31 de julho de 2011

Resumo da Semana na Liga da Saúde....

Metais tóxicos - Parte III

MANGANÊS (Mn)

O que é e onde encontrar:
  • O manganês é um metal cinza semelhante ao ferro, porém mais duro e quebradiço.
  • Os óxidos, carbonatos e silicatos de manganês são os mais abundantes na natureza e caracterizam-se por serem insolúveis na água.
  • O composto ciclopentadienila-tricarbonila de manganês é bem solúvel na gasolina, óleo e álcool etílico, sendo geralmente utilizado como agente anti-detonante em substituição ao chumbo tetraetila.


Alergia Alimentar, Ela Pode Aparecer a Qualquer Momento...



Semana passada falei sobre Intolerância Alimentar e para complementar o tema hoje vamos falar sobre Alergia Alimentar.  A alergia alimentar pode ser definida como uma reação adversa a um antígeno alimentar mediada por mecanismos fundamentalmente imunológicos. É um problema nutricional que apresentou um crescimento nas ultimas décadas, provavelmente devido à maior exposição da população a um número maior de alérgenos alimentares disponíveis.  


Você tem Estresse? Saiba como anda o seu



Estresse todos temos. É parte integrante e essencial para a nossa sobrevivência. É só lembrar que nos tempos das cavernas, àquele sujeito que saía da caverna de forma descontraída, tipo “no stress”, era literalmente devorado pelas feras carnívoras. Já àquele que sabia dos riscos inerentes a sua saída da caverna protetora, dava uma olhada, uma espiada, uma cheirada,até se convencer de que era seguro ir para o ar livre. Extrapolando para os dias atuais, o nosso dia-a-dia, nosso trabalho, as contas pra pagar, a preocupação com os filhos, alimentação pobre em nutrientes, fumo, poluição, briga matrimonial, affiiii é muita coisa; tipo isso aí abaixo:

DIET OU LiGHT?




Quem nunca ingeriu alimentos diet ou light para economizar nas calorias ingeridas e não ganhar peso?
Brincadeiras a parte, esses alimentos estão entre os mais ingeridos, principalmente quanto à promessa de perda de peso ou ainda a sensação de poder comer qualquer quantidade sem a preocupação dos quilinhos a mais na balança. Perigo à vista! Dependendo da quantidade ingerida, os alimentos “light” ou “diet” podem sim significar ponteiros a mais na balança. Entenda por quê.


MODULE seu METABOLISMO e tenha/mantenha resultados



Hoje em dia está em moda falar em “modular”, não é? Modulação hormonal, por exemplo... Modular, em Saúde, significa aumentar ou diminuir, estimular ou retardar/bloquear quando necessário, de acordo com a Fisiologia de cada um; afinal, o organismo humano é muito dinâmico e há todo momento muda suas  atividades e necessidades, assim requerendo grande capacidade de adaptação.


Qual Exercício Ajuda a Eliminar a Barriga?


Saibam caros leitores, que pelo menos uma vez ao mês eu ouço esta pergunta. E logicamente, tento responder toda a vez! O que fazer para perder a barriga?


Institua a sua cerimônia do chá como fonte de prazer....




Introduzido pelos chineses há alguns milhares de anos, o chá é uma bebida quente e seu nome vem de “tchá” em chinês. Segundo a lenda chinesa, o imperador Shen Nong estava no pátio do seu palácio bebendo uma taça de água quente quando uma folha veio trazida pelo vento e caiu em sua taça. Curioso, ele experimentou e se surpreendeu com o agradável sabor. Mais ainda, a bebida deu conforto no estômago e disposição. Animado com sua descoberta, mandou seus guardas encontrarem a árvore de onde tinha saído a folha e, em seguida, plantou muitas mudas para que seus súditos também pudessem apreciar essa nova bebida. Estava descoberto o chá verde. No livro O Prazer de Se Cuidar (Ed. Casa da Palavra), sugiro que as pessoas criem a sua própria cerimônia do chá, como um momento para o restabelecimento de forças e para o encontro consigo mesmo. As mudanças físicas e no estado de espírito são inestimáveis. 


30 de julho de 2011

Alergia Alimentar, Ela Pode Aparecer a Qualquer Momento...



