29 de maio de 2015

Biscoitos de Farinha de Amêndoas e Pistache....


Ingredientes:

1 1/2 xícara de farinha de amêndoas que eu fiz fresquinha como no passo a passo da foto. Fervi as amêndoas por 3 minutos, depois escorri e tirei a casca(é só apertar que escorrega) levei ao forno baixo para secar e bati no liquidificador. 
2 claras batidas
1/2 xícara de açúcar de coco (acho que poder ser menos, achei doce demais)
1 punhado de pistache picados
Raspas de laranja. 

Modo de Preparo:

Misturar tudo até virar esta pastinha . Modelar os biscoitos como preferir. Assei por uns 5-10 minutos em forno pré-aquecido a 180 graus. Mas tem que ficar de olho, eu quis deixar eles mais moreninhos para ficar mais crocante. Divino!

27 de maio de 2015

Pensando em engravidar? Reavalie sua alimentação...


A frase "você é o que você come" todo mundo já ouviu falar e sabe que isso faz todo sentido. Mas você sabia que a alimentação da sua mãe durante a sua gestação e a alimentação que você terá durante a sua interferem na epigenética do seu bebê? 

A genética é a sua estrutura de funcionamento e a epigenética é como tudo vai funcionar, determina as funções dos tecidos e o que eles vão produzir. Segundo alguns estudos, é possível alterar algumas programações epigenéticas em 3 meses. Ou seja, mulheres com maus hábitos alimentares e que pretendem engravidar, devem iniciar uma reeducação alimentar no mínimo 3 meses antes para ajudar a melhorar sua epigenética. Obviamente, quanto antes isso iniciar, melhor pra mãe e pro bebê, e nem preciso citar que devem ser mudanças permanentes. 

A alimentação durante a gestação deve ser pensada desta forma, não apenas para manter um peso saudável, mas sim nas consequências e mudanças que os nutrientes e compostos bioativos que você consome irão influenciar a vida adulta do seu filho e na sua qualidade de vida pós-parto. Infelizmente, a alimentação durante a gestação ainda é bem negligenciada por falta de informação.

Procure um nutricionista capacitado para lhe ajudar a construir um futuro de saúde, bem-estar e longevidade através dos inúmeros benefícios que a alimentação funcional pode lhe oferecer, não as calorias contida neles! Pense nisso!

22 de maio de 2015

Matéria no Jornal O Popular....


Panqueca com farinha de grão de bico....


Ingredientes:

1 colher de sopa de goma de tapioca
1 colher de sopa de farinha de grão de bico
1 colher de chá farinha de coco
1 ovo caipira
1-2 col. sopa de água pra dar o ponto

Modo de Preparo:

Misturar todos os ingredientes. Untar a frigideira com óleo de coco. Dourar dos dois lados. 

Sugestão de consumo: creme de avelã com nibs de cacau e açúcar de coco e chips de coco.

21 de maio de 2015

Conheça 6 alimentos que ajudam a desinchar a barriga....

Matéria publicada no site M de Mulher com a nossa contribuição...


1 – COMER FRUTAS

Uma das frutas mais benéficas ao bom funcionamento do organismo é o mamão, pois possui as enzimas papaína e quimopapaína, responsáveis por quebrar as proteínas e evitar a constipação. Para eliminar o excesso de sódio do corpo, alimentos ricos em potássio como a banana são uma boa pedida. Outras frutas aliadas do sistema digestivo são o abacaxi, a melancia e o melão pela função diurética, que ajuda a combater a prisão de ventre, o inchaço, os gases, entre outros problemas. As frutas também ajudam a hidratar o corpo e eliminar as toxinas. Mas, além de consumi-las, é necessário ingerir bastante água, pelo menos 8 copos por dia. Na primeira semana, já é possível perceber a melhora.

2 – COMER VEGETAIS

Não basta ser colorido, o prato também deve conter os vegetais que auxiliam no bom funcionamento do estômago e do intestino. Abóbora, chuchu, berinjela, abobrinha, cenoura, pepino, tomate, couve flor e brócolis são excelentes opções. Folhas como alface, espinafre, repolho e couve também. 

