28 de novembro de 2008

PROPOSTA DE REGULAÇÃO DA PROPAGANDA DE ALIMENTOS AGUARDA AUDIÊNCIA DE VALIDAÇÃO...

Uma audiência pública, aberta à participação da sociedade, é a próxima etapa para a proposta de regulamentação de propaganda de alimentos após ter passado recentemente por consulta pública. A medida é importante diante da grande capacidade que a publicidade de alimentos tem de influenciar hábitos alimentares da população, especialmente o público infantil.

A consolidação e as considerações sobre as manifestações recebidas durante a consulta pública estão disponíveis no site da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (www.anvisa.gov.br). O texto propõe normas mais rígidas para a propaganda de alimentos por meio de um regulamento sobre as propagandas de alimentos com quantidades elevadas de açúcar, gordura e sódio, e também de bebidas com baixo teor nutricional.

HOMENS COM MUITA BARRIGA TÊM MAIS CÂNCER DE PRÓSTATA......


Os homens com muita barriga são mais propensos a contrair câncer de próstata do que os que acumulam poucas gorduras na região abdominal, conclui um estudo realizado por cientistas do Instituto Alemão de Nutrição (Dife, na sigla em alemão) em Potsdam, próximo a Berlim.De acordo com a pesquisa, após observar 153 mil homens, a relação entre o perímetro da cintura e o do quadril é a que melhor reflete o risco de se ter este tipo de câncer.
Os cientistas suspeitam de que a gordura abdominal tenha uma influência negativa sobre o balanço hormonal.Os homens com um coeficiente de cintura-quadril superior a 0,99 têm 43 %mais risco de ter câncer de próstata do que aqueles com um coeficiente inferior a 0,89.Este coeficiente é obtido pela divisão do perímetro da cintura pelo perímetro do quadril.Ambos os perímetros permitem tirar conclusões sobre o volume de gordura acumulada na região abdominal.
"Até agora sabemos pouco sobre a relação causal", reconheceu Heiner Boeing,um dos autores do estudo, que apontou a possibilidade de relação entre a gordura e o nível dos andrógenos (hormônios masculinos).O relatório faz parte de um amplo estudo sobre a relação da alimentação com o câncer e outras doenças crônicas como o diabetes do tipo 2, intitulado"European Prospective Investigation into Câncer and Nutrition" (Investigação por Sondagens Sobre Câncer e Alimentação - Epic, na sigla em inglês) e iniciado em 1992.Já é sabido que altos acúmulos de gordura abdominal elevam sensivelmente os riscos de infarto do miocárdio e de diabetes.

20 de novembro de 2008

VINHO, O COMPANHEIRO IDEAL DAS CARNES.......




Sábios eram os gregos, que, séculos antes de Cristo nascer, já saboreavam, em dias especiais, um belo assado com algumas taças de vinho. Esse matrimônio celebrado nos banquetes antigos viajou no tempo até se tornar uma referência na cozinha ocidental. Tudo leva a crer, essa é mesmo uma união perfeita: pesquisadores da Universidade de Jerusalém e do Centro Volcani, ambos em Israel, garantem que o vinho tem a dádiva de anular moléculas envolvidas com o aparecimento de doenças como o câncer. Por causa delas, o consumo excessivo de carne é visto com cautela por especialistas em saúde.

Na pesquisa, após cada uma dessas refeições, todos foram submetidos a exames de sangue e urina para medir as taxas de malondialdeído, ou MDA, que é uma das substâncias acusadas de nos fazer mal. Ela é entregue de bandeja pelas carnes ou formada dentro do próprio organismo durante a sua digestão

Possivelmente, os polifenóis da bebida, que são antioxidantes, inibem a formação ou absorção de MDA, esta é a teoria para a ação do vinho. E onde será que os famosos polifenóis das uvas barrariam essas substâncias, antes mesmo que se atrevam a cair no sangue? No estômago, respondem os israelenses, derrubando a primeira impressão da ciência de que essa ação se desenrolaria só no intestino.Os polifenóis são pouco absorvidos pelo nosso organismo, mas apresentam uma excelente ação in loco.Ou seja, eles não precisam ser digeridos para agir. E agem, por sinal, também no palco da digestão, enfrentando radicais livres, MDAs e afins no ambiente estomacal — ou até um pouco no intestino. Ainda bem. O MDA e outras substâncias resultantes da oxidação da gordura são potencialmente carcinogênicos.

