Melhora o trânsito intestinal e melhora a digestão. Outra de suas riquezas são as vitaminas A, E, e C, cálcio, potássio, ferro e magnésio. Por tudo isso vale a pena consumi-la na ceia e sempre!

20 de dezembro de 2012

Água Aromatizada....




O calor está demais e não podemos esquecer de tomar, muita água para manter o corpo hidratado e operante!


Que tal fazer uma água aromatizada para variar um pouco?



Você pode usar: hortelã, fatias de laranja, fatias de limão, limão siciliano, canela em pau, anis estrelado... enfim! Use a imaginação!



Assim fica bem mais gostoso beber a água nossa de cada dia, não é mesmo?

19 de dezembro de 2012

Segundo estudo, quem malha se alimenta melhor...


Você já reparou que as pessoas que adoram malhar são normalmente aquelas que se alimentam melhor? 

Não é impressão nem coincidência. Um estudo publicado na revista Obesity Reviews, revelou que a atividade física regular pode causar mudanças no cérebro que levam a gente a fazer escolhas alimentares mais equilibradas. 

Esse acerto à mesa tem a ver com um senso de percepção de saciedade mais apurado e uma maior resistência aos impulsos da gulodice. Para quem acha que só queimar calorias não justifica tanto esforço, está aí mais um motivo para sair da inércia e suar a camisa.

18 de dezembro de 2012

Dicas para desintoxicar das Festas de Final de Ano...




Final do ano é época de confraternização e muita comida. Pensando nisso, selecionei algumas dicas importantes para que você passe pelas festas de fim de ano sem subir o ponteiro da balança.  A ideia é não exagerar no consumo de alimentos e bebidas, mas se você não conseguir, aqui vão algumas sugestões para os dias seguintes da ceia de Natal e Ano Novo. Confira:

Vamos às dicas para você desintoxicar seu organismo:

- Beba muita, muita, MUITA ÁGUA, principalmente se extrapolou a dose no álcool. Lembre-se a maior parte do seu organismo é constituída de água, se faltar, nada funciona como deveria.

- Tome chá verde, um excelente diurético e desintoxicante vai te auxiliar a eliminar aquele inchaço indesejado. Não gosta do sabor? Adicione fatias de limão, laranja, hortelã, capim cidreira para saborizá-lo. Outros chás com poder diurético são: alecrim, salsaparrilha e hortelã, mas o chá verde possui muitas propriedades benéficas além da desintoxicação, então seu consumo é importante.

- Nesta semana procure fazer refeições leves com ingredientes naturais para colocar seu metabolismo em dia. Aposte em sopas bem coloridas e que não sejam industrializadas. Faça saladas com uma boa variedade de legumes e verduras para repor vitaminas e minerais ao seu organismo. Carnes magras e grelhadas são uma boa pedida e nada de frituras e carnes gordurosas.

- Aposte no arroz integral, se não tem hábito de consumir os alimentos integrais é uma boa hora para iniciar seu consumo. Além de proporcionar mais saciedade por seu índice glicêmico ser menor, sendo um grande aliado no processo de emagrecimento, de brinde você leva mais nutrientes.

- Abuse das frutas! Com certeza você deve ser daqueles que come 1 fruta ao dia ou 1 por semana. Nada disso! Tente criar o hábito de consumir no mínimo 3 frutas ao dia. A dica que sempre dou ao meus clientes é fazer uma super salada de frutas, mas não aquela tradicional que só vai banana, maçã e mamão. Coloque laranja, kiwi, melão, pêra, maçã, manga, mamão, pique tudo e coloque na geladeira e vá servindo as porções nos lanches, café-da-manhã e leve com você uma porção para o trabalho, além de ser muito mais gostoso que uma fruta só você acaba ingerindo diversas vitaminas de uma vez só.

- Determine horários para as suas refeições. Eu sei que muitas vezes é difícil pela rotina de trabalho, etc, mas procure estabelecer horários para as refeições. Nosso corpo gosta de disciplina e estabelecer esta rotina alimentar evita que você fique beliscando, exagere nas refeições ou coma alimentos que não deve, como por exemplo alimentos fritos ou fast food.

- Se não consegue sozinho, procure ajuda! Tem pessoas que são bem organizadas e conseguem se disciplinar nas refeições, o que não é garantia de estar se alimentando corretamente, mas já é um começo. Acredito que é sempre interessante procurar um profissional para trocar uma ideia sobre seus hábitos alimentares. Muitas vezes as mudanças não são grandes, mas fazem toda diferença. E muitas vezes as mudanças precisam ser drásticas e por isso o suporte técnico de um profissional é importante para que você não desista no meio do caminho já que conseguimos buscar alternativas aos obstáculos.

- E por fim, mas não menos importante, é preciso enraizar o hábito do exercício físico, que além de melhorar a circulação, evitando retenção de líquidos, tem zilhões de benefícios, incluindo o emagrecimento e melhora da qualidade de vida.

17 de dezembro de 2012

Healthy Monday...



SEGUNDA SAUDÁVEL.....

Não há nada pior para acabar com uma dieta do que a ansiedade, seja por começar a dieta ou por querer um resultado rapidamente. Realmente a ansiedade acaba com qualquer dieta. Mas existem várias maneiras de amenizar, como praticar atividades físicas, lazer e alimentação adequada.

Um estudo feito pelo departamento de obesidade da Pennington Biomedical Research Center, da Universidade do Estado da Louisiana, nos EUA, revelou que o ovo induz o organismo à saciedade por detonar os excessos de gordura corporal. O ideal é ingerir o ovo logo pela manhã para controla a ansiedade durante o dia. As voluntárias que consumiram um café da manhã composto de dois ovos mexidos, duas fatias tostadas de pão e um copo de suco se sentiram mais saciadas e comeram menos nas 36 horas seguintes.

Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável !

16 de dezembro de 2012

Antioxidantes do pequi e efeitos na atividade física...



O Caryocar brasiliense Camb., popularmente conhecido com Pequi, é uma árvore típica do cerrado brasileiro, cujo fruto é usado na culinária regional e na medicina popular, devido ao seu alto valor nutritivo. O óleo contido na polpa do fruto do pequizeiro contém diversos carotenoides, tais como caroteno, licopeno, criptoxantina, zeaxantina, luteína e neoxantina1-4.

O pequizeiro é nativo do cerrado brasileiro, incluindo os estados do Pará, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e os estados nordestinos do Piauí, Ceará e Maranhão. A palavra pequi, na língua indígena, significa "casca espinhosa", porém o fruto também é conhecido por diversos nomes como piqui, pequiá, amêndoa de espinho, grão de cavalo ou amêndoa do Brasil. Sua frutificação ocorre principalmente entre os meses de janeiro e março5.

O fruto é constituído pelo exocarpo ou pericarpo, de coloração esverdeada ou marrom-esverdeada, mesocarpo externo, polpa branca com coloração pardo-acinzentada e mesocarpo interno, que constitui a porção comestível, que apresenta coloração amarelada. O endocarpo, que é espinhoso, protege a semente ou amêndoa, que é revestida por um tegumento fino e marrom, sendo também uma porção comestível6.

Composição química do pequi e sua capacidade antioxidante
Em 2007, um grupo de pesquisadores analisou a composição química e os compostos bioativos presentes na polpa e na amêndoa do pequi. Nesse trabalho foi observado que a polpa do fruto de pequi é rica em lipídios (33,4%). Além disso, é considerada uma fonte interessante de fibras, apresentando 10,02%, correspondendo a 40% das necessidades diárias de fibras alimentares. Observou-se também que a fração proteica corresponde a 3% do fruto4. 

Ao analisarem os componentes da amêndoa do pequi, os pesquisadores constataram que 51,51% do conteúdo corresponde a lipídios, enquanto as proteínas correspondem a 25, 27%. Já em relação aos carboidratos, a amêndoa apresenta 8,33% e 2,2% de fibras. Verificou-se um baixo teor de umidade e um teor elevado de minerais, representado pelas cinzas. Esse fruto apresentou concentrações predominantes de ácidos graxos insaturados. 

A polpa apresenta 61,35% e a amêndoa apresenta 52,17% de ácidos graxos insaturados. O ácido oleico está presente em maior concentração na polpa, com 55,87%, sendo seguido pelo ácido palmítico, que corresponde a 35,17%. Na amêndoa do pequi, predominam os ácidos palmítico e oleico em quantidades praticamente iguais, 43,76% e 43,59%, respectivamente. Também estão presentes o ácido linoleico, com 5,51%; esteárico, com 2,04% e palmitoleico, com 1,23%. 

É possível observar que tanto a polpa como a amêndoa do pequi possuem ácidos graxos importantes para compor uma dieta saudável. Por ser um fruto encontrado em regiões onde as árvores recebem alta incidência de raios solares, ocorre um favorecimento da formação de radicais livres. Essas condições favorecem a biossíntese de compostos secundários com propriedades antioxidantes (compostos fenólicos e carotenoides totais), como é apresentado na Tabela 1 4. 

Tabela 1. 

Teores de fenólicos totais e carotenoides totais em mg/100g, na polpa e amêndoa de pequi 
(valores expressos como média +/- desvio-padrão).
Fonte: adaptado de Lima et al., 20074.


Na avaliação da atividade antioxidante do extrato aquoso e das frações de ácidos fenólicos da polpa do pequi há evidências de proteção contra os danos oxidativos, comparados ao padrão comercial butilidroxitolueno (BHT). Esses resultados indicam que a polpa do pequi é um alimento com elevada capacidade antioxidante, demonstrando a correlação existente entre a quantidade de fenólicos totais e a proteção antioxidante 7,8. 

Na tabela 2, podemos observar uma comparação entre os teores fenólicos de polpas de frutas consideradas extensivamente antioxidantes. O pequi apresenta 209 mg de fenólicos em 100 gramas de polpa, ou seja, tem uma elevada capacidade antioxidante. Na polpa e na amêndoa do pequi, os lipídios são os constituintes predominantes, prevalecendo nestes os ácidos graxos oleico e palmítico.
Tabela 2. Tabela comparativa dos teores de fenólicos totais em 100g de polpa. 

Fonte: adaptado de Lima et al., 20074.

Estresse oxidativo induzido por atividade física intensa 

O metabolismo humano produz continuamente espécies reativas de oxigênio (EROs), como resultado do metabolismo oxidativo mitocondrial normal - ou seja, processos oxidativos são constantes no organismo.9 

Em situações normais, os produtos dos processos oxidativos são neutralizados por um sistema de defesa antioxidante, que consiste de enzimas, como a catalase (CAT), superóxido dismutase (SOD), glutationa peroxidase (GPX) e diversos antioxidantes não enzimáticos10. A atividade física regular é considerada essencial para promover saúde e prevenção de diversas doenças - porém, a partir do momento em que essa atividade é excessiva pode promover danos, ao invés de trazer benefícios. A prática de exercícios físicos de forma extenuante aumenta o consumo de oxigênio e pode promover um desequilíbrio entre as EROs e os antioxidantes, promovendo estresse oxidativo. Trabalhos mostram que a atividade exaustiva aumenta a geração de espécies reativas de oxigênio, promovendo danos no DNA e nos tecidos. 11 

A prática de exercícios físicos extenuantes pode promover o estresse oxidativo. Isso resulta em aumento nos níveis sanguíneos de malondialdeído (MDA), que serve como indicador indireto da peroxidação lipídica e pode ser mensurado pelas TBARS, substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico. Além disso, ele pode iniciar reações que se assemelham à fase aguda de uma resposta imune como uma infecção com aumento de PCR (proteína C reativa) 10. Nesse contexto, o consumo dietético de antioxidantes pode ajudar a prevenir o estresse oxidativo e lesões teciduais. 

O pequi e a prevenção do estresse oxidativo induzido por atividade física 
Muitos estudos têm investigado o impacto do status antioxidante nos prejuízos gerados pelo exercício12,14,16.. Com esse propósito, a maioria das intervenções dietéticas tem como foco os fatores nutricionais, como as vitaminas e compostos antioxidantes que neutralizam o estresse oxidativo induzido pela atividade física. 

Os compostos fitoquímicos bioativos podem apresentar um papel vital na proteção de células submetidas ao estresse oxidativo induzido pelo exercício16. Trabalhos mostram que os compostos bioativos são capazes de prevenir os danos oxidativos em atletas de endurance que esgotaram sua capacidade endógena antioxidante, devido aos treinos intensos e frequentes. Além disso, a composição rica em ácidos graxos insaturados do óleo de pequi está envolvida na modulação das taxas pós-prandiais de triglicerídeos e colesterol18. Estudos mostram que o óleo de pequi é eficiente na redução de danos ao DNA e nos tecidos13. Além disso, de acordo com estudos, os óleos da polpa de outra espécie de pequi, o C. coriaceum, apresenta efeitos anti-inflamatórios significativos. Pesquisadores alegam que o óleo de pequi poderia reduzir eficientemente a inflamação induzida pela atividade física, podendo inclusive modular os níveis de lipídios pós-prandiais de corredores. 

