29 de setembro de 2012

Estudo liga bisfenol a obesidade em crianças nos EUA ...



Um ano depois de a Anvisa ter proibido a fabricação e a importação de mamadeiras que contêm bisfenol A em sua composição, um estudo associou a presença da substância no organismo de crianças e adolescentes com um risco maior de obesidade. O bisfenol aparece no plástico de garrafas e de embalagens de alimentos. Também é usado no revestimento de latas.


Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Nova York avaliaram 2.838 pessoas de 6 a 19 anos. A urina dos participantes foi analisada para quantificar a presença do bisfenol. Eles foram, então, divididos em quatro grupos, de acordo com a quantidade encontrada. No grupo com menos bisfenol na urina, havia 10,3% de crianças e adolescentes obesos. Já no grupo com maior quantidade da substância, 22,3% dos participantes estavam com obesidade. O estudo foi publicado hoje no Journal of The American Medical Association (Jama).
Estudos em laboratório já tinham detectado uma relação entre o bisfenol e a obesidade. Essa é, porém, a primeira pesquisa em crianças e adolescentes a avaliar essa hipótese. A endocrinologista Tania Bachega, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) e membro do Grupo de Trabalho dos Desreguladores Endócrinos da Regional São Paulo da SBEM, explica que, em cultura de células, já foi observado que o bisfenol seria responsável pela proliferação do tecido adiposo.
Tania alerta que as principais causas da obesidade continuam sendo o aumento do consumo de calorias e o sedentarismo. “Mas especialistas estão discutindo que, apesar do aumento da ingestão calórica, a obesidade está crescendo muito mais que o esperado.” A hipótese seria que substâncias químicas, chamadas de obesógenos, poderiam estar predispondo ao ganho de peso. O bisfenol, que interfere no funcionamento do sistema endócrino, seria uma dessas substâncias.
Mesmo assim, os pesquisadores não descartam a hipótese de que crianças obesas consumam mais produtos como refrigerantes e alimentos enlatados, que conhecidamente têm maior quantidade de bisfenol em suas embalagens. Outros malefícios associados ao bisfenol são câncer, diabetes, infertilidade, endometriose e ovários policísticos.
Segundo a endocrinologista Ieda Verreschi, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), estudos demonstram atuações específicas do bisfenol em alguns períodos do desenvolvimento humano, como o nascimento, a puberdade e alguns momentos da vida adulta. Nos recém-nascidos, ele pode promover a alteração no desenvolvimento das gônadas, podendo levar à ambiguidade genital. Na adolescência, está relacionado à puberdade precoce. Em adultos, se relaciona a alguns casos de câncer, como o de mama e o de próstata.
Fonte: revista Veja

28 de setembro de 2012

Segundo estudo, 40 minutos de atividade física por dia pode reduzir os riscos de diabetes em crianças...



Praticar 40 minutos de atividade física por dia pode reduzir os riscos de diabetes em crianças, além de reduzir os índices de gordura total do corpo e de gordura visceral. É o que indica uma pesquisa conduzida durante três meses por pesquisadores da Universidade de Georgia, nos Estados Unidos, e publicada no JAMA, periódico da Associação Médica Americana.
Foram acompanhados 222 crianças e adolescentes, com idades entre 7 e 11 anos. Todos tinham sobrepeso e eram previamente inativos fisicamente. Um terço manteve seu estilo de vida sedentário, um terço fez exercícios por 20 minutos e o ultimo terço por 40 minutos. Embora o foco primário do estudo era a resistência à insulina, fator de risco para o diabetes, os pesquisadores também mediram o total de gordura corpórea, de gordura visceral e qualidade aeróbica.
Crianças que se exercitaram por 40 minutos tiveram 22% de redução de resistência à insulina em relação ao grupo controle. O grupo que fez 20 minutos teve 18% de redução. Os 20 minutos extras também ajudaram na perda de mais gordura corporal e visceral. "Se você consegue fazer com que as crianças fiquem ativas por 20 minutos todos os dias na escola, isso pode fazer uma real diferença", diz Catherine. De acordo com a pesquisadora, as escolas são um importante local de início, mas uma rotina de 40 minutos irá exigir programas depois da escola também.
Fonte: Revista Veja

27 de setembro de 2012

Substância presente no cérebro faz desejo por chocolates aumentar...