Portanto, quando for consumir carnes acompanhe-as com uma taça de vinho. Mas ATENÇÃO, uma taça é o suficiente, não exagere no consumo pois o vinho contém álcool, e tudo em excesso tem o efeito contrário do terapêutico....

Texto extraído da Revista Saúde, edição de novembro de 2008.

UMA FRUTA PARA OS OSSOS ???......


Pois essa é a surpreendente notícia que vem da Universidade Kingsville, nos Estados Unidos. Cientistas de lá, liderados pelo pesquisador Farzad Deyhim, apontam a grapefruit como uma das grandes aliadas contra a osteoporose. Algumas substâncias encontradas na fruta são capazes de impedir perdas ósseas.
O trabalho, realizado com cobaias, mostra que a excreção de cálcio é menor quando há ingestão do alimento. E, embora o estudo americano não especifique qual nutriente está por trás do efeito, vale lembrar que a vitamina C desponta como possível candidata a benfeitora, já que participa da produção do colágeno, uma proteína que compõe o esqueleto. Mas não deve ser só isso…

18 de novembro de 2008

GESTANTES: CUIDADO COM A CAFEÍNA.....


De acordo com um estudo publicado no site do British Medical Journal, o consumo de cafeína durante a gestação aumenta o risco do bebê nascer com baixo peso. Apesar de alguns outros estudos também terem demonstrado o mesmo, esta nova pesquisa mostra que qualquer quantidade de cafeína - vinda de café, refrigerantes a base de cola ou guaraná, cacau e até medicamentos - podem ter o mesmo efeito. No estudo as gestantes consumiram em média 159mg de cafeína ao dia, menos do que o limite diário máximo recomendado (300mg/dia) pelo governo no país do estudo, a Inglaterra.
A maior parte da cafeína consumida (62%) veio dos chás, seguidos do café (14%), chocolate (8%), e outros, incluindo refrigerantes (14%). A maioria dos bebês nasceram atermo (aos 9 meses de gestação) e com um eso adequado (3.450g), porém dentre os que nasceram prematuros ou com baixo peso, o risco foi maior quanto maior era o consumo de cafeína. Comparado às mães que ingeriram menos de 100mg de cafeína ao dia (o equivalente a uma xícara de café), aquelas que tiveram uma ingestão entre 100 e 199 mg/dia tiveram um risco 20% maior de bebês com baixo peso e o risco aumentou chegando a 50% dependendo da dosagem de cafeína consumida pela gestante.
O efeito também foi maior nas mulhers que metabolizavam a cafeína mais rapidamente. Baseados nestas evidências, de toxicidade para bebês, o governo inglês alterará as recomendações de doses máximas de 300mg para 200mg ao dia.

16 de novembro de 2008

CREATINA VOLTA, BCCA SAI.....