Semana passada falei sobre Intolerância Alimentar e para complementar o tema hoje vamos falar sobre Alergia Alimentar.  A alergia alimentar pode ser definida como uma reação adversa a um antígeno alimentar mediada por mecanismos fundamentalmente imunológicos. É um problema nutricional que apresentou um crescimento nas ultimas décadas, provavelmente devido à maior exposição da população a um número maior de alérgenos alimentares disponíveis.  

As alergias alimentares possuem uma apresentação clínica muito variável, com sintomas que podem surgir na pele, no sistema gastrintestinal e respiratório. As reações podem ser leves com simples coceira nos lábios até reações graves que podem comprometer vários órgãos. A maior parte dos sintomas surge em minutos ou até duas horas após a ingestão. Tanto a natureza da reação como seu tempo de início e duração são importantes para estabelecer o diagnóstico de alergia alimentar. Asreações cutâneas mais comuns são: urticária, inchaço, coceira e eczema; do sistema digestivo: diarréia, dor abdominal, vômitos, do aparelho respiratório: tosse, rouquidão e chiado no peito. Em crianças pequenas, a perda de sangue nas fezes, pode ocasionar anemia e retardo no crescimento.

O número de crianças com alergia alimentar está aumentando, essa é a constatação não apenas dos médicos brasileiros. Um estudo do Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos Estados Unidos mostrou que nos últimos 10 anos aumentou em 18% o número de crianças e adolescentes com até 18 anos com algum tipo de alergia a alimentos. Os dados mostram que quatro em cada 100 crianças apresentam reação alérgica.

Alérgenos mais comuns:

# LEITE - Deve-se ter cuidado com a introdução de leite de vaca na infância.

# OVOS - A albumina dos ovos é usada em marshmallows, alimentos congelados e outras misturas para alimentos. A gema é normalmente bem tolerada.

# TRIGO, AVEIA, CEVADA, CENTEIO - O glúten presente nesses alimentos pode causar alergia a crianças portadoras de doença celíaca.

# PEIXE - O peixe estragado apresenta altos teores de histamina, mesmo antes que haja alteração do sabor.

# FRUTOS DO MAR (caranguejo, lagosta, camarão) - Podem desencadear reações severas.

# TOMATES - Uma reação alérgica a tomates está normalmente associada à frequência de uso na dieta.

# FRUTAS CÍTRICAS - Pessoas alérgicas à frutas cítricas podem facilmente apresentar carência de vitamina C. Nesse caso é necessário uma fonte suplementar dessa vitamina.

# COCA-COLA, CHOCOLATE: A sensibilidade a estes alérgenos é facilmente identificada.

# LEGUMINOSAS (soja, ervilha, feijões) - Verificar no rótulo a presença de lecitina e de outros aditivos da soja, também alergênicos.

# MILHO - Outras fontes de milho são o amido de milho (maizena, cereais como corn-flakes), calda de milho (Karo), óleo de milho, iogurte congelado, farinhas.

# CASTANHAS, AMENDOIM - Convém evitá-los. As aflatoxinas podem causar reação.

# TEMPEROS - Canela é um alérgeno comum.

# ADITIVOS ALIMENTARES E CERTOS MEDICAMENTOS - Corantes, conservantes, etc , bem como certas drogas contendo aspirina, salicilatos, penicilina. Sulfitos, aditivos muito comuns utilizados em picles, cervejas, vinhos, coca-cola, frutas e vegetais secos, cerejas, batatas secas ou congeladas também podem provocar reações alérgicas.

# FERMENTO NATURAL - Adotar uma dieta pobre em leite e laticínios, cogumelos, queijos, cremes fermentados, bacon, geléia, temperos e salsichas (e linguiças).

Os alimentos podem provocar reações cruzadas, ou seja, alimentos diferentes podem induzir respostas alérgicas semelhantes no mesmo individuo. O paciente alérgico ao camarão pode não tolerar outros crustáceos. Da mesma forma, pacientes alérgicos ao amendoim podem também apresentar reação ao ingerir a soja, ervilha ou outros feijões

Uma vez diagnosticada a alergia, são utilizados medicamentos específicos para o tratamento dos sintomas sendo de extrema importância fornecer orientações ao paciente e familiares para que se evite novos contatos com o alimento desencadeante da alergia. A exclusão completa do alimento causador da reação é a única forma comprovada de manejo atualmente disponível.  As orientações devem ser fornecidas por escrito, visando a substituição do alimento excluído e evitando-se deficiências nutricionais e até quadros de desnutrição importante principalmente nas crianças. Portanto, faz-se necessário a consulta a um Nutricionista para equilibrar a dieta e fazer as substituições adequadas ao paciente.

