31 de julho de 2013

Você sabia?


A obtenção do whey protein é iniciada no processo de fabricação do queijo, onde o soro do leite é filtrado e separado. Durante décadas, essa parte do leite era dispensada pela indústria de alimentos e somente a partir da década de 70, os cientistas passaram a estudar as propriedades dessas proteínas. O resultado é uma proteína de altíssima qualidade, fonte de aminoácidos essenciais que cumprem várias funções no organismo, o que chamamos de propriedades biológicas.
São necessários 229 litros de leite para produzir 1 kg de whey da mais baixa qualidade. Já o whey protein de melhor qualidade, mais puro, chega a necessitar de um volume de leite ate 10 vezes maior para produzir o mesmo 1 kg de whey.
Existem basicamente 3 tipos de whey protein presentes no mercado: isolado, hidrolisado e concentrado. 

30 de julho de 2013

O que comer para evitar pele seca e lábios rachados no inverno..


Os dias frios trazem consigo a gripe, mas também alguns incovenientes como a pele seca e os lábios rachados. Vamos ver os alimentos que amenizam estas situações.
Reduza: chá, café e refrigerantes com cola. Bebidas com cafeína têm efeito diurético que sugam os líquidos das células. A sua pele pode revelar quanto seu corpo é privado de água ficando ressecada e rachando.
Consuma: peixe e castanhas. Os ácidos graxos ajudam a fortificar a barreira hidrolipídica da pele, que retém a umidade. Complexo de vitamina B também pode ajudar, pois contém paba, um composto que luta contra os raios UV. Todos os grãos também são ótimas fontes.

29 de julho de 2013

Healthy Monday...


SEGUNDA SAUDÁVEL......

Mais uma semana iniciando, em algumas regiões o frio está pedindo refeições quentinhas e recheadas de calorias. Fuja destas preparações, pois o frio passa, mas os quilos infelizmente ficam.

Prefira sopas com muitos legumes, bem coloridas e com uma carne magra para o jantar. Desta forma você ingere muitas vitaminas, minerais e antioxidantes em uma refeição leve, saudável e quentinha para se aquecer no frio.

Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável !!!!!

27 de julho de 2013

Escondidinho de frango sem lactose...



Este escondidinho eu faço sem leite, queijo e cia. Cozinhe a mandioca até ficar bem molinha. Coloque no liquidificador e vá batendo com água até formar um creme. Tempere com sal, pimenta e um toque de noz moscada que faz toda diferença! Faça o recheio de sua preferência. Neste caso usei frango desfiado com tomate, cebola e cheiro verde. Para montar, coloque uma camada de massa, recheio e mais uma camada de massa, salpique orégano por cima e forno até dourar. Delícia! 

26 de julho de 2013

Azeite extra virgem perde benefícios quando aquecido, diz pesquisa...


Chefs e celebridades sempre elogiam o azeite de oliva extra virgem por seu sabor diferenciado e pelos benefícios que oferece à saúde. No entanto, quem cozinha com o ingrediente pode estar desperdiçando dinheiro, já que o azeite perde suas propriedades quando é aquecido. As informações são do site Daily Mail. 
O azeite tem mais antioxidantes do que outros tipos de óleo e também contém componentes bioativos, que podem ajudar a combater o câncer e outras doenças. No entanto, segundo pesquisadores da Universidade de Porto, em Portugal, quando os óleos são aquecidos, eles perdem a qualidade, tendo seus compostos fenólicos reduzidos.
"O consumo do azeite de oliva está aumentando em todo o mundo, principalmente devido aos benefícios à saúde. Mas, práticas comuns na culinária, como fritar, ferver e cozinhar no micro-ondas podem modificar o perfil do azeite", explicaram os pesquisadores. "Mesmo depois de ser cozido, o azeite ainda vai ser tão saudável quanto o óleo vegetal, por isso, não vale a pena a substituição", finalizaram.
Mas há algumas formas de cozinhar com o azeite de oliva extravirgem e minimizar a perda de seus benefícios. A dica dos pesquisadores é não aquecer tanto o azeite ou adicionar um fio do ingrediente enquanto cozinha o prato.
Fonte: Terra

25 de julho de 2013

Você sabia?