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), está propondo novas regras para os alimentos destinados a atletas. A Consulta Pública nº 60 (PDF), aberta na sexta-feira (14/11/08), apresenta um novo conceito para esta categoria de alimentos, além de regulamentar o uso do suplemento de creatina e do suplemento de cafeína.A Anvisa propõe que a categoria de alimentos atualmente denominada “alimentos para praticantes de atividade física” passe a ser chamada de “alimentos para atletas”, já que a evolução do conhecimento científico sobre nutrição indica que esses alimentos devem ser consumidos apenas por pessoas que pratiquem exercício físico de alta intensidade, com o objetivo de rendimento esportivo ou de competição. De acordo com a agência, pessoas que praticam atividade física para promoção da saúde, recreação ou estética, não devem consumir esse tipo de alimento, sem a orientação de um profissional competente. visto que uma dieta balanceada e diversificada é suficiente e recomendável para atender as necessidades nutricionais destes indivíduos.
A agência propõe também a proibição da comercialização dos aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA),por não haver comprovação de resultado dos efeitos prometidos. Além disso, todos os alimentos enquadrados nesta categoria deverão apresentar, em destaque e negrito, as seguintes frases de advertência: “Este alimento é destinado exclusivamente a atletas sob recomendação de nutricionista ou médico e não substitui uma alimentação equilibrada” e “Este produto não deve ser consumido por crianças, gestantes idosos e portadores de enfermidades”.
Os alimentos classificados como repositores hidroeletrolíticos (como gatorade, sportage, marathon, GU...), deverão apresentar nos rótulos o seguinte dizer: “O consumo deste produto nas provas de longa duração deve obedecer à orientação de nutricionista ou médico, pois o excesso pode ser prejudicial à saúde do atleta”. A frase “O consumo deste produto acima da recomendação diária, sem a orientação de nutricionista ou médico, pode ser prejudicial à saúde do atleta” deverá constar nos suplementos de creatina.
A Consulta Pública 60 fica aberta por sessenta dias para contribuições. As sugestões podem ser enviadas, até o dia 12 de janeiro de 2009, para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Gerência-Geral de Alimentos, no endereço postal SIA trecho 5 área especial 57, caixa postal: 11617; pelo endereço eletrônico: cp60.alimentos@anvisa.gov.br ou pelo fax: (61) 3448 – 6274 / 3462 - 5315
Fonte da notícia: http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2008/141108.htm

14 de novembro de 2008

MAIS UM BENEFÍCIO DO CAFÉ PARA A SAÚDE DA MULHER....




Estudo recente realizado pelo Ministério de Saúde do Japão concluiu que três xícaras diárias de café diminuem os riscos de câncer de endométrio em até 60%.

Uma das razões para esta proteção pode estar na formulação do café, que pode reduzir os níveis de insulina, diminuindo o risco de desenvolver câncer do útero.

Além destes benefícios, o café é rico em minerais, aminoácidos, lipídeos, açúcares, ácidos clorogênicos e, ainda, vitamina B3. Há também em sua composição substâncias anticancerígenas, como os polifenóis antioxidantes e o cafestol, capazes de prevenir os cânceres de cólon e de próstata.

13 de novembro de 2008

PREPARE-SE PARA O VERÃO.....

NOSSOS PROGRAMAS NUTRICIONAIS SÃO PERSONALIZADOS PARA VOCÊ ATINGIR SEUS OBJETIVOS !!!!!!

AGENDE SUA CONSULTA: (62) 8431-2191.


8 de novembro de 2008

SARDINHA, A MAIS POPULAR FONTE DE ÔMEGA-3...


Ela contém ácido graxo ômega-3 em quantidades que não deixam nada a desejar a parentes estrangeiros, como o salmão, que levam a fama de ser as melhores fontes da substância.

Muita gente pode estranhar, já que o ômega-3, ácido graxo lotado de vantagens para a saúde, é típico de peixes de águas gélidas e profundas. Essas espécies precisam da gordura para evitar que congelem nessas águas. Por que, então, a sardinha, que aprecia temperaturas amenas, seria tão rica no ácido graxo? Por ser migratória e se movimentar muito, ela armazena a gordura como reserva energética. Sem contar que também se alimenta de algas ricas em ômega-3.

A sardinha não só contém ômega- 3 como fornece o ácido graxo em suas melhores variantes: o eicosapentaenóico, conhecido como EPA, e o docosahexaenóico, o DHA. A título de comparação, vegetais como a linhaça fornecem a gordura como ácido alfalinolênico. Essa substância é convertida em EPA e DHA graças a enzimas no nosso organismo.

No corpo humano, essas gorduras do bem minimizam a ação nociva de compostos inflamatórios. Dessa forma, ajudam na prevenção de uma série de males que dão as caras em locais díspares como o coração, o intestino e as articulações. Sem falar que ainda entram na constituição da retina e da massa cinzenta. Recentemente, um trabalho da UFSC analisou as quantidades de ômega-3 em diversos peixes da costa brasileira. E adivinhe... A sardinha foi a campeã de EPA, ficando à frente de pescados como o bonito e o atum.

O RANKING DO ÔMEGA-3

Veja a posição que a sardinha ocupa nessa disputa


Fonte: Revista Saúde, outubro de 2008.