3 – INCLUIR GRÃOS E SEMENTES NA DIETA

Grãos integrais e sementes, além de nutritivos, são ricos em antioxidantes e fibras que ajudam o intestino a funcionar melhor. Quinoa, aveia, farelo de trigo, linhaça, girassol, chia e gergelim fazem a diferença na dieta de quem sofre com o inchaço abdominal e são famosos, inclusive, por ajudarem no emagrecimento. Só há benefícios se incluídos corretamente na alimentação diária. Eles auxiliam não apenas no sistema digestivo e a afinar a silhueta, como têm função desintoxicante, combatem o colesterol ruim e melhoram a glicemia, além de fortalecerem os ossos, entre tantas outras vantagens.

4 – APOSTAR EM CHÁS E SUCOS

Chás como de hortelã e gengibre têm função anti-inflamatória e facilitam a digestão. Preparar a bebida, associando gengibre, cravo e canela também tem efeitos termogênicos, acelerando o metabolismo e aumentando a queima de calorias. O mesmo é aplicado para o chá de hibisco. Os chás são ótimas opções para tomar tanto no café da manhã, como após o almoço e antes de dormir. O melhor é que são produtos fáceis de encontrar em mercados e farmácias. Sucos detox também são alternativas eficientes. Misturar abacaxi, cenoura, gengibre, folhas verdes, hortelã e gelo, por exemplo, resultam numa bebida saudável e deliciosa.

5 – ATENÇÃO A PROTEÍNAS E CARBOIDRATOS

Vale lembrar que as carnes magras são mais adequadas para evitar o inchaço no abdômen, principalmente os peixes, que têm uma digestibilidade melhor. Também é aconselhável reduzir carboidratos como batata e mandioca, assim como os molhos. Lance mão de opções como azeite e limão para temperar as saladas. Eles são igualmente saborosos e mais saudáveis.

6 – MANTER UMA ROTINA EQUILIBRADA

Com a alimentação correta, as chances de se livrar do inchaço de vez são grandes. No entanto, é importante ressaltar que praticar exercícios e dormir bem são essenciais para ter a qualidade de vida desejada. O bem-estar é resultado de um conjunto harmonioso de fatores. A dieta adequada faz diferença, mas vale ter em mente esse conjunto.

Para acessar a matéria clique aqui

20 de maio de 2015

Promoção de Aniversário!!!



Hoje o aniversário é da nossa Nutri, mas o presente vai ser dos nossos pacientes!!!! 

Sim, até o final deste mês quem fechar o acompanhamento ou renovar o seu pacote ganha um kit com uma lancheira térmica para levar seus lanches para o trabalho, faculdade, viagens e uma squeeze para não descuidar da hidratação seja na academia ou no dia-a-dia.

Maiores informações - (62) 8238-1863

15 de maio de 2015

Sorvete de Framboesa...



Framboesa congelada (pode fazer com outras frutas) batida com 1 iogurte natural desnatado congelado também. Para adoçar coloquei um pouco de xylitol. Ficou demais! <3 

13 de maio de 2015

Consumo de refrigerantes no Brasil cai 20% em seis anos....



Os brasileiros consumiram 20% menos refrigerante nos últimos seis anos.

O dado é um dos resultados da pesquisa Vigitel, do Ministério da Saúde - Vigitel é uma sigla para "Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico".

"Em geral, os refrigerantes têm grande adição de açúcar e isso pode levar riscos inerentes à saúde, tanto em relação à obesidade, ao diabetes, como também inúmeras doenças cardiovasculares," disse Deborah Malta, do Ministério da Saúde.

"E, além disso, na sua forma dietética tem, além de inúmeros outros componentes, mas destacamos o teor de sal, que também produz doenças cardiovasculares com destaque para a hipertensão arterial," finalizou Deborah.

A pesquisa mostra que, apesar da queda no consumo, 21% dos entrevistados pelo levantamento disseram que bebem refrigerante cinco vezes por semana.

Diminuir o consumo de refrigerantes e de sucos industrializados é uma das recomendações que podem ser encontradas no Guia Alimentar para a População Brasileira.

Estudos indicam que o consumo de refrigerantes pode causar puberdade precoce nas meninas e reforçam o risco genético da obesidade.

Diário da Saúde

11 de maio de 2015

Comer demais afeta genes ligados ao câncer...



Enquanto comer menos calorias faz viver mais, a ingestão excessiva de alimentos - cuja face mais visível é a obesidade - está ligada a uma série de problemas de saúde.

Mas ainda é necessário descobrir os mecanismos pelos quais o excesso de nutrientes causa esses problemas de saúde.

Agora, Nabil Djouder e seus colegas do Centro Nacional de Pesquisa do Câncer (Espanha) descobriram um desses mecanismos.