Deve-se ficar atento verificando o rótulo dos alimentos industrializados buscando identificar nomes relacionados ao alimento que lhe desencadeia a alergia. Por exemplo, a presença de manteiga, soro, lactoalbumina ou caseinato aponta para a presença de leite de vaca. Há sinônimos para uma mesma substância. Coalho e manteiga, por exemplo, têm proteína do leite. 

Fontes:

ANGELIS, R. C. Alergias alimentares: tentando entender por que existem pessoas sensíveis a determinados alimentos. São Paulo: Atheneu, 2006.
FERREIRA, C. T.; SEIDMAN, E. Alergia alimentar: atualização prática do ponto de vista gastroenterológico. Jornal de Pediatria, Rio de Janeiro, v. 83, n. 1, p. 7-20, 2007.
PEREIRA, A.C, MOURA, S.M, CONSTANT, P.B.L.  Alergia Alimentar: sistema imunológico e principais alimentos envolvidos. Semina: Ciências Biológicas e da Saúde, Londrina, v. 29, n. 2, p. 189-200, jul./dez. 2008.
SALGADO, J.M. ALERGIA ALIMENTAR - Intolerância do organismo a certos alimentos.









26 de julho de 2011

Gôndola Saudável.....

Leites Vegetais.....


Prático e nutritivo, BioV é um alimento que traz todos os benefícios do arroz e da aveia orgânicos prontos para beber.
Elaborado com dois dos mais nobres cereais, BioV é uma bebida orgânica, leve e refrescante, sem lactose e sem adição de açúcar.
Com cereais de alto valor nutricional, contém proteínas, vitaminas, fibras e minerais essenciais para o bom funcionamento do organismo. Enriquecido com cálcio vegetal de algas marinhas (Lithothamnium Calcareum) – fonte natural deste micronutriente essencial para manter asaúde dos ossos.
Beba gelado, puro ou misturado, com frutas, mel, cereais, cacau em pó ou no preparo de sobremesas.
BioV Arroz com alto valor nutricional, o arroz é um cereal hipoalergênico, não contém glúten (indicado para celíacos) e importante fonte de minerais e vitaminas.
BioV Aveia – as fibras solúveis beta glucanas presentes na aveia são eficazes na redução dos níveis de colesterol.
Estudos demonstram que o consumo da aveia e do arroz auxilia no trânsito intestinal, fortalece o sistema imune e fornece energia ao corpo
1 copo de BioV = 240mg de cálcio = 1 copo de leite de vaca


24 de julho de 2011

Resumo da Semana na Liga da Saúde....

Metais tóxicos: Parte II



ALUMÍNIO (Al)

O que é e onde encontrar:
  • Embora na literatura não conste propriamente como um metal pesado, o Al vem sendo considerado um metal tóxico a partir de pesquisas que demonstraram sua importância na doença de Alzheimer;

Intolerância Alimentar. Você tem alguma?..


Alguma vez você já se perguntou por que determinado alimento não lhe faz bem? Pois é, você pode ser intolerante a alguma substância contida naquele alimento. Determinar que um alimento faz bem a todos é um grande erro. O que faz bem a uns pode causar sérios problemas a outros.

O PODER DO AÇAFRÃO


No meu último post falei dos alimentos anti-câncerhttp://ligadasaude.blogspot.com/2011/07/combatendo-o-cancer-com-os-alimentos.html), dos quais se destaca, por suas inúmeras propriedades, o açafrão.

CREATINA: PRECISO OU NÃO CONSUMIR?

Atualmente, a busca pelo “corpo perfeito” é constante. Nas academias sempre há trocas de informações sobre o que seria melhor ingerir. E quem é malhador de carteirinha com toda certeza já ouviu falar sobre a Creatina e seus efeitos no aumento de performance, força e ganho muscular.   