Pesquisadores da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, encontraram novas evidências em ratos para explicar como os doces de chocolate podem se tornar irresistíveis, mesmo quando não estamos com fome. Segundo eles, o desejo de comer em exagero esses doces tem reflexo em uma área do cérebro com reações similares às do consumo de drogas. O estudo foi publicado no periódico Current Biology.
"Isso significa que o cérebro tem sistemas mais abrangentes para levar ao consumo em excesso de substâncias que ativam o centro de recompensas, mais do que se imaginava antes”, diz Alexandra DiFeliceantonio, da Universidade de Michigan. "Essa pode ser uma razão pela qual o consumo excessivo é um problema hoje."
Alexandra e sua equipe fizeram ao estudar o corpo estriado (região cerebral localizada perto do tálamo, e normalmente relacionada ao movimento). Os animais que tiveram essa região estimulada acabaram comendo mais do que o dobro de chocolates que normalmente consumiam. O neurotransmissor encefalina (que tem um efeito similar à morfina) também aumentou quando os animais começavam a comer o chocolate. Essa substância se liga aos receptores opióides no cérebro e causa sensação de euforia. Os químicos do cérebro aumentaram o desejo e o impulso de comer o doce.
"Essa mesma região do cérebro que nós testamos é ativada quando obesos veem alimentos e quando viciados em drogas veem cenas de drogas", diz Alexandra. "Parece provável que nossa descoberta com a encefalina signifique que esse neurotransmissor pode levar a algumas formas de consumo em excesso e ao vício em algumas pessoas."
Fonte: Revista Veja

26 de setembro de 2012

A importância dos antioxidantes na atividade física...




A prática de esportes tem um lado sombrio: faz aumentar a produção de radicais livres. Esse grupo de substâncias altamente reativas um subproduto da nossa respiração está ligado ao processo de envelhecimento celular e ao surgimento de doenças como o câncer. Quem é sedentário produz radical livre, mas não tanto quanto o esportista, que, óbvio, consome muito mais oxigênio. Para neutralizar essas moléculas nas células, quem faz esporte deve dar atenção especial aos antioxidantes.

A vitamina C é um dos principais deles. Encontrada nas frutas cítricas, é essencial na síntese de colágeno, parte da estrutura de vasos sangüíneos, tendões e ligamentos. Quem faz exercícios deve ingerir diariamente 100 mg, o equivalente a dois ou três copos de suco de laranja ou um de acerola. Entre os minerais, o selênio é o que se destaca na briga contra as temidas moléculas. A castanha do Pará é a sua mais importante fonte. Apenas uma unidade já contém o teor recomendado por dia: entre 55 e 70 mg. A vitamina E faz parte desse grupo. Ela está nos óleos de soja, milho e canola. Como rotina, consuma também fontes de betacaroteno, encontrado nas frutas e nos legumes amarelo-alaranjados mamão e cenoura, entre outros. 

25 de setembro de 2012

Nomes atrativos aumentam consumo de vegetais por crianças...


Incentivar as crianças a comerem mais frutas e vegetais nunca foi uma tarefa fácil.
Hoje ela está mais difícil do que nunca, devido ao grande volume de propaganda a que as crianças são submetidas, que as fazem acreditar que os alimentos industrializados são sempre melhores.
Cientistas da Universidade de Cornell resolveram contra-atacar com as mesmas armas.
Eles "douraram a pílula" vegetal, dando nomes aos pratos que os fazem parecer saídos do cardápio dos super-heróis.
O resultado foi entusiasmante.
Brócolis Power Punch (soco poderoso) e Cenouras X-Ray Vision (visão de raios X) foram as grandes estrelas do experimento.
Os testes foram feitos no local onde parece ser mais difícil convencer uma criança a comer vegetais, na escola, onde os coleguinhas reforçam o discurso da propaganda.
Os vegetais foram oferecidos ao lado de todas as outras opções que as crianças estavam acostumadas na cantina da escola - não houve substituição de um item do cardápio.
Mas bastou chamar as velhas e boas cenouras de Cenouras X-Ray Vision para que 66% delas fossem consumidas vorazmente, sem qualquer outro incentivo - o consumo foi de 35% quando elas eram meras cenouras, e 32% quando se tornaram o "Prato do Dia".
"Esta pesquisa mostra que as escolas têm uma solução de baixo custo, ou até sem custo, para induzir as crianças a consumir alimentos mais nutritivos," Brian Wansink, coordenador do estudo.
"Estes resultados demonstram que o uso de nomes atraentes para os alimentos saudáveis aumenta a seleção e o consumo desses alimentos pelas crianças, e que uma intervenção dessas é robusta, eficaz e funciona em qualquer escala, sem nenhum custo," completou Wansink.
Fonte: Diário da Saúde

24 de setembro de 2012

Healthy Monday...


Mais uma semana se iniciando e com ela fica no ar a pergunta: você se lembra de alimentar seu cérebro? Isso mesmo, ele passa batido pelas nossas preocupações em relação a alimentação, não é mesmo?

A alimentação, aliada à práticas como controle do estresse, exercício moderado e sono adequado mantém nossa função mental a 1000 e  evitam que seu cérebro fique enferrujado.

Conheça os principais aliados do cérebro:


- Zinco, Selênio, Ferro e Fósforo: Sais minerais que participam de inúmeras trocas elétricas e mantêm o cérebro acordado e ativo (elétrico). Presente em todas as sementes e grãos, em raízes e nas folhas verde escuro, iogurtes.

- Vitaminas do complexo B: Regulam a transmissão de informações (as sinapses) entre os neurônios, presente nas sementes e nas fibras dos alimentos integrais e proteínas. 

- Colina: Participa da construção da membrana de novas células cerebrais e na reparação daquelas já lesadas. Presente na gema do ovo e em todas as sementes e grãos (predominância na soja), como também em óleos vegetais prensados a frio. 


Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável ! 

22 de setembro de 2012

Quando devo consumir bebidas esportivas?



Esta é uma pergunta muito frequente e que confunde muita gente. As bebidas esportivas devem ser consumidas em percursos acima de 1 hora de duração. O ideal é intercalar sua ingestão com água em intervalos de 20 minutos. Ela deve estar presente em treinos intensos ou sob calor forte. 

Se você não se encaixa em nenhuma destas situações evite o consumo destas bebidas e não ofereça a crianças sem necessidade, o que é comum ver por aí.

21 de setembro de 2012

Segundo estudo, vitamina C pode ajudar a proteger contra a demência...


A concentração de antioxidantes como betacaroteno e vitamina C são muito mais baixos em pacientes com demência suave, em  comparação com aquelas que não apresentam sinais de Alzheimer, sugerindo que estes antioxidantes podem proteger contra a demência.


Alimentos que são boas fontes de vitamina C:

- Espinafre
- Laranjas 
- Morangos
- Kiwi
- Pimentões
- Ervas frescas
- Goiaba
- Brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas
- Mamão

20 de setembro de 2012

Segundo estudo, amêndoa de baru tem alto poder antioxidante...



Mais que uma iguaria saborosa e nutritiva, o baru - fruto castanho do Cerrado pouco conhecido no país - tem alto potencial antioxidante.
Seus efeitos benéficos à saúde incluem a possibilidade de combater processos inflamatórios e doenças crônicas e degenerativas, como câncer, hipertensão, diabetes, artrite e enfermidades cardiovasculares.
A descoberta é da cientista de alimentos Miriam Rejane Bonilla Lemos, em um estudo desenvolvido em uma parceria entre a Universidade de Brasília e a Universidade Federal de Pelotas.
A partir da análise de compostos bioativos em amêndoas de baru, a pesquisadora comprovou a eficiência desses fitoquímicos no controle dos radicais livres - apontados como responsáveis por inúmeras enfermidades.
"Nossos estudos em laboratório identificaram esses grupos com reconhecida ação contra as moléculas causadoras do estresse oxidativo", explica. "Os fitoquímicos contribuem como potentes agentes preventivos de doenças graves."
A pesquisadora descobriu também que os óleos da amêndoa do baru são mais ricos em ômega 3, 6 e 9, com 81% mais ácidos graxos insaturados que os próprios peixes, tão recomendados em dietas saudáveis.
"Em relação a seu potencial oxidativo, na família de leguminosas - pistache, amendoim, noz, macadâmia -, sem dúvida alguma, a amêndoa do baru se sobressai", diz.
"A pesquisa é um pontapé inicial no reconhecimento das propriedades farmacológicas do baru, geralmente mais estudado em seus aspectos nutricionais," afirmou a professora Egle Machado Siqueira.
Para ela, a identificação de altos níveis de fenólicos, antioxidantes mais poderosos que as vitaminas C e E, constitui, sem dúvida, uma grande contribuição científica.
Outro ponto positivo da pesquisa apontado pela professora Egle é a valorização do Cerrado, segundo maior bioma do Brasil, "flora ainda pouco notada em seu potencial produtivo", de acordo com o estudo.
Fonte: Diário da Saúde

19 de setembro de 2012

Alimentos gordurosos durante a gravidez estão relacionados ao câncer de mama...