Danos por comer demais

O excesso de nutrientes - o resultado de comer além das necessidades calóricas do organismo - ativa uma proteína que é alterada no câncer, no diabetes e em desordens associadas com o envelhecimento.

A mTOR (sigla em inglês para "alvo da rapamicina em mamíferos") é uma proteína - ou um gene, como é comumente chamada - que é alterada em doenças humanas como o câncer e o diabetes, em processos associados com o envelhecimento, assim como em certas patologias cardiovasculares e neurodegenerativas.

O que Djouder descobriu agora é que, em resposta a um excesso de nutrientes ingeridos pela alimentação, uma outra proteína - outro gene - chamada MCRS1 age como um "interruptor" que aciona a mTOR, ativando todos os danos que podem ser conduzidos por seu intermédio.

"Embora em nosso estudo tenhamos publicado resultados obtidos a partir de amostras de câncer colorretal, também estamos estudando a relação entre esta proteína e doenças do fígado, o órgão metabólica primário," explicou Djouder.

Proteína mTOR

Sob condições normais, a mTOR regula funções celulares essenciais, tais como a síntese de proteínas e o crescimento celular.

No entanto, uma hiperestimulação da mTOR em resposta aos nutrientes e a fatores de crescimento - processos metabólicos que são cruciais na biologia dos tumores - leva a um aumento do crescimento e da proliferação celular.

O que se sabe agora é que é a proteína MCRS1 - uma proteína associada com a regulação de genes e processos de morte celular - que ativa a mTOR e, assim, estimula a proliferação das células.

A boa notícia é que o oposto também poderá ser verdadeiro, ou seja, o bloqueio desta proteína poderá vir a se tornar um tratamento eficaz para o câncer e todas as demais doenças e condições associadas com alterações da mTOR, desde que seja possível "desligar esse interruptor".

Excesso de ingestão calórica

A incidência de câncer e outras doenças relacionadas aumentou consideravelmente nas sociedades ocidentais nas últimas décadas. Isto é, em grande parte, atribuído a um aumento da ingestão calórica e um estilo de vida mais sedentário.

Assim, desvendar os processos celulares que agem em resposta a um excesso de nutrientes pode contribuir para uma melhor compreensão da biologia do câncer, além de ajudar no enfrentamento dos desafios impostos pelo sobrepeso e pela obesidade.

Fonte: Diário da Saúde

8 de maio de 2015

Sorvete de Manga...



Basta congelar a manga em cubinhos e bater no processador até virar uma massa homogênea. Eu servi em duas opções, uma com canela que eu amo e outra apenas com a fruta. Pode congelar qualquer fruta ou fazer com duas também. 

6 de maio de 2015

Exercícios não emagrecem, comer menos sim, dizem médicos...



A atividade física tem um papel relativamente pequeno no controle do peso, e a atenção de políticas públicas contra a obesidade deveria estar na qualidade da alimentação - é o que defende um artigo assinado por médicos no British Journal of Sports Medicine.

"A atividade física regular reduz o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, demência e algumas formas de câncer em até 30%" - mas não a perda de peso - escrevem os pesquisadores.

Eles dizem querer desfazer o que chamam de "mitos" sobre exercício e obesidade: "A atividade física não promove a perda de peso", argumentam.

Propaganda enganosa

O texto, assinado por três especialistas da Grã-Bretanha, Estados Unidos e África do Sul, põe a culpa do problema da obesidade no alto consumo de açúcar e carboidratos nas dietas modernas.

E ataca a indústria alimentícia por incentivar a percepção equivocada de que o exercício possa compensar os efeitos negativos da má alimentação.

"A Coca-Cola, que gastou US$ 3,3 bilhões em publicidade em 2013, empurra a mensagem de que 'toda caloria vale'; eles associam seus produtos com o esporte, sugerindo que está tudo bem consumir suas bebidas desde que você se exercite", escrevem. "A ciência nos diz que isto é enganoso e equivocado. O que é crucial é a origem das calorias. As calorias do açúcar promovem depósitos de gordura e fome. As calorias da gordura promovem saciedade."

Mau hábito

Os cientistas dizem que até 40% dos indivíduos com peso considerado normal enfrentarão anormalidades metabólicas associadas com a obesidade por causa de hábitos alimentares inadequados.