Exercício físico regular – por que é mais que importante: É FUNDAMENTAL



Você já ouviu falar de zebra que sofreu “derrame”? Ou leão que infartou? Pois é: começaram a acontecer vários casos em animais trazidos do seu habitat natural para os zoológicos. Entre outras coisas, isto significa dizer que se até os animais, mais fortes e rápidos que o ser humano, podem apresentar complicações cardiovasculares quando diminuem sua atividade física diária, imagine o quanto não é mais fácil para o ser humano sedentário…

Vegetarianismo





O vegetarianismo não é um regime exclusivamente vegetal, ao contrario do que muitos pensam, e sim, um tipo de regime alimentar em que os adeptos não comem nada que tire a vida de algum animal, portanto, não inclui carne e seus derivados (boi, frango, peixes, etc.) em sua alimentação e, em alguns segmentos pode incluir leite, laticínios e ovos.

Da série: Sem glúten e sem lactose

Temos recebido várias sugestões de posts e alguns seguidores sugeriram receitas sem glúten e sem lactose.
É comum na Nutrição funcional retirarmos por um tempo os principais alérgenos:
  1. Leite de vaca,
  2. Ovos,
  3. Glúten (Trigo, aveia, centeio, cevada),
  4. Amendoim,
  5. Soja

20 de julho de 2011

Intolerância Alimentar. Você tem alguma?..


Alguma vez você já se perguntou por que determinado alimento não lhe faz bem? Pois é, você pode ser intolerante a alguma substância contida naquele alimento. Determinar que um alimento faz bem a todos é um grande erro. O que faz bem a uns pode causar sérios problemas a outros.

Os alimentos são misturas complexas de uma série de moléculas alergênicas e, por este motivo, muitos imunologistas consideram "um milagre o fato de o homem sobreviver à alimentação.”

Muitas pessoas confundem alergia e intolerância alimentar, pois os sintomas são semelhantes.Clinicamente, os mais importantes sintomas comuns a ambas as situações envolvem a pele, o trato gastrintestinal (sistema digestivo) e o trato respiratório. Adicionalmente, a intolerância alimentar causa, muitas vezes, cefaleias, dores nas articulações, fadiga e mal estar geral. Porém, suas causas são distintas, vamos lá:

Uma reação alérgica ocorre quando o sistema imunológico do organismo reage de maneira contrária até mesmo a uma quantidade mínima de um alimento específico ou agente ambiental. As reações alérgicas são de proporções exageradas para o material estranho que colocamos no nosso organismo.

intolerância, por outro lado, é causada pela incapacidade do organismo se desintoxicar de alguns componentes dos alimentos. Neste caso, o sistema imunológico, não está envolvido. A intolerância pode tomar duas formas: ou o componente que o organismo deseja se livrar é um não-nutriente (corantes, conservantes) ou é um nutriente que pela constituição genética, o organismo não consegue digeri-lo. No primeiro caso, é provável que a reação do organismo seja pelo excesso consumido e no segundo nos falta enzimas suficientes para digeri-los.

O nosso organismo necessita de das enzimas para realizar as reações químicas que transformam uma substância em outra e, se nos falta uma enzima digestiva específica, enfrentamos problemas com a alimentação. Qualquer alimento pode causar uma reação de intolerância, mas o mais comuns são leite, trigo, crustáceos, chocolate, conservantes e corantes em geral.

As reações de intolerância alimentar incluem:

Liberação não-alérgica de histamina. Os mariscos e os morangos causam esta reação em alguns indivíduos, que geralmente desenvolvem erupção cutânea.

- Defeitos nas enzimas. Indivíduos com uma deficiência de lactase, por exemplo, não podem digerir o açúcar do leite, a lactose. O tratamento consiste em dieta com pouco leite e derivados.

- Reações farmacológicas. Estas ocorrem em resposta a componentes alimentares, como as aminas. Elas são encontradas em alimentos que contêm nitrogênio (por exemplo, aminoácidos em alimentos como chá, café, bebidas de cola e chocolate). Os efeitos podem ser desencadeados por pequenas quantidades do alimento e incluem enxaqueca, tremores, sudorese e palpitações.

Efeitos irritantes. Alimentos como o curry podem irritar o intestino. O glutamato monossódico pode causar uma doença conhecida como a síndrome do restaurante chinês, que resulta em dor no peito, palpitações e fraqueza.