O coentro, amado por uns e odiado por outros, é antioxidante, antibactericida, anti-inflamatório e auxilia no controle da glicemia.

24 de julho de 2013

Dormir mais tarde provoca ganho de peso?


A restrição crônica de sono entre adultos está associada com o ganho de peso sistemático.
O fenômeno foi aferido em pessoas que tendem a ir dormir muito tarde, retardando a hora do sono, mas acordando no horário de costume.
Contudo, o efeito não parece ter nada a ver com o sono propriamente dito, mas com o consumo de calorias extras durante as horas finais da noite, antes de ir dormir.
Os pesquisadores notaram que as pessoas que vão dormir muito tarde não apenas comem um adicional nessas horas de vigília, mas também ingerem comidas mais gordurosas nessas horas que antecedem o ir para a cama.
"Embora estudos epidemiológicos anteriores já tivessem sugerido uma associação entre um sono mais curto e o ganho de peso e obesidade, ficamos surpresos ao observar o significativo ganho de peso durante um estudo em laboratório," disse Andrea Spaeth, da Universidade da Pensilvânia (EUA).
Os voluntários, entre 22 e 50 anos de idade, passaram 18 dias consecutivos em um ambiente controlado.
O estudo também mostrou que, durante a restrição do sono, os homens ganham mais peso do que as mulheres, e os negros ganham mais peso do que os brancos.
Os cientistas afirmam que a privação de sono pode gerar um efeito cumulativo, já que o ganho de peso é um fator de risco para a apneia do sono, que tem forte impacto sobre a qualidade do sono e para a saúde em geral.
Críticas
Mas o estudo tem suas deficiências.
A principal delas é que o ambiente de laboratório onde os voluntários ficaram internados não possuía condições de realização de atividades físicas, ainda que voluntárias.
Ou seja, as conclusões valem para uma condição que não é apenas de privação de sono, mas para uma situação em que se dorme menos e não se exercita nada, como passar as férias fechado no apartamento.
Fonte: Diário da Saúde

23 de julho de 2013

22 de julho de 2013

Healthy Monday...


SEGUNDA SAUDÁVEL...

Mais uma semana que se inicia com força total! Como anda seu consumo de proteínas? Anda meio enjoada de carne todo dia? Que tal variar com a quinoa? Ela é um cereal que vem da região dos Andes e é uma das principais fontes de proteínas entre os grãos. Cada 100g de quinoa contêm 15g de proteínas. A quantidade pode variar um pouco, em razão da diversidade de sementes. Disponível no mercado em grãos e flocos, é também uma excelente fonte de fibras. Duas porções do alimento, cerca de 160g, contêm o mesmo nível de proteínas que um filé de frango.

Na nossa seção de receitas, você encontra algumas sugestões de preparo.
Lembre-se: Toda segunda-feira é uma nova chance para que um estilo de vida saudável se reinicie. Faça da segunda-feira o dia em que você renova seu compromisso de viver uma vida mais saudável !

20 de julho de 2013

Compota de pêra...


Ingredientes:

1 pêra
Suco de 1 limão
3 gotas de essência de baunilha
2 col.(sopa) de adoçante culinário

Modo de Preparo:

Descasque a pêra e coloque em um recipiente com água e o suco de limão para não escurecer. Coloque para cozinhar em um pouco de água com a baunilha e o adoçante. Quando a pêra estiver mole, desligue o fogo. Sirva fria com raspinhas de limão siciliano ou salpique canela. Este processo também serve para maçãs .

19 de julho de 2013

Você sabia?


A combinação alho + cebola tem ação anti-inflamatória, hipotensora, fornece vitaminas do complexo B, vitamina C e antioxidantes.

18 de julho de 2013

Temperos para controle da glicemia....


A canela, além de tornar várias receitas deliciosas, é ótima para o controle da glicemia. Acrescentar canela em refeições ricas em carboidratos tornará mais lento o tempo de esvaziamento gástrico, reduzindo o impacto da refeição sobre a glicemia.


Outros  temperos que também possuem efeito benéfico no controle da glicemia são: louro, cravo, noz-moscada e orégano.

17 de julho de 2013

Você sabe o que é branqueamento de alimentos?


O processo de branqueamento é um tipo de pré-tratamento de alimentos (pré-congelamento de frutas, verduras e legumes) que auxilia na conservação do sabor, da cor e da textura, e na redução dos riscos de contaminação por micro-organismos. 

Após a lavagem e higienização, o vegetal escolhido deve ser imerso em água fervente ou colocado sob vapor e, em seguida, submetido a um choque térmico (mergulhe o alimento em um recipiente com água gelada). Após este tratamento, os alimentos já poderão ser congelados.

16 de julho de 2013

Acelere seu metabolismo com 10 maneiras seguras...


Quer perder medidas e já está planejando dietas e exercícios? Calma. Antes de começar, lance mão de alguns truques que vão ajudá-lo a queimar as gordurinhas, melhorar o processo da queima metabólica e começar a perder peso rapidamente. Confira 10 informações baseadas em pesquisas, de acordo com a versão americana da revistaMen's Health.
Não faça dieta restritiva demais
Fazer dieta não é apenas comer menos, mas ingerir alimentos ricos nutricionalmente e com poucas calorias, fazendo com que você se sinta cheio durante todo o dia. Isso é importante, porque a restrição de alimentos geralmente faz com que seu organismo pense que está morrendo de fome. E o seu corpo responde diminuindo a queima metabólica, a fim de reter a energia já existente. O que é pior, se a escassez de alimentos continua, você começa a queimar músculo, que só da seu inimigo, que é a gordura visceral, uma vantagem maior. O seu metabolismo fica mais lento e a gordura passa a reivindicar território ainda maior dentro do seu corpo.

Vá para cama mais cedo
Um estudo realizado na Finlândia pesquisou gêmeos e descobriu que o irmão que dormiu menos e estava sob mais efeito do estresse tinha mais gordura visceral.

Coma mais proteína
Seu corpo precisa de proteínas para manter a massa muscular magra. Um estudo realizado em 2006 no American Journal of Clinical Nutrition, os pesquisadores recomendavam no passado que a quantidade de proteína diária fosse de 0,36 g por quilo de peso corporal. Atualmente, os estudiosos indicam cerca de 0,8 g e 1 g por quilo de peso corporal.

Adicione uma pequena porção de carne magra, duas colheres de sopa de nozes, um pouco de iogurte a cada refeição ou lanche. Além disso, a pesquisa mostrou que a proteína ingerida após a refeição pode queimar até 35% mais calorias.
Prefira alimentos orgânicos
Pesquisadores canadenses afirmaram que a maioria dos pesticidas e poluentes encontrados em verduras e legumes ficam acumulados em células de gordura, apresentando uma queda no metabolismo. A explicação para isso é que os agrotóxicos dificultam o emagrecimento ou ainda podem provocar ganho de peso. Claro que nem sempre é fácil comer produtos orgânicos ou pagar por eles.

Cebola, abacate ou grapefruit não precisam ser orgânicos. Mas opte pelos orgânicos caso esteja comprando aipo, pêssegos, morangos, maçãs, nectarina, pimentão, couve, espinafre ou couve, cerejas, batatas ou uvas, pois esses alimentos tendem a ter mais agrotóxicos. Uma dica: se você pode comer a pele, prefira os orgânicos.
Levante-se
Ficar muito tempo sentado prejudica o processo de emagrecimento. Pesquisadores descobriram em um estudo que a inatividade (por quatro horas ou mais) faz com que uma enzima que controla a gordura e colesterol deixe de funcionar. Para mantê-la ativada e ajudar na queima de gordura, acabe com longos períodos de inatividade. Fique em pé enquanto fala ao telefone, por exemplo.

Beba água gelada
Pesquisadores alemães descobriram que beber seis copos de água gelada por dia pode aumentar o gasto de 50 calorias no período, mesmo quando o organismo está em repouso, o que seria suficiente para perder 5 kg em um ano. Isso pode acontecer pelo fato de o organismo ter de se aquecer mais para manter a temperatura do corpo. Embora as calorias extras que você perde ao ingerir alguns copos de água não tenham muito significado, ao tornar-se um hábito pode ajudá-lo a perder uns quilinhos sem muito esforço.

"Esquente" a alimentação
Coma mais pimenta. De acordo com um estudo publicado no Jornal de Ciência, Nutrição e Vitaminas, a capsaicina, presente nas pimentas, pode ajudar seu metabolismo a trabalhar mais. Coma cerca de 1 colher de sopa de pimenta-vermelha ou verde picada. Isso aumentará a produção de calor do seu corpo e da atividade do sistema nervoso. O resultado é um aumento temporário do metabolismo em aproximadamente 23%. Faça um estoque de pimentas e adicione-as às refeições, principalmente quando for ingerir pizzas, massas e frituras.

Tome café da manhã
Tomar café da manhã faz com que seu organismo mantenha sua energia em alta. Não é por acaso que aqueles que pulam esta refeição têm mais chances de serem obesos. E quanto mais saudável for refeição for, melhor. Um estudo publicado pelo American Journal of Epidemiology, os voluntários que ingeriram de 22% a 55% das calorias totais no café da manhã ganhou apenas 1,7 kg em média em quatro anos. Aqueles que comeram de 0% a 11% calorias na manhã ganharam quase 3 kg no mesmo período.

Beba café ou chá
A cafeína é um estimulante do sistema nervoso central, assim ela aumenta o trabalho do metabolismo entre 5% a 8%, o que dá uma média de 98 a 174 calorias a menos por dia. Uma xícara de chá pode aumentar seu metabolismo em até 12%, de acordo com um estudo japonês. Os pesquisadores acreditam que a catequina presente no chá forneça esse impulso.

Lute contra a gordura com as fibras
A ingestão de fibras pode acelerar a queima de gordura em até 30%. Estudos mostram que aqueles que comem mais fibras engordam menos ao longo do tempo. Coloque cerca de 25 g de fibras diariamente dividindo em três porções, misture-as com frutas ou verduras.

Fonte: Terra

13 de julho de 2013

Mix de fibras...


Ingredientes:

1 castanha do Pará moída
1 colher de sobremesa de semente de chia
1 colher de chá de gergelim branco torrado
1 colher de sobremesa de farelo de aveia

Modo de Preparo:

Misture todos os ingredientes. Se quiser fazer uma maior quantidade e consumir aos poucos é só guardar num recipiente bem fechado na geladeira por até 5 dias. Polvilhe em frutas, saladas, iogurtes etc.

12 de julho de 2013

Consumo de polifenois pode retardar o envelhecimento e suas doenças associadas...


O retardo do envelhecimento é um tema de muito estudo. Polifenois derivados de plantas, que são comumente encontrados em chás, cacau, mirtilo e uva, têm sido propostos para exercer muitos benefícios à saúde, incluindo a desaceleração do envelhecimento. Estudos in vivo mostraram a capacidade de retardo do envelhecimento de seis polifenois contido em plantas. Estes estão inclusos em cinco alimentos amplamente consumidos (chá, cacau, mirtilo, maçã e romã) e em uma flor comumente utilizada na medicina popular (betony). Estas e várias outras plantas que contém polifenois foram evidenciadas para ter efeitos benéficos sobre as alterações associadas com o envelhecimento em uma variedade de organismos, desde moscas e roedores até humanos.

Referência bibliográfica:
UYSAL, U.; SEREMET, S.; LAMPING, J.W. et al. Consumption of polyphenol plants may slow aging and associated diseases. Curr Pharm Des; 2013.

Fonte: VP

11 de julho de 2013

Alimentos ultra-processados são tão danosos quanto cigarro e álcool, dizem cientistas...