Conclusão 

O pequi apresenta compostos fenólicos e carotenoides totais, os quais estão associados à prevenção de processos oxidativos. Diante das questões aqui discutidas, é possível observar que o consumo da polpa de pequi poderá trazer benefícios à saúde da população; além disso, devido à sua ampla capacidade antioxidante, seu consumo pode ser interessante para praticantes de atividade física. A atividade física apresenta benefícios já bem descritos na literatura, porém essa prática promove aumento da produção de EROs. Quando o organismo é submetido à atividade extenuante, há um aumento do estresse oxidativo, com possível redução da sua capacidade antioxidante. 

Nesse sentido, torna-se essencial que praticantes de atividade física tenham um consumo elevado de alimentos antioxidantes. O pequi apresenta compostos bioativos em sua composição e lipídios insaturados que, ao serem introduzidos no planejamento alimentar do indivíduo, poderão facilitar o equilíbrio do organismo. O uso do óleo de pequi, como um suplemento para atletas, também pode ser interessante. Para essa confirmação, ainda são necessários mais estudos.
Fonte: VP

14 de dezembro de 2012

Mudança de hábitos...



Vamos refletir? Afinal, o final do ano se aproxima e começamos a traçar as metas e objetivos para o próximo ano. Olhe para trás e analise os cinco últimos anos da sua vida, se você não se empenhou em fazer mudanças em si próprio e em sua vida, você pode esperar praticamente a mesma situação para os próximos cinco anos....

Mas é isso mesmo que você deseja para sua saúde? Continuar cometendo os mesmos erros e exageros alimentares? Aquela preguiça de sempre só de pensar em fazer uma atividade física?

Pare, pense e mude de hábitos, hoje, agora, já!



Depois dos problemas instalados, de nada adianta ficar pensando SE eu tivesse tido uma alimentação mais saudável, SE eu tivesse feito alguma atividade física...

Mude agora e pense que daqui pra frente você pode ter mais saúde e ser uma pessoal mais saudável. 

" Um hábito inicia como um fio imperceptível de um cordão, e toda vez que repetimos o ato fortalecemos o cordão, acrescendo outro fio, até o cordão se transformar num grande cabo, ligango nossos pensamentos e atos de modo irrevogável".
......Orison Sweet Marden......
E assim se criam novos hábitos alimentares, e assim começa a prática de uma atividade física, e assim melhora-se a qualidade de vida e o bem-estar total.

Muita saúde para todos, hoje e sempre!

13 de dezembro de 2012

Suco Refrescante....



Nada mais gostoso que um suco para refrescar uma tarde quente, não é mesmo? Que tal experimentar esta dica?

Bati 1 fatia grossa de melão + 1 pêra portuguesa média + 1 col. (chá) de semente de linhaça dourada + água de coco para bater. Delícia!

12 de dezembro de 2012

Na hora de comer, preste atenção ao que vai comer...



Antes de dar a primeira garfada do almoço, espere um minuto: pare de pensar no trabalho e concentre-se no que vai comer. Preste atenção as cores, sabores, textura. Este exercício acalma e vai ajudá-la a comer menos e levantar satisfeita.

Fica a dica!

11 de dezembro de 2012

Ômega-3 também melhora a memória dos mais jovens...


Um novo estudo americano aponta que o ômega-3, nutriente comumente encontrado em peixes, linhaça, castanha e azeite, pode melhorar a memória das pessoas que tem entre 18 e 25 anos de idade. Embora diversas pesquisas anteriores já tenham apontado para a relação positiva entre o composto e a saúde mental, nenhuma havia estudado esse efeito sobre pessoas mais jovens. Além disso, pouco se sabe sobre o que pode melhorar ainda mais a memória nessa faixa etária, já que a idade representa "o pico do desempenho cognitivo que temos em uma vida", de acordo com os autores do trabalho.