Mães que comem alimentos gordurosos durante a gravidez podem aumentar o risco de câncer de mama entre as suas filhas e netas. 

Especialistas da Universidade de Georgetown têm demonstrado através de testes em camundongos que dietas ricas em gordura ou uma super abundância de estrógeno pode resultar em um maior risco de câncer de mama para as novas gerações de mulheres na família.

O consumo excessivo de estrogênio na dieta pode levar à mudanças epigenéticas no tecido mamário, o que o torna mais suscetível ao câncer mais tarde na vida.

Nem precisamos lembrar que durante a gestação é necessário ter uma alimentação saudável e equilibrada para um bom desenvolvimento do bebê e para boa saúde da gestante.

Fonte: Medical News Today

18 de setembro de 2012

Sorteio e-book com Receitas Light, Diet e Funcional

Resultado:

Parabéns a todos os ganhadores. Os e-books já foram enviados para os respectivos e-mails.

Água de coco supera isotônicos como bebida esportiva...


A água de coco faz jus à sua fama de "isotônico natural".
A conclusão é de uma equipe de cientistas da Universidade de Indiana (EUA), liderada pela Dra Chhandashri Bhattacharya.
A água de coco mostrou-se a bebida esportiva ideal para quem faz exercícios leves e moderados.
Quem faz exercícios pesados, contudo, que envolvam suar muito, deve acrescentar - literalmente - um grão de sal à sua água de coco.
"A água de coco é uma bebida natural que tem tudo o que as bebidas esportivas em média têm, e muito mais," disse a Dra Bhattacharya.
"Ela tem cinco vezes mais potássio do que o Gatorade™ ou Powerade™. Sempre que você começa a ter cãibras nos músculos, o potássio vai ajudar você a se livrar das dores. É uma bebida saudável, que repõe os nutrientes que seu corpo perdeu durante um treino moderado."
A pesquisadora acrescenta que o potássio da água de coco ajuda também quem não não está fazendo exercícios.
O exagero recente no consumo de sal significa que a dieta ocidental está se tornando rica em sódio e pobre em potássio, um desbalanceamento nada saudável.
Pessoas que ingerem comidas com pouco potássio e muito sódio apresentam um risco de doenças cardiovasculares duas vezes maior, além de um risco 50% maior de morte por qualquer causa.
A Dra Bhattacharya comparou a água de coco com os isotônicos comerciais Gatorade™ e Powerade™ e descobriu que a água de coco contém 1.500 miligramas de potássio por litro (mg/l), contra 300 mg/l dos produtos comerciais.
Quanto ao sal, enquanto a água de coco possui 400 mg/l de sódio, as duas bebidas esportivas têm 600 mg/l.
As quantidades de magnésio e carboidratos são semelhantes nas três bebidas.
Uma porção de água de coco com 340 gramas tem a mesma quantidade de potássio que uma banana.
A água de coco também é rica em antioxidantes.
No Brasil, recentemente pesquisadores da Unicamp desenvolveram uma água de coco gaseificada.
Por outro lado, outras pesquisas mostraram que as bebidas esportivas podem causar erosão dentária. A Anvisa recomenda que bebidas isotônicas devem ser exclusivas para atletas.

17 de setembro de 2012

Healthy Monday...


SEGUNDA SAUDÁVEL...

Mais uma semana que se incia e eu te pergunto: como anda a qualidade do seu sono? Pois é, se você não descansa, o organismo diminui sua quantidade de leptina, o hormônio da saciedade. E o que é pior, aumenta a produção de grelina, que aumenta o apetite, ou seja, mais fome e menos saciedade é uma equação que resulta em quilos extras.

Então, se você deseja emagrecer, come a cuidar melhor do seu sono e tenha resultados melhores.

Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável ! 

15 de setembro de 2012

Restaurantes com luz e música suaves ajudam a emagrecer...



A escolha da iluminação e da música em um restaurante pode levar a uma maior satisfação com a comida e a um menor consumo de calorias.
A descoberta surpreendente - de interesse tantos de proprietários de restaurantes, quanto dos clientes - foi feita por Brian Wansink (Universidade de Cornell) e Koert van Ittersum (Universidade de Tecnologia da Geórgia).
"Quando fizemos uma rearranjo em um restaurante, descobrimos que música e iluminação mais suaves levaram os clientes a comer 175 calorias a menos e gostar mais da comida," explicou Wansink.
O professor Wansink ganhou notoriedade no ano passado ao propor uma forma de perder peso "sem perceber".
O estudo revelou que a música e a iluminação mais suaves não alteram o que as pessoas escolhem no cardápio, mas faz com que elas comam 18% a menos do que pediram.
Inicialmente, a média de consumo foi de 949 calorias. Depois que o restaurante foi adaptado para um ambiente mais suave e mais agradável, o consumo médio baixou para 775 calorias.
A descoberta contesta a crença geral de que comer em um ambiente mais relaxado faz as pessoas comerem mais.
O que os dados mostram é que as pessoas gostam mais da comida, mas na realidade comem menos.
"Estes resultados sugerem que um ambiente mais descontraído aumenta a satisfação e diminui o consumo," diz Wansink. "Esta é uma informação importante para restaurantes de fast-food, que são frequentemente acusados de contribuir para a obesidade."
Fonte: Diário da Saúde

14 de setembro de 2012

Quando se sentir tensa no trabalho, beba água!




Segundo um estudo americano publicado no The Journal of Nutrition, uma leve desidratação já causa variações no humor. Pesquisadores avaliaram participantes que fizeram caminhada em uma esteira por 40 minutos e descobriram que, ao perderem apenas 1% do peso corporal em líquidos, eles demonstraram piora no humor, na concentração e na energia. Então, mais um bom motivo beber muita água durante o dia.

A sua garrafinha está aí do seu lado?

13 de setembro de 2012

Na hora das refeições, sente-se à mesa...



Fazer uma refeição em frente a televisão faz com que a imagem se torne mais importante do que o paladar. Resultado: sem se dar conta, você acaba ingerindo mais alimentos do que precisa. Ou seja, na hora das refeições procure se sentar à mesa em um ambiente calmo e tranquilo e lembre-se de mastigar bem os alimentos.

12 de setembro de 2012

Segundo estudo, ômega-3 pode melhorar leitura e comportamento de crianças...



Uma nova pesquisa do Reino Unido sugere que tomar suplemento diário de DHA, um ácido graxo ômega-3, pode ser uma maneira simples e eficaz para melhorar a leitura e comportamento em crianças saudáveis, mas de baixo desempenho.

DHA significa ácido docosahexaenóico, um importante ácido graxo ômega-3, que é encontrado em peixes, frutos do mar e algas. 

11 de setembro de 2012

Setembro é tempo de...



Setembro já começou, então vamos conferir os alimentos que estão em safra neste mês:

- Abacaxi pérola
- Abóbora e abóbora japonesa
- Abobrinha italiana
- Alho nacional
- Alho-poró
- Almeirão
- Banana nanica
- Brócolis
- Cará
- Caju
- Cebola nacional
- Chicória
- Cogumelo
- Couve
- Couve de bruxelas
- Couve-flor
- Erva doce
- Ervilha comum
- Ervilha torta
- Espinafre
- Inhame
- Jabuticaba
- Laranja lima
- Laranja pera
- Louro
- Maçã nacional fuji
- Nêspera
- Orégano
- Pimentão vermelho
- Rabanete
- Tamarindo
- Tangerina murcote

10 de setembro de 2012

Healthy Monday...


SEGUNDA SAUDÁVEL...

Mais uma semana que se incia e eu te pergunto: você é daquelas viciadas em café? Então nesta segunda fica uma dica de amiga: tome no máximo 3 xícaras de café ao dia para não reduzir a massa óssea.O excesso de cafeína atrapalha a absorção do cálcio e aumenta a eliminação do nutriente pelo organismo.

Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável !

8 de setembro de 2012

Extrato de chá verde destrói diretamente tumores na pele...