Apenas a regulação pública seria eficaz para prevenir os efeitos danosos que os 'produtos não-saudáveis' (cigarros, bebidas alcoólicas e alimentos ultra-processados) exercem sobre as doenças crônicas, como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e certos tipos de câncer.
"Há várias alternativas para lidarmos com o problema, mas a principal está em conseguir colocar a questão na agenda política da sociedade civil e dos partidos políticos", aponta o professor Carlos Augusto Monteiro, da USP, um dos autores de um artigo sobre o assunto publicado na renomada revista médica Lancet.
De acordo com o artigo, as indústrias que vendem "mercadorias que produzem doenças" não poderiam ter nenhum papel na formação nacional ou internacional de políticas de combate a essas doenças.
O texto descreve a evolução mundial das vendas dos 'produtos não-saudáveis', mostrando um enorme crescimento nos países de baixa e média rendas e examina as estratégias utilizadas pelas indústrias transnacionais para minar políticas públicas que poderiam inibir o crescimento do consumo pela população.
As barreiras já foram vencidas no caso do tabaco, estão sendo enfrentadas no caso do álcool, mas ainda são praticamente inexistentes no caso dos alimentos danosos à saúde.
Alimentos ultra-processados
Os pesquisadores brasileiros criaram o conceito de ultra-processamento dos alimentos.
"São mesclas de substâncias extraídas de alimentos, como óleos, gorduras, açúcares, amidos, ou de outros componentes processados a partir dessas substâncias, como gorduras hidrogenadas, proteínas hidrolizadas, amidos modificados, adicionadas de conservantes e de aditivos cosméticos e que contêm pouco ou nenhum alimento integral na sua formulação", define o pesquisador.
Se consumidos ocasionalmente, eles não prejudicam a saúde. "Mas o que se vê em todo o mundo é a rápida substituição das dietas baseadas em alimentos por produtos prontos para consumo e os ultra-processados," complementa.
São exemplos de alimentos ultra-processados pães industrializados, produtos panificados, biscoitos, salgadinhos, barras de "cereal", "cereais matinais", guloseimas em geral, embutidos, "nuggets", sopa instantânea, macarrão instantâneo, refrigerantes, "bebidas esportivas" e outras bebidas açucaradas.
Segundo o professor, a legislação no Brasil praticamente ignora os alimentos ultra-processados graças ao eficiente lobby exercido pelas grandes e poderosas indústrias de alimentos que controlam o setor. "Já houve várias tentativas ensaiadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária [Anvisa] mas nenhuma chegou a ser implementada. Mas o setor vem sendo regulado de forma crescente em outros países do mundo."
"O lucro auferido com a comercialização desses produtos é investido pesadamente em campanhas publicitárias. A conveniência, acessibilidade e hiper sabor desses produtos, somados às campanhas publicitárias, explicam o seu crescimento em todo o mundo", completa, lembrando que um grupo de pouco mais de uma dezena de transnacionais domina esse mercado.
"Essas estratégias incluem ainda um sistemático trabalho visando sabotar qualquer tentativa de regulação do setor", alerta o pesquisador, a exemplo do que fez a indústria do tabaco no século passado.

A regulação necessária para esse setor deve envolver a restrição de publicidade, do uso de aditivos, da rotulagem efetiva de produtos e, sobretudo, taxas específicas de impostos.

Dieta baseada em alimentos
Para evitar isso, "as indústrias tentam cooptar políticos e autoridades e, lamentavelmente, também pesquisadores e instituições acadêmicas," denuncia o pesquisador.
Segundo Carlos Augusto, os trabalhos realizados no Brasil e em vários países da América Latina, Estados Unidos, Canadá e Europa, em colaboração com pesquisadores locais, indicam que a dieta tradicional, baseada em alimentos, é, nutricionalmente, muito superior àquela baseada em produtos ultra-processados.
"As principais diferenças são quanto à maior densidade energética e ao maior conteúdo de açúcar, gordura saturada e gordura trans e sódio nos produtos ultra-processados, e menor conteúdo de fibras e micronutrientes, muito maior na dieta tradicional," explica ele.
A formulação de alimentos ultra-processados visa obter produtos de baixo custo pouco ou nada perecíveis, intensamente palatáveis e prontos ou quase prontos para consumo. "Esses produtos têm baixo custo e estão associados a altíssimas margens de lucros para as empresas que os produzem", finaliza o professor.
Fonte: Diário da Saúde

9 de julho de 2013

Alecrim é a mais nova esperança contra infartos...