Também observam que a obesidade representa "apenas a ponta do iceberg" dos efeitos adversos da má alimentação na sociedade: "Segundo o relatório sobre o peso global das doenças da (publicação científica) Lancet, uma dieta pobre já gera mais doenças que a inatividade física, o álcool e o fumo juntos."

Para o cardiologista Aseem Malhotra, da Academy of Medical Royal Colleges, na Grã-Bretanha - um dos médicos que assinam o artigo - "uma pessoa obesa não precisa fazer nenhum exercício para perder peso, só precisa comer menos. Minha maior preocupação é que a mensagem que está sendo transmitida ao público sugere que você pode comer o quanto quiser, desde que se exercite."

"Isto não tem base científica. Você não pode compensar os efeitos de maus hábitos alimentares fazendo exercício," finalizou.

Equilíbrio

Para outros médicos e pesquisadores, contudo, o equilíbrio não precisa ser só na dieta: uma boa dieta e uma quantidade razoável de atividade física é o melhor caminho para o fim da obesidade e a garantia de uma melhor saúde.

A preocupação é que posicionamentos como o defendido pelos três médicos possa desencorajar as pessoas a se exercitarem, abrindo mão dos benefícios que a prática física traz à saúde.

Fonte: Diário da Saúde

5 de maio de 2015

Muito além do emagrecimento....


Diariamente recebemos ligações de pessoas que tem dúvidas se nosso atendimento é apenas para emagrecimento e Nutrição Esportiva. Este post é para esclarecer que também atendemos Nutrição Clínica em Geral. 


A alimentação é tratamento auxiliar, de grande importância, em vários problemas de saúde. Saber o que comer, o que evitar, reequilibrar o organismo bioquimicamente, através de vitaminas de minerais provenientes dos alimentos acelera a recuperação.

Então, se você está com seus exames alterados, tem algum destes problemas abaixo, procure um Nutricionista para auxiliar no resgate e manutenção da sua saúde. 

"Faça do alimento seu medicamento"! Agende sua consulta.

4 de maio de 2015

Café protege contra recorrência do câncer de mama...



Apesar de alguns resultados conflitantes, é cada vez maior o número de estudos científicos associando o consumo de café a benefícios à saúde.

Agora, cientistas afirmam ter demonstrado que o café diminui a gravidade do câncer de mama e reduz o risco de retorno da doença.

Ann Rosendahl e Helena Jernström, da Universidade de Lund (Suécia), confirmaram que o café inibe o crescimento de tumores e reduz o risco de recorrência da doença em mulheres diagnosticadas com câncer de mama e tratadas com o medicamento tamoxifeno.

Estilo de vida e estudo das células

O estudo é um prosseguimento de uma pesquisa do mesmo grupo, anunciada há dois anos, quando a equipe demonstrou que o café reduz pela metade a recorrência do câncer de mama.

"Agora, ao contrário do estudo anterior, nós combinamos informações sobre o estilo de vida e dados clínicos de 1.090 pacientes com câncer de mama com estudos das células do câncer de mama. O estudo mostra que, entre as mais de 500 mulheres tratadas com tamoxifeno, aquelas que consumiam pelo menos duas xícaras de café por dia tinham apenas metade do risco de recorrência do que aquelas que bebiam menos café ou nenhum," explicam as pesquisadoras.

"O estudo também mostra que aquelas que bebiam pelo menos duas xícaras de café por dia tinham tumores menores e uma menor proporção de tumores hormônio-dependentes. Vimos que já era assim desde o momento do diagnóstico," prosseguem.

Cafeína e o ácido cafeico

No estudo das células, as pesquisadoras analisaram mais de perto duas substâncias nos níveis em que geralmente ocorrem na café bebido na Suécia - a cafeína e o ácido cafeico.

"As células do câncer de mama reagem a estas substâncias, especialmente à cafeína, com menor número de divisões celulares e maior morte celular, especialmente em combinação com o tamoxifeno. Isto mostra que essas substâncias têm um efeito sobre as células de câncer da mama e desligam vias de sinalização que as células cancerosas necessitam para crescer," concluíram as pesquisadoras.

Fonte: Diário da Saúde

1 de maio de 2015

Creme de abacate com cacau e biomassa de banana verde...



Ingredientes:

1 abacate maduro
1 colher de sopa cacau
1 colher de sopa de biomassa de banana verde
Leite de coco light para dar consistência
Nibs de cacau 

Modo de Preparo:

Bata todos os ingredientes e finalize com os nibs de cacau. Sirva gelado! <3