Uma equipe de pesquisadores da Escócia usou um composto químico extraído do chá verde para tratar com sucesso dois tipos de câncer de pele.
Os pesquisadores, das universidades de Glasgow e Strathclyde, desenvolveram uma técnica para a aplicação do extrato, conhecido como epigalocatequina galato (EGCG), diretamente nos tumores.
Apesar de o chá verde estar associado com o combate ao câncer há muito tempo, aplicar compostos extraídos do chá diretamente no tumor, através da administração intravenosa convencional, não é muito eficaz, uma vez que uma quantidade pequena demais do extrato atinge o alvo.
Agora, a equipe conseguiu tornar o extrato eficaz por meio de um sistema de entrega direcionada, usando os chamados nanocarreadores.
A técnica funciona através da fusão do extrato de chá verde com proteínas que transportam moléculas de ferro, as quais são por sua vez absorvidas pelo tumor.
Em um estudo de laboratório em dois tipos diferentes de câncer de pele, dois terços dos tumores diminuíram ou desapareceram dentro de um mês.
Além disso, não foram detectados efeitos colaterais para os tecidos normais associados com o tratamento.
Um total de 40% dos dois tipos de tumores desapareceram, enquanto 30% de um e 20% de um outro tipo encolheram. Outros 10% de um dos tipos se estabilizaram.
"Estes resultados são muito encorajadores. Quando usamos o nosso método, o extrato de chá verde reduziu o tamanho de vários dos tumores dia a dia, em alguns casos, removendo-os por completo. Esta pesquisa pode abrir portas para novos tratamentos para aquela que ainda é uma das doenças que mais mata em muitos países," disse a Dra Christine Dufès, coordenadora do estudo.
Fonte: Diário da Saúde

7 de setembro de 2012

Fatores emocionais explicam casos de obesidade infantil...



Além dos hábitos alimentares e do estilo de vida, um aspecto essencial pode estar relacionado à obesidade infantil: o fator emocional.
Ana Rosa Gliber e Avelino Luiz Rodrigues, da USP, estudaram a relação entre o ganho de peso e situações traumáticas ou de perda.
Eles analisaram a personalidade de crianças que não possuíam transtorno orgânico que justificasse a obesidade.
Os pesquisadores constaram que o ganho de peso dessas crianças estava associado a situações de perda e características de personalidade.
A ingestão excessiva de alimentos é uma tentativa de compensação. Comer demais, para elas, é uma forma de amenizar o sofrimento e trazer tranquilidade.
"Elas tentam preencher o vazio emocional e lidar com os problemas comendo, pois essa é uma forma de manter algo bom dentro de si. Se você tira isso, ela sente que perdeu algo bom", afirma.
Ana Gliber também observou, em todos os casos, a presença de um problema amplamente discutido nos dias atuais: o bullying, ato de intimidação ou agressão, que pode ser psicológica ou física, praticado geralmente por um grupo de pessoas.
As crianças passavam por situações do tipo, que as levavam ao isolamento e à depreciação de si, o que agravava ainda mais a questão psicológica que levava à obesidade.
Com problemas como esse na base, o tratamento recomendado para a obesidade dessas crianças não pode se restringir à dieta alimentar.
A psicoterapia pode ser fundamental para o tratamento do problema.
As crianças analisadas na pesquisa precisavam de psicoterapia para lidar com as situações de vida penosas e sua relação com a comida, além dos tradicionais cuidados médicos e nutricionais.
Ana também enfatiza a importância de um tratamento preventivo: sabendo que algumas características de personalidade, situações de perda e tipo de relação familiar podem contribuir para o desenvolvimento da obesidade, pode-se tentar evitá-la havendo a intervenção precoce em casos como esses.
"Vendo a história de vida dessas crianças, fica claro o quanto a parte psicológica influencia na obesidade", ressalta.
Por esses motivos, Ana defende a atuação do psicólogo nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).
Fonte: Diário da Saúde

6 de setembro de 2012

5 BONS motivos para você cortar o refrigerante...


1 - Indivíduos que consomem refrigerante diariamente tem 83% de chance de desenvolver diabetes tipo 2 do que aquelas que consomem apenas 1 vez ao mês.

2 - O gás contido no refrigerante altera a mucosa estomacal, podendo levar à desconfortos como a gastrite.

3 - A cafeína contida nos refrigerantes à base de cola e guaraná pode aumentar a ansiedade, excitação e até desencadear insônia em pessoas mais sensíveis.

4 - O açúcar, por ser de rápida absorção estimula muito o pâncreas, que pode secretar mais insulina que o normal e acarretar em hipoglicemia.

5 - Se você tem intestino preso, fuja dele. O gás do refrigerante vai aumentar a formação de gases no intestino aumentando o abdome.

E claro que poderíamos citar inúmeras razões, mas estas já são suficientes para você se ligar no mal que ele faz. Cuide-se!