Um famoso ingrediente de pratos e perfumes poderá no futuro ajudar o tratamento de vítimas de infarto do miocárdio, a parede do coração.
Depois de misturar folhas de alecrim à ração de ratos infartados, pesquisadores da Universidade Estadual Paulista (UNESP) constataram que o consumo da planta atenuou os efeitos dessa complicação.
Este é mais um benefício na longa lista de efeitos benéficos à saúde promovidos pelo alecrim.
"Nos baseamos em outros estudos sobre alecrim e decidimos testar seus benefícios para ratos induzidos a infarto", explica Bruna Paola Murino Rafacho, que fez o estudo orientada pelo professor Sérgio Paiva.
Alecrim para o coração
Na segunda etapa do estudo, novos testes identificaram os possíveis mecanismos com que o alecrim atua no coração.
Foram avaliados o estresse oxidativo, relacionado ao envelhecimento precoce e surgimento de certas doenças, e o metabolismo de energia, isto é a transformação da energia no coração.
"Vimos que o alecrim diminuiu a oxidação de lipídeos e melhorou as defesas antioxidantes, atuando nas enzimas glutationa peroxidase, superóxido dismutase, melhorando assim o estresse oxidativo cardíaco", explica Bruna.
"Em relação ao metabolismo, a suplementação de alecrim melhorou a utilização de energia no coração dos ratos infartados, atuando em enzimas como citrato sintase e enzimas do complexo I e II da cadeia respiratória. A próxima etapa do estudo é analisar as proteínas e marcadores específicos do coração de ratos infartados, que podem explicar os resultados positivos com a ingestão do alecrim," explicou.
Segundo a autora, os resultados apontam para a possibilidade de o estudo evoluir para a fase clínica - envolvendo seres humanos. O professor Paiva, porém, acrescenta que, por enquanto, não é possível recomendar o uso desse produto em tratamentos cardíacos. "Ainda é preciso saber, por exemplo, em quais doses é seguro inserir o alecrim na dieta", observa.
Fonte: Diário da Saúde

6 de julho de 2013

Chips de coco fresco....



Mais simples impossível!

Corte o coco em fatias finas, coloque numa assadeira forrada com alumínio para não grudar. leve ao forno e assim que começar a dourar, está pronto!

Você pode usar os chips de coco fresco para complementar seus lanches, colocar na granola, salada de frutas, saladas etc bom demais!!

5 de julho de 2013

Atletas adotam dieta vegana em busca de melhor desempenho...


 dieta vegana, que exclui alimentos de origem animal, está sendo adotada por atletas para melhorar o desempenho físico.

"Já tinha tentado todo tipo de alimentação: com muita proteína, com pouco carboidrato... até que aderi à dieta à base de vegetais", afirma Brendan Brazier, ex-triatleta canadense. Ele gostou tanto do resultado que já escreveu três livros sobre veganismo.

Também já se declararam veganos o jogador de beisebol americano Prince Fielder, o ultramaratonista Scott Jurek, também americano, e o jogador de hóquei no gelo Mike Zigomanis, canadense.

Segundo a nutricionista Sharon Palmer, especialista em dieta vegetariana, estudos mostram que uma alimentação rica em antioxidantes e anti-inflamatórios pode ajudar na prevenção e na recuperação de lesões.

"A maioria dos compostos anti-inflamatórios é encontrada nos vegetais. Faz sentido que isso ajude a evitar a inflamação relacionada ao treinamento", diz.

Mas a nutricionista adverte que veganos têm maior risco de deficiência de vitaminas B12, D e cálcio --nutrientes encontrados em carnes, produtos lácteos e ovos. Segundo Palmer, pode ser necessária a ingestão de suplementos vitamínicos.

Fonte: Folha de São Paulo

4 de julho de 2013

Consumo de gordura 'boa' reduz mortes por câncer de próstata, diz estudo...



Uma dieta rica em gordura de origem vegetal, presente em nozes e azeite de oliva, diminui o risco de metástase em pacientes diagnosticados com câncer de próstata. Segundo os pesquisadores, trocar carboidratos por alimentos com esse tipo de gordura também reduziu o risco de morte em geral, independente da causa.

O consumo de gordura saturada e trans, presente em carnes e alimentos processados, no entanto, aumentou os riscos para a saúde dos pacientes avaliados.