O estudo, feito na Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, mostrou que ingerir mais ômega-3 melhora especialmente a memória de trabalho, ou de curto prazo, que é relacionada ao armazenamento temporário e à manipulação de informações. Essa memória faz com que uma pessoa seja capaz de lembrar que o forno está ligado enquanto assiste televisão, por exemplo.

A pesquisa, publicada na edição deste mês do periódico PLoS One, se baseou nos dados de 15 pessoas saudáveis entre 18 e 25 anos de idade. Os participantes ingeriram diariamente um suplemento contendo dois gramas de ômega-3 durante seis meses — quantidade do nutriente que equivale, por exemplo, a 100 gramas de sardinha ou a 150 gramas de salmão. Durante o estudo, esses indivíduos foram entrevistados frequentemente pelo telefone e submetidos a exames laboratoriais (urina e sangue) periodicamente. Eles também realizaram testes que avaliaram a memória de trabalho de cada um.
No final da pesquisa, os resultados desses testes foram "significativamente melhores" do que os resultados apresentados seis meses antes. "Grande parte dos estudos anteriores foram feitos com idosos ou pessoas que já tinham algum problema de saúde, deixando essa população de adultos sem resposta sobre os possíveis benefícios do ômega-3", diz Matthew Muldoon, um dos autores da pesquisa. "Descobrimos que podemos ajudar o nosso cérebro a atingir o seu maior potencial por meio de comportamentos saudáveis no início da vida adulta."
O estudo, porém, não conseguiu decifrar de que modo o ômega-3 age no cérebro, mas pesquisas com roedores já estão sendo desenvolvidos na própria Universidade de Pittsburgh para que essa resposta seja obtida.
Fonte: Revista VEJA

10 de dezembro de 2012

Healthy Monday...


SEGUNDA SAUDÁVEL...
Gente, o ano praticamente acabou! Passou tão rápido, quantas coisas ficaram pendentes para o ano que vem? Emagrecer, adotar um estilo de vida mais saudável estavam nos seus planos para este ano e você não conseguiu cumprir? Essa é a realidade de muita gente, mas calma que ainda dá tempo de dar o primeiro passo. Que tal iniciar o ano com uma proposta de mudança de estilo de vida? Conte conosco para lhe ajudar a iniciar o ano de forma saudável.
Possuímos a estratégia certa para que você ganhe mais saúde, disposição, melhore a qualidade de vida da sua família e elimine uns quilinhos também, claro. Aproveite esta segunda-feira para dar o primeiro passo para uma ano novo com mais saúde!!
Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável !

9 de dezembro de 2012

Remédio para emagrecer pode provocar síndrome...



O fármaco orlistate, o mesmo princípio ativo do xenical ou alli, indicado no tratamento da obesidade, altera o perfil dos ácidos graxos do organismo humano.
A longo prazo, isso pode levar a uma síndrome caracterizada por esta deficiência.
O orlistate diminuiu a absorção dos ácidos graxos.
A substância promoveu ainda alterações no nível de ácidos graxos essenciais (aqueles que o organismo não consegue produzir) e outros metabólitos como o lactato (produzido após a queima de glicose para o fornecimento de energia, sem a presença de O2).
Finalmente, foi detectada uma ligeira redução de cálcio no organismo das pacientes investigadas.
O estudo foi realizado por Thiago Inácio Barros Lopes e Anita Jocelyne Marsaioli, na Unicamp.
Os ácidos graxos essenciais são blocos construtores de lipídios para todas as células do corpo, pois exercem funções como produção de energia, aumento do metabolismo e crescimento muscular, transporte de oxigênio, crescimento normal celular e regulação hormonal, entre outras.
Com sua queda, as pessoas ficam mais sujeitas ao aparecimento de síndromes.
O pesquisador reconhece que a perda de peso com o orlistate é modesta. Em geral, perde-se de três a seis quilos ao ano, quando em conjunto com a dieta, o que é muito menos que a expectativa dos pacientes obesos.
Outro gargalo é que os efeitos colaterais, embora não sendo sérios, são no mínimo incômodos, visto que o usuário do medicamento terá que lidar com incontinência e urgência fecais, dificultando a ida ao trabalho ou à escola.
Essa droga age no sistema digestivo impedindo que a gordura consumida seja absorvida pelo organismo e traga ganho de peso. Ela foi descoberta na década de 1990 e bloqueia a absorção de até 30% das gorduras ingeridas por meio da inibição da enzima lipase, responsável pela digestão das gorduras.
"O seu mecanismo de ação, já que não é absorvido sistemicamente e atua só no trato gastrointestinal como inibidor de lipases gástricas, realmente está correto", admite Thiago.
O estudo mostrou que a alteração no perfil lipídico de ácidos graxos, criada pelo orlistate, é similar à que ocorre com a dieta de restrição, onde o nível de gordura diminui.
Apesar disso, Thiago assinala que esse problema pode ser facilmente resolvido com a suplementação de nutrientes e com medidas para conter a diminuição do nível de cálcio.
Fonte: Diário da Saúde

8 de dezembro de 2012

Álcool reduz mais tempo de vida das mulheres que dos homens...




Embora seja bem documentado que as taxas de mortalidade entre dependentes de álcool sejam altas, a maioria desse conhecimento é baseada em estudos de populações clínicas, ou seja, já envolvidas com a condição.
Um novo estudo é o primeiro a examinar o excesso de mortalidade e seus preditores entre indivíduos alcoólatras na população em geral.
O estudo se estendeu ao longo de um período de 14 anos.
Os dados revelam que a taxa de mortalidade anual é 4,6 vezes maior para as mulheres dependentes de álcool em comparação com a população feminina em geral.
Já os homens com alcoolismo têm a taxa de mortalidade anual 1,9 vez maior do que a população masculina em geral.
O resultado, que surpreendeu os pesquisadores, mostrando a importância do novo levantamento, mostra que, enquanto problema de saúde pública, o alcoolismo entre as mulheres é um problema muito mais grave do que o alcoolismo entre os homens.
Isso, segundo os pesquisadores, indica a necessidade de políticas de recuperação especialmente voltadas para as mulheres dependentes de álcool.
"Os dados clínicos revelaram uma maior proporção de indivíduos [dependentes de álcool] que morreram do que entre a população em geral da mesma idade," explicou o Dr. Ulrich John, professor da Faculdade de Medicina de Greifswald (Alemanha).
"Dados específicos por gênero são raros, mesmo entre amostras clínicas. Além disso, estes estudos têm duas limitações principais.
"Primeiro, sabemos que apenas uma minoria de indivíduos dependentes de álcool recebe tratamento para essa doença, mas não sabemos como ocorre essa 'seleção' entre quem é tratado e quem não é.
"Segundo, nós não temos nenhuma evidência sobre os efeitos potenciais do tratamento especializado contra o alcoolismo na mortalidade entre as pessoas que diagnosticadas como dependentes de álcool. Gostaríamos de saber se o tratamento pode aumentar o tempo de sobrevivência. Por razões éticas, não é possível realizar ensaios controlados. Assim, dados longitudinais como os descritos neste estudo são úteis," explicou o pesquisador.
As conclusões principais do estudo são três.
"Primeiro, nós descobrimos que as taxas de mortalidade anuais foram 4,6 vezes maiores para as mulheres e 1,9 vez superior para o sexo masculino em relação à idade e sexo específicos da população em geral.
"Em segundo lugar, nós descobrimos que a idade média de morte é de 60 anos para as mulheres e 58 anos para homens, sendo que ambos são cerca de 20 anos menores do que a idade média de morte entre a população geral.
Nenhum dos mortos em todo o estudo tinha atingido a idade de expectativa de vida para seu gênero e idade.
"Em terceiro lugar, ter participado de tratamento com internação contra dependência de álcool não foi relacionado com maior sobrevida em relação a não ter tomado parte no tratamento, o que significa que ele não parece ter um efeito protetor suficiente contra a morte prematura," conclui o pesquisador.
Fonte: Diário da Saúde

7 de dezembro de 2012

Cuidado, comer depressa engorda....



Todo mundo sabe que engolir a comida rapidamente, sem mastigar, dificulta a dieta. Mas um estudo da Universidade de Osaka, no Japão descobriu que mulheres que comem depressa tem risco 168% maior de engordar em comparação com aquelas que mastigam muito bem cada garfada. Isso acontece porque a grelina, hormônio da saciedade, entra ação apenas 20 minutos após o início da refeição. 