5 de setembro de 2012

Efeitos de bebidas esportivas são questionados em artigos científicos...


Uma série de artigos publicada na revista científica "British Medical Journal" questiona a necessidade de ingerir bebidas como Gatorade e Powerade durante exercícios físicos. A bomba dividiu especialistas e causou reações na indústria.

Com o título "The Truth About Sports Drinks" (a verdade sobre bebidas esportivas), um dos textos afirma que "a ciência da hidratação" é uma criação da indústria e que as principais pesquisas que embasaram o consumo de isotônicos nas últimas décadas foram pagas pelas próprias fabricantes.


As pessoas são bombardeadas com mensagens sobre o que deveriam beber durante o exercício. Mas esses dogmas são novos", diz o artigo, escrito pela editora de pesquisas da revista, Deborah Cohen, médica. "A indústria patrocinou cientistas, que aconselharam organizações esportivas, que elaboraram diretrizes [...] e espalharam os perigos da desidratação", continua o texto.

O "British Medical Journal" analisou 170 pesquisas durante quatro meses. "Não são estudos de boa qualidade. Quando a pesquisa é financiada, é preciso estar ciente de que resultados negativos não são publicados", disse Cohen à Folha.

Em resposta, a Associação Americana de Bebidas divulgou um comunicado argumentando que o patrocínio não invalida o mérito científico dos estudos.

Já o Colégio Americano de Medicina do Esporte, que tem diretrizes de hidratação seguidas pelo mundo todo, afirmou que vai analisar melhor as provas científicas no futuro.

Bebidas isotônicas são feitas de água, sais minerais e carboidratos. Criadas na década de 1960, puxam um mercado mundial que só cresce.

O Brasil bebeu 75,4 mil litros desses produtos em 2011: um crescimento de 29% em relação a 2009 e de 9% em relação a 2010, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas Não Alcoólicas.

SEM DIFERENÇA

Há pouco consenso na "ciência da hidratação". Uma parte dos especialistas diz que as bebidas esportivas são absorvidas mais rapidamente do que a água pelo organismo --graças à fórmula que mescla carboidratos e minerais imitando as concentrações presentes no sangue.

Para outra parte, não há diferença ou é até pior."A absorção demora quase a mesma coisa", diz Mirtes Stancanelli, nutricionista do esporte e pesquisadora da Unicamp. Para Debora Cohen, isso "não faz muita diferença".

Numa coisa todos concordam: o consumo de isotônico é indicado durante a prática esportiva ou depois --
não a qualquer hora e a qualquer um. "Não substitui a água", afirma Heloisa Guarita, presidente da Associação Brasileira de Nutrição Esportiva.

A bebida tem a metade das calorias de um refrigerante e quantidades significativas de sódio. Por isso, deve ser evitada por quem tem hipertensão, segundo Arnaldo José Hernandez, chefe do grupo de medicina do esporte do Hospital das Clínicas de SP.

Durante a atividade física, o isotônico pode ser bom se houver perda de minerais por meio do suor ou se for preciso repor carboidratos. Aí é fonte de energia e pode melhorar o desempenho. Mas muitos dizem que, na maioria dos casos, água e alimentação certa dão conta.

"Às vezes é necessário, como em provas de 'iron man' que duram horas", diz Jomar Souza, presidente da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. Mas, para a academia de todo dia, não. "O consumo é indicado a partir de uma hora de exercício com sudorese intensa."

Para o educador físico João Bouzas Marins, professor da Universidade Federal de Viçosa, a ideia de repor minerais perdidos no suor é exagero. "Consumimos muito sódio na dieta. A probabilidade de dar problema por falta de sódio é mínima."

Mas Marins reconhece que o carboidrato presente na bebida é útil para dar energia a partir de uma hora de exercício. "Em atividades longas existe risco de hipoglicemia."

QUANTO BEBER

A falta de consenso científico atinge também a ingestão de água durante a atividade física.

"Há risco de desidratação, mas também há risco de hiper-hidratação, quando há a diluição exagerada dos minerais do corpo", diz Souza.

Por conta disso, alguns defendem a ingestão do líquido apenas quando se está com sede. "Se não há sede, não há necessidade de beber. Não parece lógico para um sistema testado exaustivamente na natureza?", questiona Luiz Oswaldo Rodrigues, fisiologista do esporte da Universidade Federal de Minas Gerais.

Já os adeptos da hidratação preventiva argumentam que a sede é indício de desidratação, ainda que leve. "Perdemos água o tempo todo e não temos um reservatório. Isso é potencializado no exercício. É importante se hidratar antes da sede", defende Heloisa Guarita.

A recomendação da nutricionista é beber até 250 ml 20 minutos antes da atividade física e, em média, 250 ml a cada 20 minutos de prática.

Já para Turíbio Leite de Barros, fisiologista do exercício da Unifesp, o ideal é ingerir o que é perdido. Isso pode ser calculado se o praticante se pesar antes e depois do exercício. "A taxa de sudorese varia muito de pessoa para pessoa. Se ela perde, em média, um quilo, pode dividir a ingestão de um litro de água durante a prática do exercício."

Fonte: Folha Equilíbrio e Saúde

4 de setembro de 2012

Conheça as fontes naturais de colágeno...


O colágeno está presente naturalmente em vários alimentos, você não precisa consumí-lo apenas em cápsulas confira suas fontes:

1 - proteínas animais como carne vermelha, frango e peixes são as maiores fontes naturais de colágeno.

2 - Frutas cítricas como acerola, goiaba, laranja, limão, caju e maracujá são boas fontes. Além disso, contém vitamina C, que é necessária para síntese de colágeno e antioxidantes.

3 - Sementes oleaginosas como nozes, amêndoas e castanhas são ricas em vitamina E que dá um empurrãozinho na produção de colágeno.

4 -  A clara de ovo é uma das maiores fontes de colágeno.

Mas lembre-se de nada adianta incluir um alimento aqui e outro acolá se sua dieta estiver uma bagunça. Deste jeito o alimento benéfico não vai agir corretamente.

3 de setembro de 2012

Healthy Monday....

SEGUNDA SAUDÁVEL....


Segunda-feira não tem um ser na terra que não precise dar uma "sacudida" no metabolismo. Seja pelos excessos do final de semana, seja pelo simples fato de ser segunda e só de lembrar disso dá um preguiça, não é mesmo? Então nada melhor que 
um super chá que além de turbinar o metabolismo, te deixando pronta para encarar a segundona, de quebra te ajuda a desintoxicar dos excessos do final de semana. 

Faça um chá verde com um toque de anis ou canela em pau para dar um gostinho especial, que tal? Uma semana turbinada para todos nós!

Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável !

1 de setembro de 2012

Para perder peso, meia hora de exercícios é melhor que uma hora....


Não precisa fazer 1 hora de exercícios físicos por dia: 30 minutos bastam.
Meia hora de atividade física é tão eficaz na redução de peso e de massa corporal quanto 60 minutos, garantem pesquisadores da Universidade de Copenhague, em um artigo publicado na revista científica American Journal of Physiology.
A conclusão baseou-se no monitoramento de 60 homens obesos, porém saudáveis, que tentavam melhorar sua condição física. Eles foram acompanhados durante 13 semanas.
Metade dos participantes seguiu um programa de uma hora de exercícios diários e a outra metade fez apenas meia hora de exercícios.
Os resultados do experimento surpreenderam a equipe dinamarquesa.
Em média, os participantes que fizeram 30 minutos de exercícios diários perderam 3,6 quilos em três meses.
Os que fizeram uma hora de exercícios, no entanto, perderam apenas 2,7 quilos. Nos dois grupos, a perda de massa corporal foi a mesma - 4 quilos.
"Trinta minutos de exercícios concentrados dão resultados igualmente bons na balança", concluiu Mads Rosenkilde, membro da equipe.
Os pesquisadores levantaram algumas hipóteses para tentar explicar os resultados.
Segundo Rosenkilde, fazer 30 minutos de exercícios por dia é uma meta tão possível de ser alcançada que os participantes tinham vontade e energia para mais atividades físicas após sua sessão diária de exercícios.
Além disso, o grupo que passou 60 minutos se exercitando provavelmente comeu mais, portanto perdeu um pouco menos peso do que o esperado.
Ele admitiu que ficou surpreso com os resultados e disse que agora a equipe quer estudar o efeito de outros tipos de exercício.
Outro estudo, divulgado recentemente, mostrou que fazer duas horas e meia de exercícios moderados por semana - o que dá cerca de 20 minutos por dia - é suficiente para proteger a saúde do coração mesmo quando a pessoa adota a prática na meia-idade.

Fonte: Diário da Saúde