"Os médicos recomendam simplesmente cortar as gorduras após o diagnóstico de câncer de próstata", diz o Stephen Freedland, urologista da Universidade Duke, na Carolina do Norte. Mas o estudo mostra que o consumo do "tipo certo de gordura" (a vegetal) reduz não apenas o risco de morrer do câncer, como também de qualquer doença, explica o médico.

Os pesquisadores acompanharam 4.577 homens com câncer de próstata localizado durante um amplo estudo sobre a saúde dos trabalhadores, iniciado em 1986. Os pacientes preencheram questionários a cada quatro anos sobre a frequência com que consumiam ou bebiam 130 tipos diferentes de alimentos e bebidas.

Em um período de oito a nove anos, 315 homens desenvolveram câncer de próstata letal, do tipo que se espalha por outras partes do organismo. Outros mil pacientes morreram por outras causas.

Os homens que disseram consumir boa parte das calorias diárias a partir de gordura vegetal tiveram risco 33% menor de morrer após o diagnóstico de câncer. Trocar 10% das calorias diárias de carboidratos por gordura vegetal pode resultar em uma queda de 29% no risco de ter câncer de próstata letal e a uma redução de 26% nas chances de morrer por qualquer outra causa, segundo Erin Richman, da Universidade de Califórnia, em São Francisco.

Segundo a pesquisadora, a gordura vegetal contém antioxidantes e pode reduzir inflamações no corpo, dificultando a progressão do câncer. Estimativas da Sociedade Americana do Câncer apontam que um a cada seis homens americanos serão diagnosticados com câncer de próstata e um a cada 36 devem morrer em decorrência da doença.

Fonte: Folha de São Paulo

3 de julho de 2013

Beber muita água faz bem para a pele?


É comum ouvirmos dizer que, para mantermos nossa pele fresca e saudável, é essencial beber bastante água.
As quantidades recomendadas variam, mas a mais comum de se ouvir é que se beba oito copos de água por dia.
Na realidade, um estudo publicado no ano passado mostrou que precisamos de dois litros de líquidos - mas não especificamente de água, devendo-se levar em conta também sucos, refrigerantes e a própria água contida nos alimentos.
Beber água para hidratar a pele
Mas, qualquer que seja o volume indicado, o grande argumento por trás do conselho continua o mesmo: beber água mantém sua saúde e, mais especificamente, sua pele hidratada.
Em outras palavras, a água funcionaria como uma espécie de hidratante que age de dentro para fora.
Com tantos mitos e "verdades" sendo disseminadas sobre a saúde, talvez você não se surpreenda com o fato de que, na verdade, existem pouquíssimas evidências para confirmar essa hipótese.
Uma forma óbvia de verificarmos o efeito da ingestão de água sobre a pele seria, por exemplo, separarmos um grupo de voluntários em duas metades. Uma receberia instruções para beber água o dia inteiro, a outra seria orientada a beber quantidades normais.
Um mês depois, a condição da pele dos participantes poderia ser avaliada para estabelecermos se beber mais água resultou, ou não, em peles mais suaves e saudáveis.
Na prática, estudos como esse são raros, em parte porque, como a água não pode ser patenteada, é difícil encontrar alguém disposto a financiar esse tipo de pesquisa - ela não produziria nenhum remédio ou cosmético capaz de cobrir os custos e gerar receitas e lucros para o financiador.
Um estudo que comparou o consumo de água mineral com água de torneira produziu resultados contraditórios, sem qualquer indício de alteração na quantidade de rugas ou na suavidade da pele dos participantes.
Desidratação
O que é certo é que a desidratação exerce forte efeito sobre a pele. Se você estiver desidratado, haverá uma perda de elasticidade da sua pele e ela demorará mais tempo para recuperar a forma normal após um teste tão simples quanto dar-lhe um beliscão e observar o retorno da pele à situação original.
Porém, se é verdade que beber menos água do que o necessário é ruim para a pele, isso não quer dizer que beber quantidades excessivas seja bom.
Isso equivaleria a dizermos que, porque a falta de alimento leva à desnutrição, então comer demais deve ser bom - comer além da conta leva à obesidade, com uma série de prejuízos bem documentados à saúde.
Por outro lado, pelo menos um estudo mostrou que beber água antes de refeição ajuda a perder peso.
Siga a sede
Então, de onde vem a recomendação de oito copos de água por dia para uma pele saudável?
Ninguém sabe.
O que se sabe é que, em situações específicas, como pessoas que já tiveram pedras nos rins, uma maior ingestão de líquidos diminui a chance de que os cálculos retornem.
Concluindo, não há evidências de que beber mais água do que o normal seja bom para a pele.
E tampouco existe uma regra definitiva sobre a quantidade ideal de água que devemos beber, já que isso depende do clima e do tipo de atividade que você está fazendo.
Mas todos nós temos um ótimo guia interno, capaz de ajudar bastante: a sede.
Fonte: Diário da Saúde

2 de julho de 2013

Sem tempo para se alimentar durante o trabalho?


Esta é a desculpa mais utilizada por aqueles que não se alimentam bem! Muitas pessoas reclamam que é difícil se alimentar de 3 em 3 horas, por conta da correria. Na maioria das vezes mal fazem as 3 refeições principais. 

Mas é possível fazer estas paradas, seja por lembretes, aplicativos no celular etc e se alimentar bem no trabalho nestes intervalos. A maioria possui uma mesa, um armário, uma bolsa que fique por perto e que pode estar abastecida por alimentos práticos e saudáveis. 

Se o seu dia for daqueles em que mastigar alguma coisa está fora questão, você pode optar por mix proteicos ou shakes proteicos, o ideal é que eles estejam inseridos dentro de uma dieta bem balanceada e calculada para que não esteja ingerindo proteínas em excesso. 


Outras opções seriam mix de castanhas e sementes, torradas e biscoitos integrais, barras de granola, barras de sementes, barras de proteína, frutas frescas, frutas desidratadas, mini cenouras enfim, procure ter por perto alimentos que contenham fibras e fique longe de alimentos refinados e gordurosos.

Uma boa alimentação garante uma melhor concentração, raciocínio e um melhor desempenho nas suas atividades diárias.

1 de julho de 2013

Dietas vegetarianas são associadas com menor risco de morte...


Estudos têm mostrado que pessoas com dietas vegetarianas oferecem menor risco de ter câncer, diabetes, derrame e ataque cardíaco
Se, de um lado, já se sabia que oconsumo de carne vermelha eleva o risco de morte em até 20%, agora se confirmou o outro lado da questão - que as dietas vegetarianas estão associadas com taxas de mortalidade reduzidas.
Para estudar o risco de mortalidade geral, os pesquisadores identificam um grupo e acompanham todos os seus membros durante um período de tempo - seis anos no caso deste estudo.
Tipos de dietas vegetarianas
Os dados estão em um estudo com mais de 70.000 pessoas, com resultados mais favoráveis para os homens do que as mulheres - que normalmente já vivem mais -, publicado pelo JAMA Internal Medicine.
Michael J. Orlich e seus colegas examinaram todas as causas de mortalidade por causa específica em um grupo de 73.308 homens e mulheres pertencentes à Igreja Adventista do Sétimo Dia, onde é comum a prática do vegetarianismo em suas várias vertentes.
Os pesquisadores classificaram os participantes em cinco grupos: não vegetarianos, semi-vegetarianos, pesco-vegetarianos (incluem frutos do mar na dieta), ovo-lacto-vegetarianos (incluem leite e ovos) e vegan (excluem todos os produtos de origem animal).
Os pesquisadores observaram que as pessoas vegetarianas, além de viverem mais, tender a ter maior nível educacional, são mais propensas a se casar, a beber menos álcool, a fumar menos, a se exercitar mais e serem mais magras.
"Estes resultados demonstram uma associação global dos padrões de dieta vegetariana com uma menor mortalidade em comparação com o padrão de dieta não vegetariana.
"Eles também demonstram algumas associações com menor mortalidade das dietas ovo-lacto-vegetarianos, pesco-vegetarianos e vegan quando especificamente comparadas com a dieta não vegetariana," concluem os autores.
Fonte: Diário da Saúde