Então, vá com calma e mastigue, mastigue....

6 de dezembro de 2012

Fruta em pó pode ser armazenada e não estraga...


Especialistas recomendam comer pelo menos cinco porções de frutas e vegetais por dia.
Cada porção pesa 80 gramas.
No entanto, a realidade é bem diferente, já que estamos testemunhando um declínio gradual do consumo de frutas e vegetais, especialmente entre as crianças.
Esta é uma das razões que fizeram uma equipe de pesquisadores de Valência (Espanha) desenvolverem novos produtos que possam promover o consumo de frutas.
O principal fator que afeta a estabilidade e a vida útil das frutas é o seu alto teor de água.
Assim, o grupo espanhol decidiu estudar a melhor forma de obter produtos mais duráveis, mas que conservem a maioria das propriedades das frutas originais.
Para isso, eles aplicaram técnicas de liofilização, também chamadas de secagem por congelamento (freeze-drying), e secagem por atomização (spray drying).
Kiwi, morango e toranja foram os primeiros frutos a literalmente virar pó.
A ideia é usar o pó de frutas para polvilhar em outros alimentos, ou como um ingrediente funcional em sucos, purês, leite ou chá.
Outro produto que a tecnologia pode criar são fatias de frutas secas, adequadas para lanches, muito mais saudáveis do que os salgadinhos.
Segundo Nuria Martínez Navarrete, pesquisadora da Universidade Politécnica de Valência, o consumo de frutas é baixo porque as frutas frescas duram apenas alguns dias.
E isto está em desacordo com nosso estilo de vida atual, que em muitas ocasiões nos impede de fazer compras diariamente.
É por isso, segundo a pesquisadora, que consumimos mais alimentos processados, produtos que são de longa duração e fáceis de preparar.
Esta tendência pode mudar graças a projetos como este, tão logo os resultados sejam transferidos para as empresas de alimentos.
Os resultados da pesquisa mostram que a liofilização conserva os compostos bioativos que são responsáveis pelos efeitos benéficos que a toranja tem sobre nossa saúde, também mantendo sua propriedade antioxidante.
De acordo com os pesquisadores, cada 100 gramas de toranja fresca produz entre 10 e 15 gramas de toranja em pó.
Metade dessa dose poderia temperar uma porção de salada.
Ou, acrescentando 85 mililitros de água, pode render suco equivalente a meia toranja.
Fonte: Diário da Saúde

5 de dezembro de 2012

Dezembro é tempo de...




Dezembro já começou, então vamos conferir os alimentos que estão em safra neste mês:

- Abacaxi havaí e pérola
- Abobrinha brasileira
- Ameixa nacional e estrangeira

- Aspargo
- Avelã
- Castanha
- Cebola nacional
- Cebolinha
- Cenoura
- Cereja estrangeira
- Coco verde
- Damasco estrangeiro
- Endívia
- Figo
- Framboesa
- Graviola
- Hortelã
- Kiwi estrangeiro
- Lichia
- Maçã nacional fuji e estrangeira
- Manga
- Maracujá
- Melancia
- Melão amarelo
- Nabo
- Nectarina nacional e estrangeira
- Nozes
- Pêssego nacional
- Pimentão amarelo, verde e vermelho
- Romã
- Rúcula
- Salsa
- Salsão
- Uva Itália, niágara e rubi
- Vagem macarrão



4 de dezembro de 2012

Componente do açafrão evita metástase...