A intolerância mais comum é a do leite que é provocada pela incapacidade de aproveitarmos a lactose(açúcar do leite) que produz alterações abdominais, na maioria das vezes, diarréia, que é mais evidente nas primeiras horas após o consumo. Este problema ocorre com cerca de 25% dos brasileiros.

A intolerância à lactose pode ser:

- Genética;

- Adquirida quando ocorrem fatores que possam causar doenças digestivas que promovem inchaço das vilosidades do intestino, que escondem a lactase e não deixam que ela exerça a sua função de hidrolisar a lactose;

- Decorrente de cirurgias, quando, por exemplo, uma parte do intestino é removida. Neste caso, a quantidade de lactase no intestino pode se tornar insuficiente para hidrolisar a lactose, mesmo se, anteriormente à operação, a pessoa era tolerante à lactose.

Mas, atenção, se determinados alimentos forem vetados definitivamente do seu dia a dia, você deve procurar substituí-los por outros fornecedores dos mesmos nutrientes. É esse, justamente, o objetivo da orientação alimentar: identificar o alimento agressor, através da dieta de eliminação, e evitar deficiências nutricionais, substituindo os alimentos causadores das manifestações adversas por outros nutricionalmente semelhantes. Desta forma, qualquer indivíduo com suspeita de ter uma intolerância alimentar deve ser diagnosticado e tratado por um médico e um nutricionista. 

Para que o post não ficasse gigante, dividi o assunto em duas partes. Semana que vem falo sobre alergias alimentares. 

Fontes:

BRICKS, Lúcia Ferro. Reações Adversas aos Alimentos na Infância: Intolerância e Alergia Alimentar - Atualização. Revista de Pediatria. 1994.
EMSLEY, John, FELL, Peter. Foi alguma coisa que você comeu? Intolerância Alimentar: Causas e Prevenções. Editora Campus, 2001.




15 de julho de 2011

Óleo de Pequi Contra Doenças Cardiovasculares....



Após 10 anos pesquisando as propriedades do pequi, fruto típico do cerrado, o biólogo Cesar Koppe Grisolia, da Universidade de Brasília (UnB), desenvolveu um produto com efeitos fitoterápicos, que ajuda a evitar a formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos, diminuindo assim o risco de problemas cardíacos.

Em forma de cápsulas, ele deverá chegar ao mercado no ano que vem.

Tecnicamente o novo produto é enquadrado na categoria dos nutracêuticos, um composto que se situa entre um alimento e um remédio.

Fonte: Diário da Saúde

14 de julho de 2011

Quer uma Pele Bonita? Então, Corre Para a Cozinha!....



Beleza não põe a mesa, mas está à mesa! Quem não quer ter uma pele bonita, saudável e bem cuidada? O sonho e desejo de 100% da mulherada e dos homens também. Mas para cuidar da pele não basta apenas passar creminhos ou fazer limpeza de pele é preciso se alimentar corretamente. Afinal, somos o que comemos. Então vamos ver os alimentos que sua pele precisa.

A pele reflete diretamente sua alimentação. Os nutrientes que estão presentes no corpo, vão nutrindo sua pele. Portanto, se a alimentação não é saudável, a pele não terá acesso a esses nutrientes que poderiam deixá-la muito mais bonita

Cada dia mais estudos surgem com novas descobertas de nutrientes e alimentos com propriedades poderosas a fim de melhorar a elasticidade, combater o envelhecimento e manter a pele sempre bonita. Ficar bem informada a respeito de tudo o que há de novo em matéria de nutrição vai acabar com muitas daquelas rugas que gostariam de aparecer sem serem convidadas.

(Clique para ampliar)

(Clique para ampliar)

 Além dos alimentos que foram listados  siga outras dicas valiosas:

- Aumente o consumo de fibras;

- Fracione suas refeições;

- Evite alimentos gordurosos e industrializados;
- Reduza ou elimine o açúcar;
- Beba muita, mas muita água;
- Pratique alguma atividade física que lhe dê prazer;
- Durma bem;
- Não fume;
- Evite bebidas alcoólicas;
- Não se exponha ao sol sem protetor solar.
- Consulte sempre um dermatologista.

Outros artigos da Liga da Saúde que podem complementar sua leitura: