30 de abril de 2011

Você Ainda Tem Dúvidas se Escolhe o Diet ou o Light?.....


Levante a mão quem nunca comprou um produto light ou diet para brecar o consumo de calorias. Mas incorporar alimentos diet e light à sua despensa não significa sucesso na perda de peso — as duas versões não são, necessariamente, pouco calóricas. Ainda pairam muitas dúvidas na cabeça das consumidoras no que diz respeito à diferença entre as duas variedades. 

A confusão começa com a legislação brasileira, que permite que produtos diet sejam rotulados de light. Veja o exemplo dos refrigerantes: embora o açúcar tenha sido substituído por adoçante na fórmula das bebidas (o que as qualifica como diet), as empresas preferem usar o termo light, por estratégia mercadológica. 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) classifica como diet os produtos com restrição de algum tipo de nutriente — açúcar, por exemplo. Também se encaixam na categoria alimentos com isenção total de gordura, sódio, carboidratos ou proteínas. Essas alterações são feitas visando pessoas com regimes especiais, como diabéticos, hipertensos, gestantes ou alérgicos. 

Já as versões light são aquelas que, em relação à fórmula original, têm uma redução mínima de 25% da quantidade de qualquer ingrediente, como o próprio açúcar, gordura e sódio. Por isso, não se engane: o termo light não se refere exclusivamente à quantidade de calorias. O ponteiro da balança pode subir se você comer um alimento em dobro só por ele levar esse selo.