O açafrão em pó tem sido usado durante séculos na culinária e como medicamento natural para o tratamento de osteoartrite e outras doenças.
Seu ingrediente ativo, a curcumina, ou cúrcuma, inibe reações inflamatórias.
Um novo estudo conduzido por uma equipe da Universidade Ludwig-Maximilians (Alemanha) mostrou agora que a curcumina também pode inibir a formação de metástases, o processo de espalhamento do câncer.
O câncer de próstata é um dos tumores malignos mais comuns no mundo ocidental, e muitas vezes é diagnosticado apenas depois que tumores metastáticos se formaram em outros órgãos.
A Dra Beatrice Bachmeier verificou que o composto natural derivado do açafrão inibe a formação de metástases.
A curcumina é um polifenol, responsável pela cor característica do curry.
Como é bem tolerada pelo organismo, a curcumina é, em princípio, adequada tanto para uso profilático (prevenção primária) como para a supressão de metástases no caso de um tumor já presente (prevenção secundária).
Em um estudo anterior, Bachmeier e seus colegas demonstraram que a substância retirada do açafrão reduz de forma estatisticamente significativa a formação de metástases pulmonares no câncer de mama avançado.
Os pesquisadores queriam saber a eficácia da curcumina na prevenção de metástases do câncer da próstata, assim como determinar o mecanismo de ação do composto.
As células tumorais produzem imunomoduladores pró-inflamatórias, incluindo as citocinas CXCL1 e CXCL2.
Os pesquisadores demonstraram que a curcumina diminui a expressão destas duas proteínas, e que este efeito se correlaciona com uma diminuição na incidência das metástases pulmonares dos cânceres de próstata e mama - os testes foram feitos em animais.
"Graças à ação da curcumina, as células tumorais sintetizam pequenas quantidades das citocinas que promovem a metástase" diz Bachmeier. "Como consequência, a frequência da formação de metástases é significativamente reduzida."
Fonte: Diário da Saúde

3 de dezembro de 2012

Healthy Monday...


SEGUNDA SAUDÁVEL......

Dezembro chegou! Iniciamos mais uma semana de olho nas festas de final de ano e nas férias! Ainda dá tempo de exterminar uns quilinhos para arrasar. Diminua o tamanho das porções dos alimentos, coma mais frutas, tome mais água, tome chá verde entre as refeições, corte os doces e inicie uma atividade física.

Estas pequenas dicas já fazem uma diferença enorme e com certeza vão ajudar você a perder uns quilinhos, melhorar sua alimentação e desintoxicar o corpo.

Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável !!!

1 de dezembro de 2012

90% das brasileiras não ingerem quantidade adequada de cálcio ...


Um levantamento inédito, revelou que os fatores de risco e os sintomas da osteoporose ainda são pouco conhecidos entre as mulheres brasileiras. De acordo com a pesquisa, encomendada pela Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso) ao Ibope, nove em cada dez mulheres maiores de 16 anos não ingerem a quantidade diária de cálcio (nutriente que reduz o risco da doença) indicada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mas 60% dessas pessoas acreditam que seguem o consumo ideal.

A OMS recomenda às mulheres que ainda não passaram pela menopausa o consumo de 1.000 miligramas de cálcio por dia e, àquelas que já passaram pelo período, de 1.300 miligramas — o equivalente a aproximadamente três porções de leite e derivados ao dia. Isso porque a queda dos níveis de estrógeno provocada pela menopausa acelera o processo de perda de densidade óssea, condição que eleva o risco de osteoporose. Em relação a esse quadro, o estudo apontou para outro dado preocupante: 80% das mulheres desconhecem a relação entre a menopausa e a doença.
A Pesquisa Firme Forte Osteoporose 2012 entrevistou 3.010 mulheres maiores de 16 anos de idade e moradoras de várias regiões do Brasil. Entre as entrevistadas maiores de 40 anos, 13% afirmaram já ter sofrido alguma fratura e, dessas, 62% relataram uma piora na qualidade de vida após o ocorrido.
A pesquisa ainda mostrou que 67% das mulheres entrevistadas não sabem que a prevenção da osteoporose, por meio do consumo adequado de cálcio e vitamina D, deve começar na infância. Além disso, 81% dessas mulheres afirmaram considerar que a doença atinge especialmente os idosos. De acordo com o estudo, a maioria — 96% das entrevistadas — acredita que a osteoporose necessariamente provoca dor, e somente esse sintoma seria o suficiente para leva-las a um médico. Porém, segundo Bruno Muzzi, presidente da Abrasso, a osteoporose é uma doença silenciosa e, portanto, esperar que a dor apareça para procurar um médico pode provocar um diagnóstico tardio e aumentar o risco de fraturas.
Segundo o estudo, somente 39% das mulheres maiores de 45 anos já realizaram algum exame para detectar osteoporose — e, delas, somente metade afirmou ter sido submetida à primeira densitometria óssea entre 51 e 60 anos, idade tardia para que o procedimento seja realizado pela primeira vez, segundo a Abrasso. Além disso, 37% das mulheres dessa faixa etária fizeram o exame somente uma vez. 
Fonte: Revista VEJA