2 de abril de 2008

ADOÇANTE OU AÇÚCAR COMUM ???





Pesquisadores norte-americanos concluíram recentemente que o consumo de adoçante no lugar do açúcar para redução da ingestão de calorias pode ser uma grande armadilha.
Segundo estudo realizado na Universidade de Purdue, em Indiana, a sacarina prepara o corpo para ingestão de grande quantidade de calorias estimulando o sistema digestivo. Mas se as calorias não vêm, o organismo fica desregulado e passa a exigir mais comida ou passa a queimar menos calorias, provocando aumento de peso maior do que o verificado na ingestão de açúcar.
O estudo está gerando polêmica desde que foi publicado, recentemente, na revista científica Behavioral Neuroscience. O principal argumento para não criar um alarde entre a população é o fato de ter sido feito exclusivamente com ratos, e não com seres humanos.
Segundo o dr. Marcio Mancini, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) e chefe da Liga de Obesidade Infantil do Hospital das Clínicas da FMUSP, isso não significa que as pessoas devam interromper o uso de adoçantes.
“Os seres humanos têm outros estímulos sensoriais, emocionais e cognitivos que regulam o impulso em relação aos alimentos. Isso significa que, além da regulação imposta pelos nutrientes ingeridos, comemos por influência dos sentidos, das emoções, e escolhemos com inteligência, o que não acontece com os ratos. É por isso que os estudos não podem ser interpretados de forma simplista demais”.
De acordo com o especialista, o fato de os ratos terem consumido mais ração, e ganho mais peso quando comeram o iogurte com adoçante, se comparados aos que comeram o iogurte com açúcar, não deve ser motivo para substituir o adoçante pelo açúcar.
“Será um erro. O brasileiro, em média, já consome mais do que o dobro das calorias recomendadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) sob a forma de açúcar. Enquanto o máximo seria de 10%, consumimos em média 19%”.
Para a Fundação Britânica de Nutrição, o tema requer mais pesquisas, pois o resultado deste estudo ainda não prova que os adoçantes são prejudiciais às dietas dos humanos.
O estudo
Cientistas acompanharam a alimentação de 17 ratos divididos em dois grupos. O primeiro recebeu iogurte adoçado com sacarina, enquanto o segundo tinha o alimento acrescido de açúcar. Depois do iogurte, os animais receberam suas dietas normais.
Decorridas cinco semanas, o grupo que recebia iogurte com açúcar teve aumento de peso de 72g, ou mais de 20%. No outro, alimentado com sacarina, os ratos ganharam 88g, consumiram mais calorias e tiveram aumento de 5% na taxa de gordura do corpo.
Para Susan Swithers, uma das autoras da pesquisa, a experiência indica que outros adoçantes artificiais, como o aspartame ou o acessulfame K, podem ter o mesmo efeito da sacarina
.